WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
shopping jequitiba prefeitura ilheus embasa Neste site
maio 2020
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

:: ‘livros’

LIVROS DE ESCRITORES SULBAIANOS SERÃO LANÇADOS NA FICC

livroJá está virando tradição a Editora Mondrongo apresentar diversos livros de uma só vez para o público. A estratégia foi adotada desde o início de suas atividades, ainda em 2011. Dessa vez são três livros de prosa, dois romances e um livro de crônicas que serão lançados. O evento acontecerá no dia 06 de fevereiro, quinta-feira, às 19h, na sede da FICC, em Itabuna, e com o importante apoio da entidade.
O leitor vai conhecer o vigor das crônicas de Antônio Lopes reunidas em “Luz sobre a memória”, uma obra enfeixada por muito lirismo e fatos curiosos acontecidos em Buerarema. “Aqueles que ninguém conheceu”, primeiro romance de Ramon de Freitas Ribeiro, se destaca por sua trama intrigante, que tem Itabuna como palco de ações da espionagem nazista em plena Segunda Guerra Mundial. “Efeito cacaos”, romance de Ulisses Góes, é uma obra filiada ao realismo mágico, e tem a incrível história deflagrada com a queda de uma imensa bola de fogo na região cacaueira.
Para Gustavo Felicíssimo, escritor e editor da Mondrongo, esses novos livros demonstram que a literatura sulbaiana continua vigorosa e agregando valor ao panorama literário na Bahia, e porque não, no Brasil.
Já para Roberto José Silva, Presidente da FICC, é muito importante sermos palco do lançamento das referidas obras literárias, pois, a sede da FICC, após ampla reforma ocorrida em 2013, teve realçada sua importância arquitetônica, mas também sua vocação no contexto da visitação, sendo campo de outros eventos também de tamanho valor. A FICC na atual gestão cumpre efetivamente seus estatutos legais, cujo escopo máximo é a promoção da arte e da cultura em nosso município, Itabuna. 

MP PEDE BLOQUEIO DE VERBAS PARA BANCAR REFORMA DO GENERAL OSÓRIO

Prédio abandonado.

Prédio abandonado.

Em fevereiro do ano passado, a juíza da 2ª Vara da Fazenda Pública de Ilhéus, Carine Nassri, determinou que a prefeitura reformasse o prédio General Osório, onde funcionava a biblioteca pública do município.
O conselho de cultura local também foi citado na ação, que atendia pedido do Ministério Público.
Em sua decisão, a juíza afirmou que a negligência do município causava danos aos cidadãos e à história da cidade, diante do que representa o prédio. Firmou também multa diária de 5 mil reais caso não fosse cumprida a ordem.
O ex-prefeito Newton Lima até ensaiou a reforma do imóvel, mas ficou nisso. Deixou o governo e nada.
Na tentativa de forçar a nova gestão a reformar o prédio, no início deste mês, o Ministério Público ingressou com pedido de reforço da multa e bloqueio de verbas para a realização da obra.
A decisão, segundo o MP, já foi expedida e só aguarda as notificações.
Ontem, o ILHÉUS 24H divulgou um absurdo orquestrado pela prefeitura de Ilhéus. Livros da biblioteca sendo retirados do arquivo público e levados para incineração, confira aqui.

PRA QUÊ GUARDAR A HISTÓRIA? PREFEITURA DE ILHÉUS MANDA QUEIMAR LIVROS

Livro ou lixo?

Livro ou lixo?

Com a única biblioteca pública interditada e sem espaço adequado para guardar parte de seu acervo, a prefeitura de Ilhéus radicalizou.
Por volta das 19h desta terça (21), funcionários do município retiraram sacos de livros do depósito situado ao lado da câmara de vereadores.
Sem qualquer critério, os livros eram colocados dentro de um caminhão e seriam queimados.
Ao ILHÉUS 24H, o servidor público Eduardo Silva, que comandava o trabalho, afirmou que se tratava de livros antigos e sem utilidade. A limpeza seria também para abrir espaço no arquivo público que funciona no prédio.
A ordem do serviço, segundo Eduardo, partiu de Ricardo Machado, secretário de administração do município.
Livros colocados em caminhão seriam incinerados. Fotos: Ilhéus 24h.

Livros colocados em caminhão seriam incinerados. Fotos: Ilhéus 24h.

Com a intervenção dos vereadores Alisson Mendonça e Cosme Araújo, a “limpeza” foi interrompida, mas deve ser retomada nesta quarta-feira (22).
Para Alisson, a retirada e incineração dos livros antigos e raros, não devem ser feitas, muito menos sem o respaldo de especialistas na área. 


primark


dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia