WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
ponte pontal ilheus Neste site
novembro 2020
D S T Q Q S S
« out    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

:: ‘John Ribeiro’

LEGENDAS POR FAVOR

Procura-se legenda para esta foto, além do seu autor.

Procura-se legenda para esta foto, além do seu autor.

Esta foto foi supostamente tirada durante o Desfile Cívico da Independência, ontem (domingo, 07), em Ilhéus. O gesto nada cívico do de John Ribeiro, irmão do prefeito Jabes Ribeiro, teria sido direcionado a militantes da campanha de Bebeto Galvão, candidato a deputado federal.

Nas redes sociais, não faltam versões sobre o caso. Apoiadores de Bebeto afirmam que John iniciou a baixaria, que quase teria chegado às vias de fato. O contrário também foi lido.

Este blog não se arrisca a apontar culpados. O que se tem, de fato, é esta imagem e ponto final. Para tentar elucidar o caso, pedimos aos nossos leitores que nos ajudem escrevendo legendas para a foto. A seção de comentários está aberta. Não se esqueça que textos com ofensas e palavrões vão para a lixeira.

O CONTRACHEQUE RELUZENTE DO IRMÃO DE JABES

O contracheque. Clique para ampliar.

O contracheque. Clique para ampliar.

O vereador Lukas Paiva (PMN) denunciou no plenário da Câmara Municipal de Ilhéus, ontem (terça, 24), que, enquanto o prefeito Jabes Ribeiro alega dificuldades para conceder a reposição salarial dos servidores,  resolveu beneficiar o próprio irmão, John Ribeiro, pagando no mês de janeiro desse ano três salários de vez e mais 1/3 de férias, totalizando quase R$ 22 mil.
Segundo o vereador, o fato, por si só, já se configura imoral, mas a situação é ainda mais grave se levar em consideração que o irmão do prefeito é lotado como professor do Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne, mas nem no ano passado e muito menos esse ano deu sequer uma aula. Vale ressaltar que na época em que John Ribeiro recebeu esse salário ele acumulava a função de diretor do diretor da Bahia Pesca em Ilhéus.
Com base em um contracheque distribuído por líderes sindicais, Lukas Paiva chamou a atenção que o documento não mostra quais os meses que foram pagos ao irmão do prefeito, já que informações dos próprios servidores dão conta de que na ocasião apenas o salário do mês de dezembro e o 13º estavam em atraso.
O problema é que, ainda que tivesse tudo dentro da lei, o fato não deixa de ser imoral, já que os demais professores não receberam os salários de dezembro e o 13º no mês de janeiro, mas sim no início de maio. “Como é que pode o irmão do prefeito receber os salários antes dos outros servidores?”, questionou o vereador.
Outro detalhe denunciado por Lukas Paiva é que muitos professores ainda não receberam até agora o 13º salário do ano passado e Jabes Ribeiro não deu qualquer posição de quando esse vencimento seria quitado, mas o irmão do prefeito recebeu antecipado, sem ao menos ter ido trabalhar.
No contracheque apresentado por Lukas Paiva consta ainda que John Ribeiro recebe um salário mensal de R$ 6.565,25 como professor C do Ensino Fundamental, mas não deu nem uma aula. “Como é que o prefeito diz que a Prefeitura está sem dinheiro para dar a reposição aos servidores e paga esse salário milionário para seu irmão que não aparece para trabalhar”, denunciou Lukas Paiva.
JOHN RIBEIRO CONTESTA
john-ribeiroAo Blog do Gusmão, John Ribeiro rebateu a informação, numa resposta endereçada à sindicalista Enilda Mendonça, diretora da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI). Disse John ao site:
“Até porque a professora sabe que o dinheiro que recebi foi em decorrência da perseguição política que sofri, tendo meu nome retirado de folha logo depois das eleições. A única coisa que solicitei, em janeiro, foi que eu pudesse receber os salários referentes aos meses em que todos os demais servidores haviam sido pagos. Os períodos em que o ex-prefeito não pagou a todos, eu também não recebi, assim como aconteceu com o 13º salário, da mesma forma como ocorreu com meus colegas”.
E prosseguiu: “Eu sou professor há quase 30 anos do município, sou atuante e estava ministrando aulas normalmente quando fui retirado de folha. Portanto, não houve nenhum privilégio, como a presidente da APPI quis insinuar, numa tentativa de achincalhar meu nome”. Os R$ 14 mil que estão no contracheque mostrado pela sindicalista correspondem a dois meses de salários de 2012, mais o salário de janeiro e os benefícios a que ele faz jus, como anuênio e vale alimentação.

ONDE MANDA JABES, MANDA O IRMÃO

John e seu olhar de desdém aos servidores sem salários.

John e seu olhar de desdém aos servidores sem salários.

Ora, se Jabes é o mandatário maior de Ilhéus, por que seu irmão, John Ribeiro, não pode tirar proveito? Pois, caro leitor, por que não?
Nesta terça (11), John foi flagrado ao entrar na prefeitura, furando bloqueio dos agentes de saúde que protestavam na porta do Palácio Paranaguá.
Homem de trânsito mais que livre, bota o pé, e o dedo, onde quiser. Além de ser considerado a pedra no calo da secretária de saúde, Ledívia Espinheira.

DESENTENDIMENTO NO GRUPO JABISTA

John e Isaac.

John e Isaac.

Segundo informações de dentro do Palácio Paranaguá, o prefeito Jabes Ribeiro tenta mediar um conflito que pode lhe trazer grande dor de cabeça se for mantido por muito tempo.
A ingerência do irmão de Jabes, John Ribeiro, nas principais secretarias estaria incomodando o secretário de desenvolvimento urbano, Isaac Albagli, também conhecido como “o supersecretário”.
Os desentendimentos teriam chegado ao ponto de os dois sentarem em lados opostos nas reuniões e nem se cumprimentarem.



dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia