WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘pesquisa’

TEMER É REPROVADO POR 70% DOS BRASILEIROS, DIZ DATAFOLHA

O presidente Michel Temer é reprovado por 70% dos brasileiros, que consideram seu governo ruim ou péssimo, informou nesta terça-feira (17) a pesquisa DataFolha. O índice continua o mesmo registrado no levantamento realizado e janeiro.

Em meio a novas investigações que podem garantir a terceira denúncia contra o peemedebista, somente 6% das pessoas aprovam seu governo.

De acordo com os dados da pesquisa, 23% dos brasileiros consideram o político regular, sendo que em uma escala de 0 a 10, a nota de Temer foi de 2,7. Ao todo, 41% dos entrevistados atribuíram zero ao governo, enquanto que 2% deram 10. Neste estudo, o DataFolha entrevistou 4.194 pessoas em 227 municípios entre os dias 11 e 13 de abril. (ANSA).

MULHERES SE DESILUDEM DUAS VEZES ANTES DE ENCONTRAR O AMOR, AFIRMA ESTUDO

coracao_partido
Tá tentando superar o fim do seu segundo namoro? Relaxa. Essa vai ser sua última decepção. O próximo amor vai ser pra valer.
É o que mostra o estudo encomendado pelo australiano Graeme Simsion, para o lançamento da versão de bolso de seu livro O Projeto de Rosie (história sobre a busca de Don Tillman pela esposa perfeita). Os pesquisadores conversaram com 2 mil britânicos casados (e felizes) para saber sobre relacionamento: quantos romances e parceiros sexuais tiveram, quantas pessoas beijaram até encontrar o marido ou esposa.
E os resultados mostram que, em média, as mulheres passam por dois relacionamentos sérios (e sofrem duas vezes com o fim deles) antes de encontrarem o verdadeiro amor. Até lá, elas terão outros três namoricos curtos, beijado 15 caras, levado dois bolos em encontros (e encarado outros quatro que foram uma furada), ficado com quatro caras por apenas uma noite, e transado com sete homens.
Já eles, em média, namoram sete mulheres, transam com 10, e levam dois bolos antes de achar a parceira ideal.
Vale lembrar que a pesquisa foi feita lá no Reino Unido. Será que por aqui os números de parceiros e relacionamentos seriam semelhantes?

TESTÍCULO GRANDE É SINÔNIMO DE INFIDELIDADE, DIZ ESTUDO

O GLOBO
dois ovos
O tamanho do testículo de um homem pode indicar grande potencial de infidelidade. Segundo um estudo realizado por cientistas da Universidade de Oslo, na Noruega, os primatas que possuem esse órgão em maiores proporções são mais propensos a serem infiéis.
De acordo com o professor Petter Bockman, que participou dos trabalhos, também é possível determinar o grau de fidelidade da fêmea olhando para o tamanho dos testículos do homem. A menos fiel terá macho com testículos maiores, descreve.
– Se o macho vai apenas fertilizar a fêmea e não tem nenhum competidor, ele precisa apenas de uma quantidade suficiente de espermatozoide que atinja o óvulo. Se a companheira está ao lado, é inteligente da parte dela optar por algo que ofereça uma maior quantidade sêmen – disse o pesquisador ao jornal inglês “The Telegraph”.
A lógica ocorre desta forma pois há um fluxo mais abundante de sêmen em testículos maiores. Aqueles que deixam a maior quantidade de esperma têm a maior chance de gerar descendentes.
Bockman alerta que os chimpanzés Bonobos têm grandes testículos e costumam acasalar em grandes grupos, diferentemente, por exemplo, dos gorilas – cujos órgãos são uma vez e meia menores que o dos seres humanos.
Ainda segundo a pesquisa realizada na Noruega, animais com curta expectativa de vida podem ter grandes testículos. É o caso dos gafanhotos. Neles, o órgão ocupa metade da massa corporal. Nos ouriços-do-mar, o exemplo se repete.
– Os testículos dos ouriços são ainda maiores. Eles desovam diretamente no oceano, para aumentar a chance de fertilizar os óvulos. Na pratica, os ouriços-do-mar são enormes testículos com um pouco de casca em torno dele – explica Bockman.

ESTUDO APONTA QUE SEXO DEIXA AS PESSOAS MAIS INTELIGENTES

F5
SEXCOUm novo estudo mostra que praticar sexo pode melhor a performance e aumentar a neurogênese (a produção de novos neurônios) na parte do cérebro onde as memórias de longo prazo são formadas, o hipocampo.
Os cientistas da Universidade Maryland, nos Estados Unidos, descobriram que ratos de meia-idade que fizeram sexo apresentaram mais sinais de melhora da função cognitiva e da “função do hipocampo”, aponta artigo publicado pela “The Atlantic”.
Ter relações sexuais também ajuda a balancear os efeitos do estresse crônico, de acordo com estudo conduzido pela Universidade Konkuk de Seoul (Coreia).
O experimento feito com ratos revelou que a atividade sexual pode ser útil “para a neurogênese no hipocampo adulto e a função de memória de reconhecimento contra as ações supressivas de estresse crônico.”
A revista questiona se o contrário pode acontecer: “pessoas mais inteligentes fazem mais sexo?”.
Infelizmente a resposta é “não”. Na verdade, adolescentes mais inteligentes tendem a começar a vida sexual mais tarde.
Ter uma grande memória diminui a probabilidade de uma iniciação sexual precoce dos adolescentes, de acordo com um estudo da Universidade da Pensilvânia, realizado em 2012.
Para os que sonham em ficar mais inteligentes apenas com sexo, a chefe do Centro Colaborativo de Neurociência da Universidade Rutgers, Tracey J. Shors, logo avisa que não é tão simples.
Muitas atividades podem aumentar a velocidade com que novas células cerebrais nascem, mas apenas a aprendizagem com esforço, aumenta sua sobrevivência.
“Você pode fazer novas células com o exercício, Prozac e sexo”, disse a psicóloga.
“Se você fizer o treinamento mental, você vai manter mais células vivas que você produzir. E se você fizer ambos, você terá o melhor dos dois mundos –você está fazendo mais células e as mantendo mais vivas.”

ROCK E MPS SÃO COISAS DAS CLASSES A E B

FOLHA
Pesquisa divulgada na segunda-feira (28) pelo Ibope procurou traçar quais são os estilos musicais mais ouvidos no rádio, assim como o perfil dos ouvintes de cada gênero.
Segundo o estudo, que recebeu o nome de “Tribos Musicais”, o sertanejo aparece no topo da pesquisa, com 53% dos pesquisados respondendo que ouvem o gênero.
Em seguida, aparecem MPB (47%), samba/pagode (43%), forró (31%), rock (31%), música eletrônica (29%), gospel (29%), axé (26%), funk (17%), country (12%), clássica (11%) e jazz/blues (9%).
Os ouvintes de sertanejo e samba/pagode foram apontados como pertencentes, majoritariamente, à classe C, com 52% e 53% dos ouvintes dos estilos pertencendo, respectivamente, a essa faixa de renda.
Já os ouvintes de MPB e rock foram apontados como integrantes, principalmente, das classes A e B, com 46% dos ouvintes de MPB nessas faixas de rendas e 52% dos ouvintes de rock. Dentre estes ouvintes, 13% possuem ensino superior, maior incidência do que no caso dos demais gêneros analisados de forma específica (sertanejo, samba/pagode, gospel e funk –os demais não foram esmiuçados).
A pesquisa também aponta que 70% dos ouvintes de rock também ouve MPB, enquanto, entre os ouvintes de MPB, 42% ouve rock.
A audiência gospel e de funk foi apontada como integrante, majoritariamente, das classes C, D e E, com 71% e 72% dos ouvintes, respectivamente, nessas faixas de renda.
Segundo o estudo, 38% dos que ouvem funk também ouvem música gospel, enquanto dentre os ouvintes de música gospel, apenas 22% ouve funk.
Para 43% dos funkeiros, diz a pesquisa, o presente é o mais importante, não se planejando tanto para o futuro. Para 81% dos que ouvem música gospel, a sua própria casa é o “melhor lugar do mundo”.
A pesquisa foi feita nas “principais capitais e regiões metropolitanas do país”, segundo o Ibope.

ORGASMO FEMININO TEM EFEITO TERAPÊUTICO, AFIRMA PESQUISADOR

orgasmo
O orgasmo feminino pode ter um efeito terapêutico. Quem diz é o psicólogo americano Barry Komisaruk, professor da Universidade Rutgers, de Nova Jersey, que já passou 30 de seus 72 anos investigando os benefícios do prazer sexual no bem-estar das mulheres.
Seu último estudo demonstra que o clímax estimula todas as principais áreas do cérebro e tenta encontrar possíveis usos terapêuticos do estímulo vaginal.
No atual estágio, os estudos de Komisaruk estão concentrados em verificar se o prazer sexual pode ajudar no tratamento de pacientes com ansiedade, depressão ou dependências.
Durante sua pesquisa, Komisaruk colocou suas pacientes em câmaras de ressonância magnética com a recomendação de estimular suas partes íntimas até alcançar o orgasmo.
O monitoramento cerebral desse processo o levou a algumas conclusões interessantes, que Komisaruk compartilhou em uma entrevista telefônica com a BBC.
Clique no “Leia Mais” e confira a entrevista na íntegra.
:: LEIA MAIS »

DILMA SOBE E TEM 36,4% DAS INTENÇÕES DE VOTO, DIZ PESQUISA

dilmaPesquisa de opinião divulgada pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) em parceria com o instituto MDA divulgada nesta terça-feira (10) mostra que a presidente Dilma Rousseff tem 36,4% das intenções de voto para as eleições de 2014, três pontos percentuais a mais que na pesquisa anterior. No entanto, a presidente não venceria a disputa no primeiro turno.
Na pesquisa anterior, divulgada pela CNT/MDA em 16 de julho, ainda sob o impacto da onda de manifestações que se espalhou pelo país em junho, a presidente estava com 33,4%, uma queda de 19 pontos percentuais com relação à pesquisa em anterior divulgado pelo mesmo instituto em 11 de junho, que não captou os efeitos dos protestos. Naquela pesquisa, Dilma estava com 52,8% das intenções de voto e venceria as eleições já no primeiro turno.
A ex-senadora Marina Silva, possível candidata à Presidência pela Rede Sustentabilidade –que busca conseguir seu registro como partido na Justiça Eleitoral–, tinha 20,7% das intenções em julho e 12,5% em junho. Marina também subiu e aparece agora com 22,4% das intenções de voto.
O senador Aécio Neves, provável candidato do PSDB, detinha 15,2% das intenções de voto na pesquisa de julho e 17% na de junho e aparece agora com o mesmo percentual: 15,2%.
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), também possível candidato à sucessão presidencial, estava com 3,7% das intenções em junho e subiu para 7,4% em julho, caindo agora para 5,2%.
Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 135 municípios de 21 unidades da federação, das cinco regiões, entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro de 2013. A pesquisa tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais.

BÊBADOS SE SENTEM MAIS SENSUAIS DO QUE OS SÓBRIOS, REVELA PESQUISA

bebum“Não existe ninguém feio, foi você que bebeu pouco”. Tal dito popular, em outras palavras, afirma que, ao ingerirmos determinada quantidade de bebida, passamos a ser menos criterioso em relação aos alvos de possíveis azarações.
Porém, uma pesquisa realizada por psicólogos da Universidade Pierre Mendès France, da cidade de Grenoble, na França, apontou um outro efeito peculiar do álcool em nossos organismo, no que diz respeito à autoestima e, consequentemente, no jogo dos flertes com quem acharmos interessante.
O estudo concluiu que as pessoas alcoolizadas, ou que pensam estar alcoolizadas, se sentem mais sensuais, mesmo quando a bebida que ingerem não contém álcool.
Os psicólogos concluíram que quanto maior a quantidade de álcool a pessoa acredita ingerir, mais atraente ela se sente.
Eles afirmam ainda que as pessoas se classificam como sendo mais sensuais quando pensam que estão ingerindo uma bebida alcoólica.
 A primeira parte da pesquisa foi realizada com 19 pessoas que estavam bebendo (maioria composta por homens) e que tinham de pontuar seu nível de sensualidade com notas de 1 a 7.

ROCK E CHORINHO DEIXAM ALIMENTOS ‘MENOS GOSTOSOS’, DIZ PESQUISA

tocando rockAo compor a música “Brasileiro”, Waldir Azevedo talvez não imaginasse que poderia influenciar no sabor dos alimentos. Tampouco Eddie Van Hallen presumia que os rifs de guitarra de “Jump” poderiam tornar os sabores “menos apetitosos”. Mas uma dissertação de mestrado da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) afirma que ouvir chorinho ou rock enquanto come tornam os sabores “menos gostosos”. Já a música clássica e a música romântica acentuariam o paladar positivamente, segundo a pesquisa.
“Foi uma grande surpresa. Eu, particularmente, ia torcer pelo sucesso do chorinho”, afirma entre risos o dono do experimento, o músico David Wesley Silva. Ele começou o mestrado com o interesse em testar novas formulações mais saudáveis e que agradassem públicos como o vegetariano e o diabético.
Mas, após sugestão da professora orientadora do projeto, a ideia de misturar música e comida fez com que a pesquisa tomasse outro rumo. “Minha paixão são os dois mundos. Os dois são artes, são ciência, são apaixonantes”, afirma.
RECEITAS E EXPERIMENTAÇÕES – Seis receitas de bombocado, nas quais ingredientes como açúcar, leite, ovo, farinha e linhaça passaram por substituições diferentes, foram provadas por 120 pessoas enquanto escutavam canções de chorinho, rock, música clássica e música romântica. Os degustadores também foram submetidos a testes no silêncio. Ao final, elas deveriam conferir notas ao sabor dos alimentos. 
De todas as médias máximas das notas, 43% delas foram dadas sob influência de música clássica e romântica, respectivamente. Já do total de médias mínimas, 33% foram dadas por degustadores enquanto eles ouviam chorinho e 50% enquanto escutavam rock.
chorinho
Segundo os resultados, a influência da música na qualidade das notas das pessoas foi de 14,4%. “Quanto mais novidade o alimento, maior a influência da música sobre a experimentação. Em cima disso, as notas aumentaram com a música clássica e a música romântica. Já com o rock e chorinho, sempre diminuiu na média”, explica.
Para não influenciar emocionalmente os degustadores, as letras das músicas foram suprimidas e foram selecionadas canções conhecidas e desconhecidas do público. Além disso, elas sempre eram tocadas aleatoriamente, segundo o pesquisador. “Puxamos para nossa terra com o chorinho. A música clássica é um paradigma e já a música romântica e o rock são as mais consumidas atualmente”, afirma.
:: LEIA MAIS »

DILMA TEM VANTAGEM EM RELAÇÃO A OUTROS POSSÍVEIS CANDIDATOS, MOSTRA PESQUISA

AGÊNCIA BRASIL
dilmaPesquisa de intenção de voto para as eleições presidenciais de 2014 divulgada hoje (16) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que, no caso de uma possível candidatura, a presidenta Dilma Rousseff tem 14,8% da intenção espontânea de voto, quando não são apresentadas opções de candidatos. Na pesquisa da CNT anterior não foi feito o levantamento de intenções espontâneas.
Em segundo lugar, os entrevistados citam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (10,5%), seguido por Marina Silva (5,9%), Aécio Neves (4,9%), Eduardo Campos (1,4%), José Serra (1,2%) e Joaquim Barbosa (0,7%).
Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes de possíveis candidatos, a presidenta Dilma tem 33,4% da intenção de voto. Em junho, o percentual era 52,8%. Nesse cenário, Marina Silva tem 20,7% da intenção de voto, Aécio Neves, 15,2% e Eduardo Campos, 7,4%. Os que não sabem ou não responderam são 5,4% e brancos e nulos somam 17,9%.
Questionados se votariam na presidenta Dilma no caso de candidatura em 2014, 20,5% escolheram a opção em que Dilma seria a única em quem votariam, 30,7% responderam que ela é uma candidata em quem poderiam votar e 44,7% escolheram a opção de que não votariam nela de jeito nenhum.
Nesta edição da pesquisa foram entrevistadas 2.002 mil pessoas, em 134 municípios de 20 estados, entre os dias 7 e 10 de julho.

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia