dengue prefeitura de ilheus
geraldo simoes
julho 2014
D S T Q Q S S
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

:: ‘Israel Nunes’

MELHORAS AO PROFESSOR ISRAEL NUNES

Força camarada.

Força camarada.

Do lado de cá da tela, a equipe do ILHÉUS 24H se juntou aos amigos, colegas, alunos e admiradores do professor e procurador federal Israel Nunes, que sofreu hemorragia interna na madrugada da última quarta-feira (29), em Ilhéus. O professor foi atendido no Hospital São José e agora passa bem no São Rafael, na capital baiana.

CIDADÃOS ILHEENSES

Israel e Davidson.

Israel e Davidson.

O presidente da estatal BahiaGás, Davidson Magalhães, e o procurador federal e professor Israel Nunes se tornarão cidadãos ilheenses na próxima quinta-feira (5).
Os títulos foram propostos, para Davidson, pelo vereador Dr. Jó (PCdoB), e, para Israel, por Fábio Magal (PSC). A entrega dos títulos será às 19h, no auditório da Faculdade de Ilhéus.

PRESIDENTE DA BAMIN E GEDDEL VIRAM CIDADÃOS ILHEENSES

Viveiros e Geddel.

Viveiros e Geddel.

A presidência da câmara de vereadores de Ilhéus assinou resoluções que concedem títulos de cidadão ilheense para cerca de vinte pessoas. As indicações foram feitas pelos próprios parlamentares.
Na lista dos novos ilheenses, estão o presidente da Bahia Mineração, Francisco Viveiros, o pré-candidato a governador, Geddel Vieira, o procurador federal Israel Nunes e o deputado estadual Rosemberg Pinto.
Também serão homenageados com o título a mãe do ex-prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, a professora Jardelina Leal, e o professor Soane Nazaré. A lista completa você confere ao clicar aqui.

REFORMA URBANA E DESONERAÇÃO DA CLASSE MÉDIA

Por Israel Nunes, Procurador Federal e professor

israel artigoFoi a reação da Polícia Militar no Governo do PSDB no principal Estado do país que ocasionou o agigantamento dessas mesmas manifestações

Um milhão de pessoas nas ruas. Contra o aumento da passagem. Contra a corrupção. Por mais saúde. Por mais educação. Por mais segurança. Por uma foto com cartaz engraçado para postar no facebook. Porque os colegas de escola e da universidade também foram. Por todos os motivos antes mencionados. E por nenhum deles também.
Em ciências sociais, se diz que que o objetivo é a compreensão do fenômeno, não a explicação. A explicação é mais própria das ciências naturais, o que envolve demonstração de causas e efeitos. A compreensão está para o estabelecimento de sentido, de significado da coisa em si.
Ainda é cedo para estabelecer o significado das manifestações. Mas é tarde para não tentar fazê-lo, ou corre-se o risco de perder o caminhar da História.
Uma parte desse significado tem prazo para ser conhecido: outubro de 2014. Qual será o reflexo disso nas eleições? Nem a direita nem a esquerda sabem. Foi o aumento da passagem no Governo Municipal do PT na principal cidade do país que iniciou as manifestações. Foi a reação da Polícia Militar no Governo do PSDB no principal Estado do país que ocasionou o agigantamento dessas mesmas manifestações.

:: LEIA MAIS »

UMA (TRISTE) CONSTATAÇÃO SOBRE ATIVISMO VIRTUAL

De Israel Nunes, no facebook
Quase dois dias fora do facebook e nenhuma transformação social aconteceu. O e-ativismo está provando que não serve para nada. Vou passar mais dois dias fora.

SOBRE A CRIMINOLOGIA E A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

Por Israel Nunes, Procurador Federal e professor universitário
israel artigoO postulado da Criminologia a que me referi é o seguinte: “não é a gravidade da pena aplicada que faz a criminalidade reduzir, mas a certeza de sua aplicação”.
Desde o Marquês de Beccaria que se assentou um princípio basilar de criminologia, sempre esquecido pelos Parlamentos, especialmente o brasileiro, que age com base no casuísmo e no calor da opinião pública.
A legislação assim elaborada, sem ter por critério o mínimo de base científica cria aberrações danosas à sociedade. É.praticamente como se legislassem para considerar crime a queda de um corpo, porque não levam em conta a lei da gravidade.
Saibam que as ciências humanas também têm o mesmo caráter sistemático e se submetem a regras de validade de seus postulados semelhantes às ciências naturais.
O postulado da Criminologia a que me referi é o seguinte: “não é a gravidade da pena aplicada que faz a criminalidade reduzir, mas a certeza de sua aplicação”. Então, medidas de agravamento legal de penas ou de criminalização de contingentes cada vez maiores da população, como a redução da maioridade penal, não reduzirão a criminalidade.

:: LEIA MAIS »

UM POUCO DE AUTOAJUDA NOS CONCURSOS NÃO FAZ MAL A NINGUÉM

Por Israel Nunes, procurador federal e professor universitário
israel artigoA diferença entre o derrotado e o vencedor é esta: o derrotado se vê como derrotado; o vencedor se vê como vencedor. Um grande amigo dizia que “política se faz com os olhos no futuro”. Parafraseando ele, concurso se faz com os olhos no futuro. O concursando será vencedor se não desistir. Não há barreira que resista à persistência.
Já fiz muitos concursos públicos antes de me tornar Procurador Federal. Dezenas. Técnico Judiciário da Justiça Federal, técnico judiciário da Justiça do Trabalho, técnico bancário da Caixa Econômica Federal, Operador de Triagem e Transbordo dos Correios, Técnico do Ministério Público da União, Policial Rodoviário Federal, Delegado Federal, Defensor Público da União, Advogado da União, Procurador Federal (só passei no segundo), Delegado de Polícia do Estado de Minas Gerais, Defensor Público do Estado de Sergipe, Procurador do Estado de Sergipe, Procurador do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, Procurador do Tribunal de Contas do Estado do Piauí, Defensor Público do Estado da Bahia… Na maioria, fui reprovado.
Sim, perdi mais do que passei. E o que importou? Importou sobretudo o estado de espírito. Cada um deles foi visto como uma batalha. Nunca colecionei derrotas, colecionei batalhas. Não é necessário vencer todas para ganhar a guerra. Nem sequer vencer a maioria, mas vencer a mais importante. E esta venci.
A diferença entre o derrotado e o vencedor é esta: o derrotado se vê como derrotado; o vencedor se vê como vencedor. Um grande amigo dizia que “política se faz com os olhos no futuro”. Parafraseando ele, concurso se faz com os olhos no futuro. O concursando será vencedor se não desistir. Não há barreira que resista à persistência.

:: LEIA MAIS »

curta costa do cacau


grapiuna web pop

twitter
facebook