WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

:: ‘Paranaguá’

PREFEITO MULTI NÍVEL OU POLÍTICO PIRÂMIDE?

TELEX JABESOs mais gabaritados cientistas políticos do país traçaram um paralelo entre alguns políticos e a nova tendência da economia brasileira: o marketing multi nível.
Para não ficarmos de fora dessa, resolvemos nós, sob o criterioso acompanhamento do nosso corpo de economistas e sociólogos que compõem a nossa equipe, realizarmos o mesmo estudo. Só que nos utilizamos de duas “cobaias”, o prefeito ilheense Jabes Ribeiro e a Telexfree.
Pois bem, ambos funcionam no chamado esquema de pirâmide, onde forma-se uma rede (puxa-sacos e asseclas do jabismo) e tal propicia ganhos ao cabeça da rede. No caso da politicagem do comandante do Paranaguá, promessa de fidelidade eterna.
Nos dois casos, houve promessas de lucros com o que foi investido. Dinheiro no caso da Telexfree e votos no caso de Jabes.  E em ambos os casos, a sensação de golpe paira no ar.
Na Telex, as pessoas são recrutadas a priori, para divulgar na internet um produto teoricamente caro. Em relação ao prefeito, alguns lambe-botas também são pagos para divulgá-lo em sites e blogs chapa branca. E para piorar, fazem propaganda de um produto sem utilidade e dispendioso aos cofres públicos. O caso das diárias estão ai para não nos deixar mentir.
Acontece que, ao contrário do citado sistema de pirâmide financeira, que teve suas operações bloqueadas pela Justiça Federal, o prefeito de Ilhéus segue lépido e saltitante, com processos nas costas, mas ainda impune.
Voa Telex Jabes !!!

A PENOSA MISSÃO DA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO DE ILHÉUS

Limpeza-do-canal-do-malhado-foto-Gidelzo-Silva-secom-Ilhéus-7Somos solidários à grande dificuldade da equipe da secretaria de Comunicação da prefeitura de Ilhéus. Afinal de contas, nada pior para um jornalista, seja ele assessor de imprensa ou não, do que conviver com a extrema falta de assuntos relevantes para abordar em seus escritos.
Principalmente para alguém cuja missão seja transformar em texto alguma ação relevante de uma prefeitura imersa em uma notável crise administrativa.
Nada acontece, nada é feito.
Ante isso, resta aos competentes jornalistas da nossa Secom ilheense noticiar coisas de importância evidentemente questionável.
Vejamos uma das últimas pérolas ventilada nos meios de comunicação local: “Prefeitura realiza limpeza do canal do Malhado”.
Ou estamos ficando malucos, ou tal informação, transformada em matéria, é nada mais do que a mais pura obrigação de uma administração municipal?
Será mesmo que os estrategistas do Paranaguá creem que, ao divulgar tal informação, estão contribuindo para a diminuição dos índices de rejeição que pairam sobre a atual gestão?
Ainda tem o lado asqueroso da questão, pois a matéria é ilustrada com a imagem de alguns servidores chafurdados na lama fétida de tal esgoto.
Uma coisa é certa, Ibope bem maior a secretaria conseguirá no dia em que noticiar a retirada da sujeira de outro local em Ilhéus. Mais precisamente em um belo prédio histórico, situado em frente à praça JJ Seabra.

SECRETARIA MUNICIPAL DE MALDADES E PERSEGUIÇÕES

raivaNão há limites para as ações raivosas da secretaria municipal de Maldades, capitaneada pelo patinho feio do jabismo, o irmão do prefeito ilheense.
Nada escapa aos seus irascíveis métodos de perseguição, ante aqueles que não comungam com os dogmas da sua seita política.
“Vigiar e punir”, eis a sua máxima. Não que ele seja um literato, a ponto de ter lido Foucault.
Nem mesmo um outro sacerdote do jabismo escapou das ingerências do cidadão. Como noticiamos (leia aqui), o secretário Isaac Albagli e o titular da pasta das Maldades Institucionalizadas, Jonh Ribeiro, estão oficialmente rompidos.
Segundo matérias do Blog do Gusmão e do Agravo, a vítima da vez foi o conhecido Jeremias do Jegue. Trabalhador honesto, que atua há anos no ramo das faixas, está, após decreto maléfico, terminantemente proibido de exercer sua profissão.
A ordem é: “Pregou faixa, arranque imediatamente”.
O motivo? Jeremias teria votado em Carmelita e trabalhado na sua campanha. 
Algo inaceitável para o capitão do mato do Paranaguá, que teria afirmado que enquanto estiver no comando, ele não prega uma faixa na cidade.
Sem perdão.

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia