WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
ilheus brindes
julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

:: ‘greve dos servidores’

GREVE DOS SERVIDORES ILHEENSES CONTINUA

Foto: Fábio Bonfim/Ilhéus 24h.

Decisão foi tomada após assembleia geral realizada na manhã de hoje. Foto: Fábio Bonfim/Ilhéus 24h.

A greve geral dos servidores públicos municipais de Ilhéus continua e, em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (30), os trabalhadores decidiram que darão o prazo até sexta-feira para que o prefeito Jabes Ribeiro cumpra o que determina a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Caso contrário, os trabalhadores entrarão com ação na justiça, juntamente com o Ministério Público Federal do Trabalho, para que a lei seja cumprida, garantindo a revisão anual, a partir da data base de cada categoria, e ainda o piso nacional dos professores de 7,97%, também com data retroativa a 1º de janeiro.
A decisão dos trabalhadores tomou como base não somente a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal, mas também o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Sebseção-Ilhéus) que garantem que o governo tem a obrigação de repassar a revisão salarial anual, independente dos índices da folha de pagamento. Em reunião com a promotora do Ministério Público Federal do Trabalho, os servidores foram orientados a não abrir mão dos seus direitos, exigindo que a revisão salarial que determina a lei seja de fato cumprida.
Ainda em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira os trabalhadores de todas as categorias de servidores públicos municipais rejeitaram a proposta apresentada pelo prefeito Jabes Ribeiro de reduzir em 20% a jornada de trabalho e, consequentemente os salários. Na avaliação dos trabalhadores, a proposta, além de imoral, ainda representa um desrespeito aos servidores, que reivindicam a reposição anual de 5,84% para todas as categorias, e 7,97% para os professores, como manda a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Outra decisão dos trabalhadores é que caso não haja acordo e a alternativa seja ingressar com ação na Justiça do Trabalho, os servidores permanecerão em estado de greve, com mobilizações semanais na porta da Prefeitura e da Justiça do Trabalho para pedir o andamento e o julgamento do processo. Os trabalhadores também estarão visitando cada secretaria para observar o atendimento nos setores e exigindo que o governo municipal garanta o funcionamento pelo com excelência de todos os departamentos da Prefeitura de Ilhéus.

PREFEITURA DE ILHÉUS DIVULGA NOTA PÚBLICA SOBRE A GREVE DOS SERVIDORES

A prefeitura de Ilhéus divulgou nota pública tecendo algumas considerações sobre a greve dos servidores municipais.
Na nota, dentre outras coisas, foi afirmado que a prefeitura “vem envidando esforços, ao longo das negociações com as entidades sindicais que representam a categoria, no sentido de atender ao pleito dos sindicatos e, ao mesmo tempo, cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal”.
Clique no “leia mais” e confira a nota na íntegra.
:: LEIA MAIS »

ILHÉUS: SERVIDORES AGUARDAM POSIÇÃO DA PREFEITURA PARA FECHAREM ACORDO

servidores
Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira, na câmara municipal de Ilhéus, servidores municipais decidiram aguardar até amanhã (21), uma posição da prefeitura em relação ao fechamento do acordo para garantir o fim da greve geral que já dura cerca de 30 dias.
Na manhã desta quarta-feira os trabalhadores estarão realizando uma nova assembleia às 8h, também na câmara, para analisar o movimento.
Caso o governo municipal não aceite a contraproposta apresentada pelos servidores, não estão descartadas medidas mais radicais como forma de sensibilizar o prefeito para a necessidade de fechar o acordo e acabar com a greve.
Assinado o acordo, os trabalhadores também se comprometem em acabar imediatamente com a greve e continuarão discutindo com o governo municipal sobre a análise das contas da prefeitura e buscar saídas para a crise gerencial que se encontra o município.

SERVIDORES SE REÚNEM COM JABES PARA ENCERRAR GREVE

Assembleia da última sexta recusou proposta do prefeito. Foto: Fábio Bonfim-Ilhéus 24h.

Assembleia da última sexta recusou proposta do prefeito. Foto: Fábio Bonfim-Ilhéus 24h.

O prefeito Jabes Ribeiro retorna nesta segunda (19), às 10h, ao Palácio Paranaguá, de onde sumiu desde que o Reúne Ilhéus montou acampamento em frente.
A volta de JR ao seu local de trabalho tem um motivo: reunião com os sindicatos de servidores grevistas, mediada por deputados.
Na conversa, os sindicatos devem ratificar que abrem mão do reajuste salarial, mas manterão a exigência de repor o que foi levado pela inflação.
Além de não reivindicar o reajuste, os servidores apresentarão proposta de parcelamento da reposição retroativo à data base da categoria e de negociar posteriormente a quitação dessas parcelas.
As categorias também vão comunicar ao prefeito que rejeitaram a proposta de retornar ao trabalho para depois negociar. Os servidores não confiam em Jabes. 
Segundo Enilda Mendonça, presidente da Associação dos Professores de Ilhéus, fechado o acordo, as categorias se comprometem a retomar o trabalho imediatamente e a continuar discutindo as contas da prefeitura e buscar saídas para a crise gerencial que se encontra o município. “A decisão de acabar a greve está agora com o governo municipal”, conclui a sindicalista.

JABES JOGA BAIXO E ACIONA A JUSTIÇA CONTRA GREVISTAS

Jabes Ribeiro. Foto: JBO.

Jabes Ribeiro. Foto: JBO.

O prefeito Jabes Ribeiro parece ter esquecido de algumas promessas de campanha, mas colocou em prática algo prometido há quase um mês, quando os servidores municipais iniciaram greve: recorrer à justiça para acabar com o movimento.
A judicialização da greve foi anunciada durante entrevista a um programa de rádio nesta segunda-feira (12). Segundo o próprio prefeito, a Procuradoria Geral do Município entrará com ação na justiça, questionando a legalidade da ação dos grevistas.
Não há data para a justiça ser acionada. Os sindicatos já temiam o golpe baixo do gestor e se preparam para questionar o processo, se for à frente.

ILHÉUS: NEGOCIAÇÃO COM O MPT NÃO PÕE FIM À GREVE

Sindicatos, promotores e representantes do município na audiência de hoje. Foto: Fábio Bomfim/Ilhéus 24h.

Sindicatos, promotores e representantes do município na audiência de hoje. Foto: Fábio Bomfim/Ilhéus 24h.

Acabou agora pouco a audiência entre o governo de Ilhéus, sindicatos de servidores grevistas e o Ministério Público do Trabalho (MPT), realizada em Itabuna. Foram mais de três horas de conversas que não equacionaram o problema.
O governo Jabes continua irredutível. Se nega a dar o mínimo exigido pelos servidores, que é o repasse da inflação. As categorias afirmam não poder mais flexibilizar, levando em conta que já abriram mão do reajuste anual a que têm direito.
Sem acordo, a greve do funcionalismo vai entrar na quarta semana. Após a audiência, os sindicatos se reuniram com os vereadores Alisson Mendonça e Lukas Paiva, o deputado estadual Rosemberg Pinto e o deputado federal Geraldo Simões, em busca de saídas para o impasse.

SERVIDORES MANTÊM GREVE E RECLAMAM DA INFLEXIBILIDADE DE JABES

Assembleia realizada hoje.

Assembleia realizada hoje.

Em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (05), os trabalhadores de todas as categorias de servidores decidiram permanecer em greve por tempo indeterminado e durante toda a semana realizarão mobilizações pela cidade.
Já nesta terça-feira, pela manhã, será realizada uma nova caminhada pelas ruas do centro da cidade, como forma de mostrar aos ilheenses os motivos da greve e a necessidade do fechamento do acordo, para que os servidores voltem às suas atividades normais.
Reconhecendo as dificuldades financeiras que o município atravessa e como forma de estabelecer o diálogo para acabar com a greve, os trabalhadores decidiram abrir mão dos ganhos reais dos salários e apresentaram a proposta de receberem apenas o reajuste da inflação, que no mês de maio foi de 5,84%.
Já os professores querem o cumprimento da Lei do Piso Nacional, que determina o reajuste de 7,97%, retroativo a primeiro de janeiro. Os servidores também aceitam, assim que for firmado o acordo do pagamento do reajuste, ajudar na auditoria para propor formas de enxugamento da folha de pagamento. 
Acontece, segundo os líderes sindicais, que o governo municipal tem se fechado para o diálogo e apresentou a proposta de reajuste zero.

SINDICALISTA ACUSA SECRETÁRIA DE SAÚDE DE ABUSAR DE DIÁRIAS

Lú e Ledívia.

Lú e Ledívia.

Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Ilhéus (Sinsepi), Luiz Cláudio Machado, o Lú, concedeu entrevista ao radialista Gil Gomes, durante o programa Alerta Geral desta quarta-feira (24).
Na conversa, o sindicalista afirmou que a secretária de saúde, Ledívia Espinheira, tem ameaçado os servidores de sua pasta, prometendo cortar o ponto caso não retornem ao trabalho. Todo o funcionalismo municipal este em greve desde a segunda-feira (22).
No ar, Lú propôs que a secretária cortasse o próprio ponto nos dias em que viaja para Salvador, “onde mora”, com diárias cedidas pelo município. O espaço está aberto para a secretária se manifestar.
O sindicalista engrossou o coro pela continuidade da greve. Afirmou que o movimento continuará até que o prefeito apresente proposta de reajuste para todas as categorias e voltou a contestar o percentual de gastos do município com folha de pagamento.
Segundo Lú, os números apresentados pela prefeitura são “mentirosos”. Nas contas do município, hoje se gasta 65% de toda a receita com pessoal. Os sindicatos afirmam que o percentual não passa de 59%. A lei determina o máximo de 54%.
O prefeito Jabes Ribeiro usa o alto índice de gastos com pessoal para negar o reajuste aos servidores. 

dom eduardo

arquiteto













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia