WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

:: ‘jaqueline’

BARRO PRETO CONSEGUE REAVER TERRENOS DOADOS IRREGULARMENTE

Um dos terrenos cedidos irregularmente.

Um dos terrenos cedidos irregularmente.

O município de Barro Preto conseguiu importante vitória no processo que move com o objetivo de recuperar a posse de terrenos doados irregularmente pelo ex-prefeito Adriano Clementino. A ação tramita desde 2013 e tem como objetivo reverter atos arbitrários do ex-gestor, que supostamente teria usado bens públicos para quitar compromissos particulares.
Um dos terrenos públicos doados pelo ex-prefeito fica vizinho a uma unidade básica de saúde e está previsto seu uso num projeto de ampliação do posto médico. Insatisfeito por ter sido acionado judicialmente, José Josildo Barbosa, um dos “presenteados” por Adriano Clementino, tentou embargar a obra de ampliação, que conta com recursos federais.
A intenção de Josildo esbarrou no judiciário. Em decisão proferida na semana passada, o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, Ulysses Maynard Salgado, determinou a continuidade das obras na unidade. O magistrado observou que “a unidade básica de saúde é anterior às concessões de uso ora em discussão” e que “deve-se privilegiar a (obra de) ampliação”.
Além de ter doado o terreno vizinho à unidade, Clementino entregou, entre outras, áreas destinadas à construção de uma quadra esportiva coberta e um centro de convivência infantil que também serão  construídos com recursos federais.  “Foi uma irresponsabilidade muito grande, mas vamos reverter isso na justiça”, afirma a prefeita Jaqueline Motta.
Logo que assumiu o mandato, Jaqueline fez publicar o decreto de número 20/2013, revogando os termos da concessão de uso expedidos por Clementino. O motivo é que as doações ocorreram sem qualquer procedimento administrativo prévio, com ofensa aos princípios constitucionais da legalidade, moralidade e impessoalidade.
 DIFICULDADES – A situação é tão absurda que parte dos réus sequer teve coragem de contestar a ação, o que determinou sua revelia. Outros, como é o caso de Barbosa, teriam sido incentivados por Clementino a se defender atacando. A intenção é criar dificuldades para o governo e, por tabela, atingir a população, como a tentativa, felizmente frustrada, de impedir a ampliação do posto de saúde.
A ação de reintegração de posse ainda aguarda decisão final, mas já existe medida cautelar que impede qualquer obra particular nos terrenos doados. “Estamos firmes na defesa dos interesses da população de Barro Preto, que jamais aceitará ser vítima de gestos irresponsáveis como o que foi cometido pelo ex-prefeito”, salienta Jaqueline. Segundo ela, o objetivo agora é obter a decisão de mérito que devolva todos os terrenos ao patrimônio público do município.

BARRO PRETO: JAQUELINE DISCUTE SOLUÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA

Jaqueline em reunião com o secretário de segurança (centro).

Jaqueline em reunião com o secretário de segurança (centro).

Preocupada com a segurança pública no município de Barro Preto, a Prefeita Jaqueline Mota se reuniu com o secretário de segurança do estado Maurício Barbosa.
A reunião aconteceu semana passada na Secretaria de Segurança Pública em Salvador no CAB, e contou com a participação do líder do governo na assembléia legislativa deputado Zé Neto.
Há quase um ano a delegacia da cidade está praticamente desativada com a ausência permanente da delegada Ana Paula, que passou a responder também pelo município de Itapé.
As ocorrências que deveriam ser registradas em Barro Preto agora são registradas em Itapé, a vítima tem que se deslocar de uma cidade para outra se quiser ter assistência da Policia Civil.
Não se sabe os motivos do abandono por parte da delegada Ana Paula, o fato foi comunicado ao secretário de segurança pública, pela prefeita que pediu o retorno da delegada ou a sua substituição.
Uma queixa frequente é do comandante do policiamento de Barro Preto que muitas vezes executa as apreensões e detenções e tem que se deslocar até outro município para dar prosseguimento na ocorrência… “A minha preocupação é que o xadrez da viatura é pequeno e de pouca ventilação, se deslocar com o detento nessas condições para outra cidade pode causar um problema grave, o ideal é que Barro Preto tivesse uma delegada para executar os flagrantes e procedimentos necessários do dia a dia da segurança pública” . Relatou Sgt. Adilson.
Diante dessa reclamação, a prefeita cobrou uma solução por parte do secretário de segurança. Jaqueline também tratou da liberação de recursos para a construção da nova delegacia e destacamento da Polícia Militar, além de ter solicitado uma nova viatura para a Polícia Civil e melhores condições de trabalho para os militares. O secretário Maurício Barbosa recebeu a documentação e prometeu tomar as providências necessárias no mais curto espaço de tempo.



dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia