WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

:: ‘insegurança’

ESCURIDÃO, ABANDONO E MEDO NO BAIRRO DA CONQUISTA EM ILHÉUS

Foto: Sérgio Nogueira.

Foto: Sérgio Nogueira.

Moradores de alguns pontos do bairro da Conquista, a exemplo do entorno do colégio estadual Sá Pereira, estão passando sufoco devido ao descaso do poder público municipal com a localidade.
Como é possível perceber, a falta de iluminação pública está levando medo e insegurança não só aos moradores, como também aos estudantes.
Eles temem assaltos e exigem que a secretaria municipal competente tome as devidas providências.

ILHÉUS: ABANDONADO, O DISTRITO DO BANCO CENTRAL PEDE SOCORRO

Ambulância que deveria atender à comunidade, apodrece junto a outros veículos.

Ambulância que deveria atender à comunidade, apodrece junto a outros veículos.

Durante a campanha eleitoral de 2012, será que o prefeito Jabes Ribeiro foi ao distrito do Banco Central, visitar a comunidade, espalhar abraços, afagos e sorrisos, prometendo uma infinidade de coisas?
Certamente que sim. Só que, depois de eleito, ele nunca mais ousou aparecer por lá novamente. Pior, esqueceu por completo o local, que está completamente abandonado. Para o pleno sofrimento daqueles mesmos que foram abraçados e beijados pelo gestor municipal e seus asseclas.
Em contato com a nossa redação, um morador do citado distrito afirmou que a escola municipal de lá vive uma situação bem atípica. Segundo ele, a diretora quase nunca se encontra na unidade de ensino, pois, vive a passear, e, como os professores estão sem vale-transporte, os alunos sofrem com corriqueiras falta de aulas.
O morador afirma que a vice-diretora executa uma função meramente figurativa, já que, com a constante ausência da diretora, ela não tem autoridade sequer de assinar atestados para alunos e funcionários da escola.
A saúde no distrito também vai de mau a pior, segundo relatos do morador. Ele afirma que a comunidade está sem médico, enfermeiro e sem ambulância há algum tempo, sendo que o veículo que existe para atender a população local, está apodrecendo juntamente com outros que haviam.
Ainda de acordo com o morador, a estrada vicinal que dá acesso ao Banco Central, está beirando a intrafegabilidade, e não será surpresa se um dia ficarem “ilhados”, impossibilitados de irem à sede do município resolver seus problemas, fazer compras e escoar a produção agrícola local.
Segundo ele, o estado da estrada vem facilitando a ação de bandidos, que, aproveitam que os veículos são obrigados a transitar vagarosamente, para praticar assaltos. São inúmeros os casos de motos roubadas e ônibus que fazem linha para a localidade, assaltados. Como publicamos recentemente. (Leia Aqui).
E por falar em ônibus, os moradores reclamam das latas velhas disponibilizadas pela empresa Rota para atender a comunidade e que muitas vezes quebram no meio da estrada, causando transtornos para os que necessitam cumprir horário.
Outra situação relatada diz respeito à segurança. De acordo com a denúncia, há anos o Banco Central não possui policiamento fixo, para a alegria de traficantes e criminosos que atuam no local. O morador afirma que de vez em quando, uma ou duas vezes no mês, aparece uma viatura, mas que não fica por lá nem uma hora.
Ante isso, ele relata que a única praça existente para o lazer da comunidade, fica sob o domínio de arruaceiros, que empinam suas motos e andam pelas calçadas em alta velocidade, levando risco à crianças e idosos.
Uma triste situação que reflete o execrável descompromisso da atual gestão municipal com a localidade e com os demais distritos e povoados ilheenses.

ROTINA DE INSEGURANÇA: ÔNIBUS MAIS UMA VEZ ASSALTADO NA ESTRADA DO BANCO CENTRAL

estrada banco
Na manhã dessa segunda-feira, o ônibus que faz linha entre Ilhéus e o distrito do Banco Central foi assaltado.
Segundo informações, três elementos fortemente armados interceptaram o veículo e anunciaram o assalto, levando todos os pertences dos passageiros e o dinheiro que estava com o cobrador.
O clima de insegurança se instaurou entre as pessoas que se utilizam da linha, já que as ações criminosas estão sendo constantes e até crianças são saqueadas.
Segundo relatos dos moradores, os bandidos se aproveitam do péssimo estado da estrada vicinal que dá acesso ao Banco Central, que obriga os ônibus a andarem em velocidade reduzida, para praticarem os assaltos.
O motorista do ônibus, ao chegar em Uruçuca, prestou queixa na delegacia.

ILHÉUS: ASSALTOS VIRARAM ROTINA NO BAIRRO NOVO

assaltos
Em contato com a nossa redação, um morador do Bairro Novo, situado às margens da rodovia Ilhéus-Uruçuça, clamam às autoridades policiais que tomem providências ante as constantes ondas de assaltos no local, mais especificamente na subida da ladeira, causando pânico aos moradores da comunidade.
Ele relata que ao descerem dos ônibus, os moradores são abordados por dois elementos com os rostos cobertos, que roubam celulares, bolsas, relógios e até sapatos.
O morador acredita que sejam os mesmos criminosos que estão agindo no São José e relata que eles se locomovem de moto e sempre atacam em torno das 18 e 20h, quando a maioria dos moradores estão chegando do trabalho.
A comunidade está em pânico e pede que a polícia realize rondas na área, em especial nos horários em que os bandidos agem.

FÁBRICA DE TECIDOS É ARROMBADA PELA 7ª VEZ EM ILHÉUS

Empresários do polo industrial de Ilhéus, localizado na zona norte da cidade, reclamam, além da falta de estrutura, da insegurança no local.
Um bom exemplo vem de uma pequena fábrica de tecidos instalada por lá. Nos últimos 70 dias, foram sete arrombamentos ao galpão. O último aconteceu na madrugada deste sábado (03).
Queixas feitas na delegacia surtem resultado nenhum. Casos parecidos são corriqueiros na região. A falta de policiamento é um prato cheio para os espertinhos de plantão.

ESCURIDÃO E INSEGURANÇA EM RUA DE ILHÉUS

Em contato com a nossa redação, moradores da ladeira Humberto Sampaio, uma das vias que dá acesso ao alto da Conquista, informou que há oito meses a rua está com cinco lâmpadas queimadas.
A situação, segundo eles, causa insegurança aos moradores, que temem a ação de marginais no local.
Eles pedem que a secretaria municipal competente interceda ante tal situação.

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia