WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


secom bahia

secom bahia

camara ilheus









turkeynet

casa melo

agua mineral gabriela

auto escola brandao

whatsapp ilheus 24hs
dezembro 2021
D S T Q Q S S
« nov    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘índios’

SUSPEITO DE ENCOMENDAR MORTE DE ÍNDIOS EM UNA É PRESO

Lindomar teria encomendado as mortes.Foto: PM.

Lindomar teria encomendado as mortes.Foto: PM.

A polícia prendeu, na tarde de sábado (09), Lindomar Araújo Nascimento, de 35 anos. Ele é o principal suspeito de ter encomendado a morte de três pessoas autodeclaradas indígenas na praia de Lençóis, em Una. A cachina ocorreu na noite da última sexta-feira (08), mas os corpos só foram descobertos no sábado.
As vítimas eram moradoras de uma comunidade indígena do Acuípe, litoral sul de Ilhéus. Aurino Calazans dos Santos, 31 anos, Adenilson Vieira dos Santos, 36 anos, Agenor Monteiro Souza, 30 anos, foram assassinados a tiros. Aurino e Adenilson eram irmãos.
Quando foi preso, Lindomar estava acompanhado de uma menor de idade, que teria testemunhado o crime.
Agora, a polícia procura pelos prováveis executores da chacina, que seriam os irmãos Damião Araújo Nascimento, José Carlos Araújo Nascimento e Marcos Araújo Nascimento.
Segundo o blog Una na Mídia, a motivação do crime pode ter sido vingança, já que uma das vítimas feriu Lindomar com golpes de facão, supostamente motivado por ciúmes. 

AGRICULTORES SÃO MANTIDOS REFÉNS EM BUERAREMA

PIMENTA
15 agricultores e trabalhadores rurais são mantidos reféns por índios e autodeclarados tupinambás, na zona rural de Buerarema, segundo parentes das vítimas. Mais de dez viaturas da Polícia Federal e da Força Nacional de Segurança foram acionadas para tentar libertar os reféns.
Neste momento, mais de duas mil pessoas estão aglomeradas em frente à delegacia de Polícia Civil do município em busca de notícias dos trabalhadores e pequenos agricultores. O grupo saiu da sede de Buerarema pela manhã em um Ford F-4000 para fazendas na zona rural do município e diziam que ia colher cacau.
As primeiras informações são de que os homens teriam sido tomados como reféns pelo Cacique Babau com um bando de, aproximadamente, 50 homens. Antes de ir para as fazendas, os agricultores pediram escolta e autorização da Federal, o que teria sido negado. Os agricultores também teria sido aconselhados a não ir para a zona rural sem proteção da PF ou da Força Nacional.
Clique aqui e confira a matéria na íntegra.

“FIM DOS CONFLITOS NA REGIÃO NÃO DEPENDE DA PF”

DIÁRIO BAHIA
Mário Vinicius.

Mário Vinicius.

O delegado chefe da Polícia Federal em Ilhéus, Mário Vinicius Neves Lima, falou sobre os conflitos envolvendo pequenos agricultores e índios da etnia tupinambá no Sul da Bahia. A palestra aconteceu no último dia 29 de outubro, durante reunião do Rotary Club de Itabuna.
Segundo Mário Vinicius, que foi designado em janeiro para acompanhar essa questão fundiária, a Polícia Federal tem como principal missão acabar com a violência que se instalou durante a ocupação das terras.
De acordo com ele, o fim dos conflitos na região não depende da ação da PF ou da Força Nacional, que fazem a segurança na área, mas sim da Justiça, que precisa tomar decisões sobre a legalidade dos estudos antropológicos.
“Nós não temos atribuição legal para dizer quem deverá ser o dono. A nossa missão precípua é acabar com a violência, seja de que lado for. A PF, por mais que alguns não gostem, é dos brasileiros, sejam eles quais forem”, disse o policial.

CÂMARA DE ILHÉUS DISCUTE CONFLITOS ENTRE ÍNDIOS E PRODUTORES

Antes tarde do que nunca, diz a máxima popular. E assim será com a discussão sobre os conflitos de terras entre índios e pequenos produtores rurais de Ilhéus, Buerarema e Una. O tema será discutido no legislativo ilheense, em audiência pública nesta quarta-feira (06).
O evento começará às 16h, no plenário da câmara, e foi solicitada pelo vereador Gurita (PP). Devem participar representantes das comunidades indígenas, associações de produtores, órgãos públicos, OAB e outras entidades envolvidas na demarcação das terras.

MINISTRO DA JUSTIÇA VISITARÁ ÁREA DE CONFLITOS NA BAHIA

Wagner e Cardoso.

Wagner e Cardoso.

O governador Jaques Wagner obteve do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o compromisso de visitar pessoalmente a região de Buerarema, Sul da Bahia, zona de conflito de terras envolvendo índios e proprietário rurais. Eles se reuniram nesta terça-feira (8), em Brasília (DF), e acertaram inicialmente o dia 25 deste mês como data provável de ida à região do conflito. 
O ministro disse que aposta no diálogo e que pretende verificar a situação pessoalmente. O governador elogiou a decisão de Cardozo de verificar pessoalmente o andamento das negociações.
Segundo o governador, a agenda do ministro da Justiça em Buerarema será elaborada de forma que possa ter contato com os índios e com os produtores rurais da região em conflito. O diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, também participou da reunião no Ministério da Justiça.

 

ÍNDIOS FECHAM BR-101 NA ALTURA DE ITAMARAJU

RADAR 64

A BR-101 está interditada nos dois sentidos, nesta quarta-feira (2), na altura do km 796, entre as divisas dos municípios de Itabela e Itamaraju, no extremo sul da Bahia.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o bloqueio acontece na entrada no Parque Nacional do Monte Pascoal. É o resultado de um protesto de índios de aldeia pataxó contra o governo federal.
A manifestação começou por volta das 7h. Os índios informam que não há previsão de liberação da rodovia.

PRODUTORES PEDEM AO MINISTRO DA JUSTIÇA SUSPENSÃO DE DEMARCAÇÃO DE TERRAS NO SUL DA BAHIA

Reunião com o ministro.

Reunião com o ministro.

O deputado federal Geraldo Simões participou na tarde de hoje (1), juntamente com vários representantes dos produtores rurais de Una, Buerarema e Ilhéus, de uma audiência com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar do conflito de terras indígenas do Sul da Bahia. A senadora Lidice da Mata e os deputados federais Josias Gomes e Felix Junior também participaram do encontro.
Na região Sul da Bahia, onde a Funai elaborou um relatório, contestado pelo produtores, demarcando uma área de 47 mil hectares para os tupinambás, já  ocorreram cerca de cem invasões e ocupações de terras de pequenos proprietários, por parte de indígenas. Produtores relataram ao ministro Cardozo que grupos armados atacaram as propriedades, golpearam agricultores, agrediram moradores e destruíram casas e instalações.
A chegada da Força Nacional de Segurança na região não apaziguou o conflito. “Neste processo insisti que o Governo Federal deve assumir a liderança na solução do conflito”, afirmou Simões.
Na reunião, que durou mais de 3 horas, os agricultores apresentaram farta documentação comprovando que a região é ocupada por agricultores desde 1850 e que se encontram na área em disputa, mais de 20.000 produtores. São pequenas propriedades, a maioria delas legalizadas há décadas e contribuindo para a economia local e sustentação da população regional.
O Ministro José Eduardo Cardozo se sensibilizou pelas exposições dos participantes e solicitou a documentação como comprovante da situação, solicitando à  sua assessoria que  recolhesse todas as informações para orientar as decisões  do Governo Federal. “A suspensão imediata do processo de demarcação é fundamental para tranquilizar os produtores. Seguirei trabalhando para a revogação do processo de demarcação da FUNAI, que está cheio de irregularidades”, ressaltou o deputado.
O ministro também manifestou sua disposição em atuar para o entendimento de todas as partes envolvidas, promovendo uma reunião onde participem o Governo Federal, o Governo Estadual, Ministério Público, Funai, Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, Agricultores, Lideranças indígenas, autoridades locais e demais segmentos envolvidos e diretamente interessados, para buscar, através de uma mesa de negociação. Na busca de uma solução que garanta a paz e o interesse da região Sul da Bahia.

CONFLITO DE TERRAS TERÁ MEDIAÇÃO DO VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Pedro Tavares acompanhado do vice-presidente Temmer, Geddel e Lúcio Vieira.

Pedro Tavares acompanhado do vice-presidente Temer, Geddel e Lúcio Vieira.

O presidente da República em exercício, Michel Temer, garantiu em audiência com o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica, Geddel Vieira Lima, o deputado federal Lúcio Vieira Lima e o deputado estadual Pedro Tavares, adotar providências para mediar os conflitos pela disputa de terras indígenas na região de Buerarema, no sul do estado.
O encontro, a pedido dos peemedebistas, contou ainda com a participação de prefeitos e lideranças da região.
“Viemos relatar e solicitar apoio ao presidente da República em exercício para Buerarema, pois a situação no município é gravíssima. Esperamos a solução desse conflito de forma pacífica”, declarou Pedro Tavares que estará hoje (5) na comitiva de Direitos Humanos na Assembleia em Itabuna para discutir essa questão.

MORADORES DE SÃO JOSÉ DA VITÓRIA FECHAM BR-101

PLANTÃO ITABUNA
Agricultores e moradores de São José da Vitória interditaram mais uma vez a BR 101, desta feita ameaçando derrubar uma das pontes que liga o município a Itabuna ou sentido contrário São Paulo.
De acordo com fontes ligadas ao Plantão Itabuna, os manifestantes estão temendo que as negociações entre índios e fazendeiros sejam semelhantes ao ocorrido em Ilhéus-Olivença, quando os indígenas venceram, derrubando nove liminares da justiça.

PRODUTOR RURAL É BALEADO POR SUPOSTOS ÍNDIOS EM ILHÉUS

O clima tenso entre índios e fazendeiros se alastra pelo sul da Bahia. Cidade com grande concentração de indígenas, Ilhéus não foge à regra e vive conflitos entre as duas partes, que disputam a posse de terras na região sul da cidade, principalmente em Olivença.
Na madrugada desta segunda (02), o produtor rural Adailton Carmo, de 55 anos, teve a propriedade invadida, supostamente por índios.
Ao tentar reagir à invasão, o senhor foi baleado nas costas e está internado no Hospital de Base de Itabuna.
A tensão entre índios e fazendeiros é maior na região da Serra do Padeiro, em Buerarema. Nas últimas duas semanas, foram registrados casos de incêndios a casas de índios e investidas de nativos contra propriedades rurais.
Fazendeiros e moradores chegaram a fechar a BR-101 por todo um dia, em protesto às ofensivas vindas dos supostos índios. A presença da Força Nacional de Segurança não acalmou os ânimos.
As escolas de Buerarema estão fechadas desde a semana passada.

casinos online no brasil





dom eduardo

lm mudancas

fale conosco













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia