WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
shopping jequitiba

:: ‘greve’

TERCEIRIZADOS DO SAC DE ILHÉUS EM GREVE

sac-ilheus

Trabalhadores terceirizados do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), de Ilhéus, entraram em greve por tempo indeterminado. A paralisação teve início na manhã desta sexta-feira, (24). Os funcionários são contratados da empresa Sandes Serviços, cuja sede fica em Lauro de Freitas.

Segundo informações, os grevistas, que atuam na área de serviços gerais, administrativo e recepção, estão há um mês sem receber vales-transportes e alimentação, além de salário atrasado, recolhimento irregular do INSS, bem como falta de depósito do FGTS.

POLÍCIA CIVIL PARA NA BAHIA

policia-civilO Sindicato dos Policiais Civis (Sindpoc) confirmou que para as atividades a partir das 08h desta quinta-feira (4). A paralisação deve durar 48h e atingir as delegacias de todo a Bahia. A decisão ocorre 15 dias após o início de outra paralisação, que durou 72 horas e reivindicava, também, a publicação do plano de carreira para as classes I e II pelo estado.

“O governo publicou lista de candidatos habilitados a concorrer à promoção, mas não a relação de quem já seria promovido, como combinado”, disse o presidente do sindicato, Marcos Maurício. Em nota, a assessoria da Polícia Civil informou não ter sido notificada da paralisação.

Somente 30% do efetivo está trabalhando enquanto vigorar a paralisação. Quem precisar dos serviços também pode acessar a Delegacia Digital (www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br).

EM CARTA, ASPRA DESCARTA NOVA GREVE

A Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra) divulgou uma carta aberta na manhã deste sábado (19) sobre a prisão do vereador Marco Prisco Caldas Machado. A associação afirma que “sempre prezou pela manutenção da ordem pública” e não apoia um “processo de aquartelamento” dos policiais em protesto contra a prisão do vereador. 

Na nota, a Aspra também informa que passou a noite de sexta-feira (18) e a madrugada deste sábado discutindo “posicionamento frente a tropa” diante da prisão do diretor-geral da associação, que foi preso por policiais federais na tarde desta sexta, a pedido do Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA). Segundo a Polícia Federal, Prisco foi localizado em um resort na Costa do Sauípe, no Litoral Norte, e transferido para o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

Clique no leia mais e confira a carta na íntegra.

:: LEIA MAIS »

FIM DA GREVE DEPENDE SÓ DA APROVAÇÃO DOS POLICIAIS

Segundo o Bocão News, líderes do movimento grevista da Polícia Militar baiana decidiram, em reunião encerrada há pouco, encerrar a greve da categoria, iniciada há dois dias.
Um documento assinado por todas as partes será encaminhado à assembleia para que a categoria homologue, ou não, esta decisão. Uma assembleia acontecerá ainda hoje no Wet’n Wild, em Salvador.
O Coronel Edmilson Tavares, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia (AOPMBA) – Força Invicta, afirmou há instantes que o indicativo da reunião entre as entidades e representantes do governo é mesmo de fim de greve. Em conversa o repórter Alessandro Isabel, do Bocão News, em frente à Câmara de Dirigentes Lojistas da Bahia, onde ocorre a reunião, Edmilson também ponderou.

“Não é nada oficial. Mas tudo indica que é o fim da greve”. Quem acabou de chegar ao local foi o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Paulo Câmara. Um dos líderes do movimento é o vereador Prisco, do PSDB.

IFBA SUSPENDE AULAS

Devido à greve da PM, considerada ilegal pela justiça (veja aqui), o campus do IFBA de Ilhéus suspendeu as aulas noturnas. Ficarão sem aulas também os estudantes do Pronatec da Escola Heitor Dias, no centro da cidade.

PM DE ITABUNA ADERE À GREVE. VEJA COMO SERÁ O POLICIAMENTO NA CIDADE

Somente 30% do efetivo policial existente em Itabuna deve permanecer em serviço durante a greve da categoria, iniciada na noite de ontem (terça, 15).
Segundo o Radar Notícias, a permanência do efetivo mínimo em pontos críticos da cidade foi decidida em reunião na manhã desta quarta-feira. O restante da corporação ficará aquartelada.
Também de acordo com o site, serão atendidas corrências emergenciais e algumas viaturas sairão às ruas.

COM PM EM GREVE, ALELUIA ILHÉUS É MANTIDO

Ao programa O Tabuleiro, comandando por Vila Nova na Conquista FM, o secretário de turismo de Ilhéus, Alcides Kruschewsky, confirmou a abertura do festival Aleluia Ilhéus para esta quinta (17).
A dúvida sobre a realização do evento surgiu com o anúncio da greve da Polícia Militar, decretada ontem (terça, 15). Segundo o secretário, no entanto, o número de policiais no circuito da festa será reduzido.

LÍDERES DA GREVE DESCUMPRIRAM ACORDO COM O GOVERNO

Documento oficial que teria sido assinado por Marcos Prisco, líder do movimento.

Documento oficial que teria sido assinado por Marcos Prisco, líder do movimento. Clique para ampliar.

Em entrevista coletiva concedida na noite desta terça-feira (15), na governadoria, o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, informou que o Governo do Estado está tomando todas as providências para manter a segurança da população, com a solicitação da garantia da lei e da ordem e a convocação das tropas federais. A medida foi motivada pelo anúncio da greve da Polícia Militar em assembleia da categoria, realizada no Wet’n Wild.

A proposta apresentada pelo governo aos policiais foi discutida na tarde desta terça-feira, em reunião entre o secretário, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro, e representantes das associações. Nesta reunião, foram incluídos pela categoria novos itens além daqueles propostos pelo governo.

“Um documento foi assinado por mim, pelo comandante-geral e por um dos líderes das associações. Ficou decidido que estas propostas seriam assumidas pelo governo. Durante a deliberação da categoria, recebi uma ligação desta liderança, informando que estava tudo acertado para a aprovação do que havia sido acordado. Ainda assim, foi decretada a greve”.

De acordo com Barbosa, entre os itens extras concedidos após a última reunião estavam: o reajuste da gratificação de Condição Especial de Trabalho (CET); a rediscussão do novo código de ética da categoria, a ser construído entre as associações e área sistêmica; e demais propostas apresentadas pela categoria até agora.

Greve 
Prisco informou que a categoria elabora esta noite uma pauta de reivindicações para ser entregue ainda hoje ao governo. Os principais pontos dela são a instalação imediata do grupo de trabalho que vai tratar da questão salarial, a implantação do CET, a questão envolvendo o subsídio, que contempla policiais da reserva e pensionista; e a aposentadoria das policiais femininas com 25 anos de serviço no posto imediato.
Ao iBahia, Prisco informou que os PMs ficam no Wet’n Wild até amanhã, quando devem definir nova estratégia. Ele disse ainda que há uma orientação para que os policiais fiquem aquartelados, como aconteceu em 2001.

ILHÉUS: TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DISCUTEM POSSÍVEL PARALISAÇÃO EM ASSEMBLEIA

governo municipal insiste em não respeitar as leis, e se recusa a garantir o reajuste legal dos servidores.

Categoria afirma que governo municipal insiste em não respeitar as leis, e se recusa a garantir o reajuste legal dos servidores.

Trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus realizam assembléia nesta quarta-feira(16), às 14h, no pátio do Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne (IME-Centro), para avaliar a paralisação de três dias realizada pela categoria e discutir sobre os avanços da campanha salarial 2014. Os trabalhadores não descartam a possibilidade de decretar greve por tempo indeterminado, já que o governo municipal insiste em não respeitar as leis, e se recusa a garantir o reajuste legal dos servidores.
O ano letivo de 2014, no município, seria iniciado na última segunda-feira, dia 14, mas em assembleia, realizada no último dia 09, na câmara de vereadores, a categoria decidiu fazer uma paralisação de advertência de três dias, em sinal de protesto pelo fato do governo municipal não ter assinado o acordo de campanha salarial 2014 que prevê, dentre outros pontos, o pagamento do piso nacional dos professores e o reajuste salarial dos demais trabalhadores.
A categoria também decidiu que não participaria das atividades de planejamento e nem da jornada pedagógica. A presidente da APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, Enilda Mendonça, informou que a data base da categoria é janeiro de 2014 e pauta da campanha salarial, aprovada por unanimidade pelos trabalhadores em educação, foi protocolada na Prefeitura de Ilhéus em dezembro do ano passado, mas até o momento o governo municipal não assinou o acordo. Enilda Mendonça informou que os trabalhadores estão tentando de todas as formas negociar com o governo municipal para que a lei seja cumprida e seja assim garantido o reajuste dos servidores e o pagamento do piso nacional dos professores.
O mais grave, segundo Enilda Mendonça, e que a proposta apresentada de maneira informal pelo governo municipal, é a mesma do ao passado, de reduzir a carga horária e, consequentemente, os salários dos trabalhadores. Na assembleia da categoria, os trabalhadores consideraram a proposta do governo como imoral, desrespeitosa e perversa. Ainda na assembléia desta quarta-feira serão discutidos outros assuntos de interesse da categoria, como o pagamento do salário do mês de dezembro de 2012.

PROFESSORES DA UESC APROVAM INDICATIVO DE GREVE

uesc3Professores da UESC voltaram a se reunir na manhã de ontem (segunda, 14) para discutir as recentes negociações com o governo Wagner envolvendo campanha salarial e melhorias nas condições de trabalho.
A assembleia foi resumida pela Adusc, associação da categoria, como de intenso debate, que mostrou a disposição dos docentes para o enfrentamento à “política de precarização imposta pelo governo Wagner às Universidades Estaduais Baianas (UEBA)”.
Os docentes aprovaram o indicativo de greve, com realização de um seminário sobre as prioridades orçamentárias do governo e seus impactos na universidade, para o dia 29 de Abril próximo, e uma nova paralisação no dia 28 de Maio. A mobilização que também acontecerá nas demais universidades, pretende fortalecer o debate internamente e unificar a luta com as demais categorias.
A categoria protesta contra o reajuste linear oferecido pelo governo que, segundo a categoria, sequer repões as perdas da inflação.Especificamente na UESC, a pauta se estende a denúncias sobre as condições inadequadas das salas de aula para exercício das atividades acadêmicas, falta de professores, laboratórios, o desrespeito aos direitos trabalhistas de docentes e técnicos, além da insuficiência nas políticas de assistência estudantil.

SINDICATOS QUEREM ACORDO PARA EVITAR GREVE EM ILHÉUS

SINDICATORepresentantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ilhéus (Sinsepi) e do Sindicato dos Guardas Municipais (Sindguarda), estão realizando constantes reuniões, com a proposta de discutir ações conjuntas para garantir o fechamento do acordo de campanha salarial 2014.
A proposta é que o governo municipal abra o diálogo com os trabalhadores, concedendo o reajuste salarial garantido pela legislação, evitando assim que seja deflagrada uma greve geral no município, como ocorreu no ano passado.
Em 2013 os trabalhadores de todas as categorias de servidores municipais ficaram cerca de 80 dias em greve, na busca de um acordo. Como o governo municipal não apresentou uma proposta concreta de reposição salarial, os trabalhadores decidiram protocolar as ações na Justiça do Trabalho, para reivindicar seus direitos. As audiências estão sendo realizadas e a sentença deverá ser publicada nos próximos dias.
Nas ações judiciais movidas pelos sindicatos referentes à campanha salarial de 2013, os trabalhadores reivindicam a reposição anual de 6,5 % para todas as categorias, e 7,97% para os professores, como manda a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Estamos abertos para o diálogo para evitar que uma nova greve seja deflagrada, o que por certo trará prejuízos para todos. Mas não vamos abrir mão dos nossos direitos”, reafirmaram os líderes sindicais.

NOVO MOVIMENTO DE POLICIAIS MILITARES CRIA TENSÃO NO GOVERNO DA BAHIA

CORREIO
Há pouco mais de dois anos, em 31 de janeiro de 2012, policiais militares anunciavam o início de mais uma greve, que durou 12 dias. Agora, seis associações que representam a categoria, entre elas a Associação de Policiais e Bombeiros e de Seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), que encabeçou o movimento de 2012, começam a se mobilizar para discutir as propostas do governo para a categoria.
Embora dirigentes das seis entidades descartem o indicativo de greve, sexta-feira, quando se reúnem em assembleia conjunta no Wet’n Wild (Paralela), a articulação preocupa o governo. Três dias antes da reunião, na segunda-feira à noite, o comandante-geral da PM, coronel Alfredo Castro, emitiu um comunicado em que diz ter tomado conhecimento “da existência de discursos proclamados isoladamente por um ou outro que parecem se interessar pela desestabilização do bom momento que vivemos atualmente na Polícia Militar da Bahia”. Segundo a nota, os discursos foram emitidos nas redes sociais. 
Para o diretor de mobilização da Aspra, o vereador Soldado Prisco, o coronel fala sobre algo que não conhece. “Não existe isso (de grupos menores). O comandante está falando uma coisa que, infelizmente, ele não tem conhecimento, porque não está dentro das entidades”, disse Prisco.

A categoria, que reúne pelo menos 34 mil homens na ativa no estado, reivindica melhoria salarial, mudanças na política remunerativa, plano de carreira, acesso único ao quadro de oficiais, um Código de Ética, aposentadoria com 25 anos de serviço para a Polícia Feminina, aumento do efetivo, bacharelado em Direito para os oficiais, além de elevação de toda a tropa para o nível superior entre 2014 e 2018.

Segundo Castro, a situação está sendo discutida por um Grupo de Trabalho: “Associações representativas dos policiais e bombeiros militares, Comando, secretarias e órgãos do governo, conjuntamente, apresentaram propostas e sugestões para promover a modernização administrativa através da reforma da Lei de Organização Básica e do Estatuto da PM”, diz.

:: LEIA MAIS »

PRAÇAS E OFICIAIS DA PM FAZEM ASSEMBLEIA E COGITAM GREVE

pmPraças e oficiais da Polícia Militar da Bahia se reúnem em assembleia no próximo dia 21, em Salvador, para debater a possibilidade de paralisação da categoria.
Segundo o Bahia Notícias, os PMs cobram do governo do Estado o reajuste anual do salário, em correção ao índice de inflação, o pagamento da reposição das perdas com a Unidade Real de Valor Monetário (URV) – transição para o Real, em 1994 –, o plano de carreira, mudanças no estatuto e reestruturação da classe.
A associação Força Invicta espera do governo do Estado o cumprimento das exigências até abril. Com a falta de avanço nas negociações, não está descartada uma paralisação. A última greve de policiais na Bahia foi em 2012 e acabou com um cerco de forçar federais ao prédio da Assembleia Legislativa, depois de 12 de ocupação por parte dos militares grevistas.

SERVIDORES PENITENCIÁRIOS PARAM ATIVIDADES NA BAHIA

Será deflagrada nesta quinta e sexta-feira (20 e 21 de fevereiro) a paralisação das atividades nas unidades penitenciárias da Bahia por meio turno. A medida é convocada pelo Sindicato dos Servidores Penitenciários (Sinspeb) para denunciar a situação de precariedade do sistema carcerário. De acordo com ofício enviado às autoridades, o ato dará início a execução de operação padrão nas unidades até que o Estado regularize minimamente as condição de trabalho.
O Sinspeb informa que a operação padrão suspenderá as visitas aos detentos e atividades administrativas, educacionais, laborativas e religiosas. A assistência médica também será limitada a casos de urgência e emergência. “Será executado apenas o essencial à sobrevivência do preso, pois não há mais condições de trabalhar sem efetivo e em condições tão precárias, os agentes penitenciários têm trabalhado em atos de heroísmos, mas isso está custando muito caro a esses profissionais negligenciados, mas bastante cobrados”, explica o coordenador Geral do Sinspeb, Geonías Santos.
Reivindicações – A categoria reivindica a urgente realização de concurso público para o cumprimento da resolução que prevê a proporção mínima de 5 presos por agente. Segundo o sindicato, na Bahia, o sistema tem funcionado com até 150 presos por agente. O Sinspeb critica também a “militarização do sistema” e diz que a nomeação de policiais para suprir a falta de pessoal contraria a Lei de Execução Penal, que determina que o quadro “será integrado por cargos de carreira, de provimento permanente de Agente Penitenciário”.
:: LEIA MAIS »

FUNCIONÁRIOS DA COELBA CRUZAM OS BRAÇOS

coelbaServiços essenciais oferecidos pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) estão paralisados desde segunda-feira (13) em Salvador e mais 11 cidades, entre elas, Itabuna.
Segundo o G1, após reunião na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), em Salvador, o sindicato da categoria e a empresa não entraram em consenso a respeito dos reajustes no plano de saúde dos funcionários.
Em Juazeiro, ao norte do estado, foram afetados setores como atendimento, departamento comercial e operações, mas as chamadas de urgência estão sendo atendidas. Além de Juazeiro, Salvador e Itabuna, funcionários da Coelba também estão parados em Camaçari, Teixeira de Freitas, Bom Jesus da Lapa, Barreiras, Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Eunápolis, Paulo Afonso e Serrinha.

julho 2017
D S T Q Q S S
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  




twitter
facebook