WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
bahiagas Neste site
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

:: ‘Jair Bolsonaro’

VEJA O QUE É #FATO OU #FAKE NAS ENTREVISTAS DE JAIR BOLSONARO PARA O JORNAL NACIONAL E PARA O JORNAL DAS DEZ

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, foi o segundo entrevistado do Jornal Nacional, da TV Globo, e do Jornal das Dez, da GloboNews, nesta terça-feira (28).

A série de entrevistas terá ainda nesta semana Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede). Ciro Gomes, do PDT, foi o primeiro entrevistado.

A equipe do Fato ou Fake checou as principais declarações de Jair Bolsonaro. Clique no “Leia Mais” e confira: 

:: LEIA MAIS »

JUSTIÇA DETERMINA RETIRADA DE OUTDOOR PROMOVENDO JAIR BOLSONARO NO ES; ITABUNA SEGUE VIOLANDO LEGISLAÇÃO ELEITORAL

A Procuradoria Regional Eleitoral no Espírito Santo (PRE/ES) obteve na Justiça decisão que determina a retirada de um outdoor que promove o deputado Jair Bolsonaro. O anúncio está localizado na Avenida Carlos Lindenberg, em Vila Velha, no bairro Alvorada. A propaganda viola as normas da legislação eleitoral vigente.

Além disso, de acordo com a decisão, devem ser encaminhados à Justiça cópias do contrato, a qualificação completa dos contratantes da propaganda, o valor contratado, o período de veiculação do outdoor, o meio de pagamento e a respectiva nota fiscal, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

A decisão do Tribunal Regional Eleitoral foi assinada em 12 de janeiro. O prazo estipulado para a retirada do outdoor é de 24 horas, a partir da notificação do TRE.

:: LEIA MAIS »

“TER FILHO GAY É FALTA DE PORRADA”, DIZ BOLSONARO (PP)

PRAGMATISMO POLÍTICO
O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) reverbera na mídia um discurso presente em nossa cândida sociedade de que ter filho gay é consequência de falta porrada durante a infância. Pois bem, nesta quarta-feira veio à baila a crueldade cometida por um pai que seguiu este ensinamento. Alex Moraes Soeiro, 34 anos, morador da comunidade de Villa Kennedy, zona oeste do Rio, jogou toda sua força contra o filho de oito anos, espancando-o até a morte. Motivo: o garoto gostava de lavar louça e não queria cortar o cabelo (veja aqui).
O preso disse que espancava o menino para “ensiná-lo a virar homem”, porque, segundo o pai, o garoto gostava de dança do ventre, tinha o hábito de vestir as roupas das irmãs e gostava de lavar louça. Levado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região, o menino faleceu horas depois após sofrer hemorragia interna em razão do espancamento.
De acordo com a Secretaria Nacional de Direitos Humanos, a grande maioria das denúncias de homofobia recebidas pelo Disque 100 (em 2011 foram quase 7 mil) são de violências sofrida por gays dentro de casa, 42%.
Casos de barbárie como o ocorrido em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. Um pecuarista espancou o próprio filho homossexual em julho do ano passado (relembre aqui). O rapaz de 16 anos ainda foi ameaçado pelo pai de ser arrastado pelas ruas da cidade. O jovem chegou a ter as pernas amarradas a uma caminhonete. O produtor rural, que não teve o nome revelado, foi indiciado por injúria e tortura.
Tem um pensamento repetido por homossexuais que resume bem o desamparo de crianças e adolescentes LGBTs. Uma criança negra que sofre racismo na escola, volta para casa e encontra o abraço da mãe, mas uma criança gay que sofre homofobia na escola, volta para casa e está sozinha.
:: LEIA MAIS »

BOLSONARO FORA DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

O GLOBO
Deputado federal Jair Bolsonaro.

Deputado federal Jair Bolsonaro.

Um reunião prévia, realizada nesta terça-feira pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) com líderes partidários, foi fechado acordo que evitará que o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) presida a Comissão de Direitos Humanos da Casa (CDH). Na reunião, o PT concordou em escolher a CDH e o PP, que ameaçava indicar Bolsonaro para a presidência, ficará com as comissões de Trabalho e Transporte. Desde a semana passada, o governo e o PT tentam impedir que Bolsonaro assuma a presidência da comissão.
Os líderes decidiram criar uma nova comissão, dividindo a Comissão de Desporto e Turismo, para contemplar o PSC que tinha perdido o direito de presidir comissão com a criação das duas novas legendas: PROS e Solidariedade. O presidente da Câmara, no entanto, fez questão de dizer que não haverá aumento de gastos com o desmembramento das duas comissões. Segundo Henrique Alves, para trabalhar nas comissões, serão deslocados funcionários de outras comissões, sem a criação de novos cargos.
Pela proporcionalidade, com a criação desta nova comissão, o PT ganharia o direito a uma quarta comissão. Henrique Alves, no entanto, afirmou que o partido cedeu a vez para que o PSC _ que desde o início da legislatura teve direito a presidir comissões _ não fique sem nenhuma este ano. No ano passado, o PSC foi um dos últimos a escolher e acabou ficando com a Comissão de Direitos Humanos e indicou para presidi-la o deputado Marco Feliciano.
— O PT cedeu, sob pressão, mas cedeu. Não vai ter aumento de gastos ( com a criação da nova comissão), vai ter remanejamento de funcionários das outras comissões. Só vamos ter que ver o espaço físico. Foi uma boa reunião prévia, permite que não se perca tempo na reunião de hoje à tarde e o início dos trabalhos das comissões permanentes da Casa —disse Henrique, defendendo o direito do PSC:
— O PSC ficaria sem comissão para presidir. E há uma reivindicação antiga de dividir a comissão de Esportes e Turismo, aproveitamos essa oportunidade. O PT, no próximo ano, se continuar a maior bancada, terá quatro comissões — disse Henrique Alves.

SENADOR AFIRMA TER SIDO AGREDIDO POR BOLSONARO

Deputado Jair Bolsonaro discute com o senador Randolfe Rodrigues na entrada da Comissão da Verdade do Senado no prédio do antido DOI-Codi.

Deputado Jair Bolsonaro discute com o senador Randolfe Rodrigues na entrada da Comissão da Verdade do Senado no prédio do antido DOI-Codi.

A visita de integrantes da Comissão da Verdade do Senado e da Câmara do Rio de Janeiro realizada nesta segunda (23) ao prédio do antigo DOI-Codi, atual 1° Batalhão de Polícia do Exército, na Tijuca, na Zona Norte do Rio, foi marcada por uma confusão entre parlamentares na entrada. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que não pertence a nenhuma comissão, quis se juntar ao grupo e foi rechaçado pelo senador João Capiberibe (PSB-AP). Houve empurra-empurra, xingamentos e, na confusão, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) afirma ter sido agredido por Bolsonaro. O deputado negou as agressões.
O senador Randolfe não entrou em detalhes sobre a confusão na entrada: “Não preciso relatar o que aconteceu. Ele claramente nos agrediu na entrada covardemente. Eu e Capiberibe tentamos impedir a entrada dele. Ele usou o mecanismo de entrada por baixo. É o procedimento dele, que todos conhecem. Mais uma vez a presença do Bolsonaro aqui era para tumultuar e impedir que a visita se concretizasse. Ele não acompanhou o roteiro da visita. Ele não cumpriu seu objetivo. O Bolsonaro é um Brasil que nós vamos virar a página”, disse Randolfe Rodrigues.
Depois da confusão, Bolsonaro acabou entrando no prédio junto com os outros parlamentares. Ele contou que fez toda a visita ao local a uma distância dos membros da comissão. Já o senador Randolfe disse que o deputado não acompanhou a visita.
“Fiquei a uns dez metros de distância para não me misturar. Visitei o prédio todo e depois fui tomar um café na sala da Companhia de Motos. O Capiberibe colocou a mão no meu peito e não queria me deixar entrar, houve uns empurrões, mas entrei mesmo assim. Para a infelicidade de vocês (jornalistas) não houve agressão, como vocês gostariam. O senador Randolfe gritou, me chamou de ‘vagabundo’ e outros elogios, por assim dizer, mas não houve agressão. A democracia que eles defendem é assim, não aceita o contraditório”, disse Bolsonaro.
O objetivo da visita desta segunda (23) é ser o ponto de partida para uma campanha que visa transformar o local num centro de memória, a exemplo do que foi feito no antigo Dops de São Paulo e em centros de tortura na Argentina, no Uruguai e no Chile
Por volta das 10h30, manifestantes faziam um protesto em frente ao quartel reivindicando a reabertura dos arquivos da época da ditadura militar e a punição para as pessoas que serviram ou trabalharam para o regime.

OAB VAI PEDIR A CASSAÇÃO DE MARCO FELICIANO E JAIR BOLSONARO

CORREIO DO BRASIL
depuatados
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) concluiu a denúncia contra Marco Feliciano (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ) por campanha de ódio. A entidade quer que a Corregedoria da Câmara puna os dois por quebra de decoro parlamentar em virtude de divulgação de vídeos considerados difamatórios, o que poderia resultar na cassação de seus mandatos.
Liderando um grupo de mais de vinte entidades ligadas aos direitos humanos, a OAB enviará, na próxima semana, representação ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, contra Feliciano e Bolsonaro. A entidade quer que a Corregedoria da Câmara os processe por quebra de decoro parlamentar em virtude de divulgação de vídeos considerados difamatórios.
Em um dos vídeos, Bolsonaro teria editado a fala de um professor do Distrito Federal em audiências na Câmara para acusá-lo de pedofilia e utiliza imagens de deputados a favor da causa homossexual para dizer que eles são contrários à família.
Para o presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, Wadih Damous, essas campanhas de ódio representam o rebaixamento da política brasileira. “Pensar que tais absurdos partem de representantes do Estado, das Estruturas do Congresso Nacional, é algo inimaginável e não podemos ficar omissos. Direitos Humanos não se loteia e não se barganha”, disse. Indignado com os relatos feitos por parlamentares e defensores dos direitos humanos durante reunião na sede da entidade, Damous garantiu que “a Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB será protagonista no enfrentamento a esse tipo de atentado à dignidade humana”.
Na reunião com a CNDH da entidade dos advogados estiveram presentes, além dos deputados acusados na campanha difamatória, representantes da secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República, do Conselho Federal de Psicologia, e ativistas dos movimentos indígena, de mulheres, da população negra, do povo de terreiro e LGBT.

BOLSONARO SOLTA ROJÕES EM FRENTE A HOTEL QUE HOSPEDA SELEÇÃO ITALIANA

Polêmico parlamentar explicitou desequilíbrio com atitude.

Polêmico parlamentar explicitou desequilíbrio com atitude.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) protagonizou um episódio inusitado na manhã desta segunda-feira (10), em frente ao Hotel Sheraton, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
O parlamentar chegou ao local com uma caixa de fogos de artifício e disparou os artefatos na porta do estabelecimento. A imprensa, que aguardava a chegada da delegação da seleção italiana, presenciou o fato. Assustados, os funcionários do hotel correram para a entrada. Vizinho do Sheraton, Bolsonaro alegou, irritado, que o barulho causado pelo gerador de energia do hotel atrapalhou sua noite de sono.
O gerente do estabelecimento pediu desculpas e disse que o equipamento seria desligado nas próximas horas, de acordo com o Lancenet.
O deputado, então, retornou ao seu veículo com o resto dos fogos de artifício e foi embora. Hospedada no Sheraton, a seleção italiana realizará um amistoso contra o Haiti na terça-feira (11) em São Januário.

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia