WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
bahiagas Neste site
ilheus brindes
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

:: ‘Rio de Janeiro’

MULHER DÁ CHINELADAS NA BUNDA DE PREFEITO NO RJ – SE A MODA PEGA…

Uma moradora de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, bateu com um chinelo nas nádegas do prefeito da cidade, Rogério Cabral, durante audiência pública para discutir o começo de obras de revitalização em distritos.
Segundo o jornal O Globo, durante o encontro, a senhora vestida com a camisa do Botafogo deu chineladas no bumbum do gestor, que tentou disfarçar e seguiu a conversar com os moradores. A botafoguense foi para cima dele novamente e deu um chute na bunda do prefeito.
A revitalização dos distritos, conhecidos pela grande quantidade de cachoeiras e por abrigar uma comunidade hippie, é motivo de polêmica na região. O início dos trabalhos na região foi adiado a pedido dos moradores. 
Se a moda pega, heim? Veja o vídeo abaixo.

CARIOCAS PROTESTAM CONTRA O PREÇO DA CERVEJA

cervejaO que não faltam são motivos para protestar. Enquanto uns vão às ruas com cartazes contra a copa do mundo (?), cariocas protestam contra o preço abusivo da cerveja no Rio de Janeiro. O suco de trigo, nas famosas praias fluminenses, podem chegar a dez reais.
Segundo o jornal O Globo, grupos de amigos se organizam pelas redes sociais para marcar os “isoporzaços”. Pela definição de algumas convocações, seria um “evento etílico-político contra a ganância dos bares”.
Com o lema “Queremos Heineken a R$ 3!”, os organizadores do “isoporzaço” na Praça São Salvador, em Laranjeiras, pedem para os participantes levarem a sua própria bebida. Marcado para a próxima quinta-feira, dia 30, o evento já tinha quase mil pessoas confirmadas até a tarde desta terça-feira.
– Confirmei e convidei vários outros amigos que moram nas redondezas. Frequento a praça e acho abusivos os aumentos sazonais que rolam – diz a publicitária Luciana Cruz. – Acho válido esse tipo de posicionamento. É um jeito de expressar a nossa indignação de maneira leve e humorada, bem ao estilo carioca.
O evento, segundo o jornal, serão realizados na Praia do Leme, às 19h, e na Praça Saiqui, em Vila Valqueire, às 21h. Em Niterói, dois eventos estão marcados para o sábado, às 20h. Um na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí, e o outro no Jardim Icaraí.

TRAFICANTES EVANGÉLICOS EXPULSAM MÃES DE SANTO DE FAVELA

O GLOBO
A roupa branca no varal era o único indício da religião da filha de santo, que, até 2010, morava no Morro do Amor, no Complexo do Lins. Iniciada no candomblé em 2005, ela logo soube que deveria esconder sua fé: os traficantes da favela, frequentadores de igrejas evangélicas, não toleravam a “macumba”. Terreiros, roupas brancas e adereços que denunciassem a crença já haviam sido proibidos, há pelo menos cinco anos, em todo o morro. Por isso, ela saía da favela rumo a seu terreiro, na Zona Oeste, sempre com roupas comuns. O vestido branco ia na bolsa. Um dia, por descuido, deixou a “roupa de santo” no varal. Na semana seguinte, saía da favela, expulsa pelos bandidos, para não mais voltar.
— Não dava mais para suportar as ameaças. Lá, ser do candomblé é proibido. Não existem mais terreiros e quem pratica a religião, o faz de modo clandestino — conta a filha de santo, que se mudou para a Zona Oeste.
A situação da mulher não é um ponto fora da curva: já há registros na Associação de Proteção dos Amigos e Adeptos do Culto Afro Brasileiro e Espírita de pelo menos 40 pais e mães de santo expulsos de favelas da Zona Norte pelo tráfico. Em alguns locais, como no Lins e na Serrinha, em Madureira, além do fechamento dos terreiros também foi determinada a proibição do uso de colares afro e roupas brancas. De acordo com quatro pais de santo ouvidos pelo EXTRA, que passaram pela situação, o motivo das expulsões é o mesmo: a conversão dos chefes do tráfico a denominações evangélicas.
Atabaques proibidos na Pavuna
A intolerância religiosa não é exclusividade de uma facção criminosa. Distante 13km do Lins e ocupada por um grupo rival, o Parque Colúmbia, na Pavuna, convive com a mesma realidade: a expulsão dos terreiros, acompanhados de perto pelo crescimento de igrejas evangélicas. Desinformada sobre as “regras locais”, uma mãe de santo tentou fundar, ali, seu terreiro. Logo, recebeu a visita do presidente da associação de moradores que a alertou: atabaques e despachos eram proibidos ali.

:: LEIA MAIS »

JABES PODE RECORRER À TERCEIRIZAÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO

Depois de demitir concursados, Jabes pode tomar nova medida característica de governos de direita. Foto: Andrei Sansil/Ilhéus 24h.

Após demitir concursados, Jabes pode tomar nova medida característica de governos de direita. Foto: Andrei Sansil/Ilhéus 24h.

O prefeito Jabes Ribeiro pode ter arrumado a fórmula para reduzir os gastos com pessoal e livrar suas contas no Tribunal de Contas dos Municípios.
A mágica de Jabes pode vir por meio da terceirização. Em vez de gastar com pessoal, o município pagaria a empresas, que contratariam pessoal sem qualquer vínculo público.
O primeiro setor a passar pela terceirização seria a saúde. A educação viria em seguida. As duas áreas são as que mais exigem funcionários.
Hoje, Jabes aplica cerca de 70% das receitas com salários. A lei de responsabilidade fiscal exige, no máximo, 54%.
PRECEDENTES
Em setembro de 2012, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou, por unanimidade, um recurso da prefeitura do Rio de Janeiro contra ação movida pelo Sindicato dos Médicos que exige o fim da terceirização na saúde. A prefeitura já havia sido derrotada outras duas vezes.
Segundo O Globo, o tribunal concordou com decisão anterior, que dizia “os cargos inerentes aos serviços de saúde, prestados dentro de órgãos públicos, por ter a característica de permanência e de caráter previsível, devem ser atribuídos a servidores admitidos por concurso público”.
O processo do sindicato se arrasta por sete anos.

BOLSONARO SOLTA ROJÕES EM FRENTE A HOTEL QUE HOSPEDA SELEÇÃO ITALIANA

Polêmico parlamentar explicitou desequilíbrio com atitude.

Polêmico parlamentar explicitou desequilíbrio com atitude.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) protagonizou um episódio inusitado na manhã desta segunda-feira (10), em frente ao Hotel Sheraton, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
O parlamentar chegou ao local com uma caixa de fogos de artifício e disparou os artefatos na porta do estabelecimento. A imprensa, que aguardava a chegada da delegação da seleção italiana, presenciou o fato. Assustados, os funcionários do hotel correram para a entrada. Vizinho do Sheraton, Bolsonaro alegou, irritado, que o barulho causado pelo gerador de energia do hotel atrapalhou sua noite de sono.
O gerente do estabelecimento pediu desculpas e disse que o equipamento seria desligado nas próximas horas, de acordo com o Lancenet.
O deputado, então, retornou ao seu veículo com o resto dos fogos de artifício e foi embora. Hospedada no Sheraton, a seleção italiana realizará um amistoso contra o Haiti na terça-feira (11) em São Januário.

dom eduardo

lm mudancas

arquiteto













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia