WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

:: ‘EUA’

BAIANO DISPUTA PAN-AMERICANO DE TRIATLO NOS ESTADOS UNIDOS

A disputa será no dia 11 de março, nos EUA.

A disputa será no dia 11 de março, nos EUA.

O paratleta baiano Leonardo Curvelo viaja nesta segunda-feira, dia 06, para os Estados Unidos, onde vai disputar, na cidade de Saradota, o Pan-Americano de triatlo, no dia 11 de março. A viagem até o EUA é patrocinada pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego e Esporte (Setre), que disponibilizou as passagens de ida e volta.

O triatleta, que perdeu um braço em um acidente de moto, em 2009, não havia até então disputado uma competição de corrida, ciclismo ou de natação. Hoje, porém, a superação e a força de vontade têm sido ingredientes fundamentais para ele ousar e ir ainda mais longe: esta será a terceira vez que Curvelo disputa o Pan-Americano. Em 2015, ele conquistou a prata e no ano seguinte, a medalha de bronze.

:: LEIA MAIS »

CONTORCIONISMO GEOPOLÍTICO ESTADUNIDENSE

Charge de Paulo Latuff/ Brasil 247.

Charge de Paulo Latuff/ Brasil 247.

UM QUARTO DOS AMERICANOS IGNORA QUE A TERRA GIRA EM TORNO DO SOL

IdiotaUm quarto dos norte-americanos não sabe que a Terra gira à volta do Sol e mais de metade desconhece que o antepassado do homem foi um símio, revela um estudo feito pela Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, cujos resultados foram apresentados na última sexta-feira, na reunião anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência, em Chicago, que começou dia 12 e termina a 17 de Fevereiro.
Uma sondagem feita a cerca de 2200 pessoas mostrou que apenas 74% sabia que a Terra gira em torno do Sol, e 52% ignora que o homem descende de símios. O questionário tinha nove perguntas elementares sobre física e biologia. Em média, o número de respostas certas foi de 6,5.
Apesar dos resultados, 90% dos norte-americanos questionados declararam-se “muito interessados” ou “moderadamente interessados” nas novas descobertas na medicina. Cerca de 60% dos norte-americanos já foram a um jardim zoológico, a um aquário, a um museu de história natural ou de ciências e tecnologia.
Por outro lado, perto de 90% dos participantes deste questionário defende que os benefícios das ciências ultrapassam os perigos potenciais do desenvolvimento científico. Por fim, um terço das pessoas considera que a ciência e a tecnologia deveriam ser mais financiadas.
Segundo o inquérito, mais de 90% dos norte-americanos estimam que os cientistas “ajudam a resolver problemas difíceis” e que “trabalham para o bem da humanidade”, sublinha John Besley, professor-adjunto de relações públicas da Universidade Estadual do Michigan, que analisou os resultados da sondagem e apresentou-os na conferência.
Este inquérito é realizado de dois em dois anos e faz parte de um relatório sobre ciência e engenharia do conselho nacional americano da ciência que é enviado para o Presidente e para o Congresso dos Estados Unidos.

DILMA DIZ QUE VAI REDOBRAR ESFORÇOS PARA PROTEGER PAÍS DE ESPIONAGEM

Ao criticar hoje (24), na abertura da 68ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, a prática de espionagem dos Estados Unidos a outros países, incluindo o Brasil, a presidenta Dilma Rousseff disse que o país vai implementar esforços, legislação e tecnologias para se proteger.
“O Brasil redobrará os esforços para dotar-se de legislação, tecnologias e mecanismos que nos protejam da interceptação ilegal de comunicações e dados”, destacou. “Meu governo fará tudo que estiver ao alcance para defender os direitos humanos de todos os brasileiros e de todos os cidadãos do mundo e proteger os frutos da engenhosidade de nossos trabalhadores e de nossas empresas”, disse, ao se referir à espionagem industrial.
A prioridade do governo brasileiro contra a espionagem norte-americana surgiu a partir das denúncias publicadas nos últimos meses feitas pelo norte-americano Edward Snowden, ex-funcionário de uma empresa que prestava serviço para o governo dos Estados Unidos. Há denúncias de que cidadãos comuns de vários países e, inclusive, a presidenta Dilma Rousseff, seus assessores e a Petrobras tenham sido espionados.
:: LEIA MAIS »

COM USO DE FILMADORAS NO UNIFORME, CASOS DE ABUSO POLICIAL CAEM 65% EM CIDADE DOS EUA

Brookfield Shooting
Policiais da cidade de Rialto, na Califórnia, passaram por uma experiência de monitoramento de suas atividades durante 2012 e 2013. A tecnologia que grava em vídeo as ações policiais teve impacto nos casos de abuso policial na região. Segundo dados oficiais, o número de denúncias de atos violentos dos policiais caiu em 65% – quase dois terços da média nos últimos anos.
Além disso, o estudo revelou que o uso da força é praticamente o dobro entre os policiais que não usam câmera no uniforme. De acordo com informações do The New York Times, a pesquisa feita na cidade concluiu que a maioria dos casos de utilização de repressão e força policial é “desnecessária”.
A iniciativa partiu de William A. Farrar, o chefe da polícia em Rialto, após investigação sobre a relação entre policiais e a população. No entanto, o plano de Farrar encontrou resistência frente aos policiais, que “questionaram quais os reiais motivos da utilização do sistema Big Brother”, revela o chefe da polícia.
Em parceria com a Universidade de Cambrigde, a polícia de Rialto começou o experimento em fevereiro de 2012. No período de um ano, com apenas metade do efetivo policial – em sistema de rodízio – utilizando o sistema de monitoramento, foi notada uma queda de 88% do número de reclamações dos cidadãos contra os policiais.
A utilização das câmeras, no entanto, causou polêmica no debate sobre privacidade e da atuação da polícia. Defensores dos policiais argumentam que, uma vez que a população sabe que os policiais estão sendo vigiados, podem usar isso contra os oficiais, os deixando em uma situação de perigo. Por outro lado,defensores dos direitos civis afirmam que a lei inibe o uso arbitrário da força.
“Não gostamos que a polícia instale vídeos em toda a cidade para nos monitorar. Não acreditamos que o governo deve fazer vigilância em massa. No entanto, com a polícia é diferente, pois é a população observando as ações do governo. E isso sim é importante para a democracia”, afirma, Jan Stanley, especialista em direitos civis.

GOVERNOS DA AMÉRICA LATINA PREPARAM NOTA DE REPÚDIO À ESPIONAGEM DOS EUA

O GLOBO
Os presidentes latino-americanos preparam para esta sexta-feira a formalização de um documento no qual repudiam o monitoramento, pelos Estados Unidos, de dados na internet e telefonemas de cidadãos da América Latina. A ideia é que a declaração apresente a preocupação com as denúncias de espionagem na região, feitas com base nos documentos vazados pelo ex-técnico da CIA Edward Snowden, a gravidade que elas representam e o fato de serem inaceitáveis. Além do Brasil, Colômbia, México, Chile, Equador e Argentina se manifestaram sobre o assunto, condenando o monitoramento externo de informações de cidadãos.
O tema será abordado na Cúpula do Mercosul, em Montevidéu, no Uruguai, nesta quinta-feira e na sexta. Mas antes, os chanceleres do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Venezuela) – o Paraguai está suspenso temporariamente – e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) se reúnem para definir os termos do documento.
O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, ressaltou que o tom do documento será coerente com as premissas da política externa brasileira. Ao ser perguntado se o governo do Brasil pretende elevar as críticas e reações aos Estados Unidos, como fizeram alguns países da região, o chanceler disse que os brasileiros têm uma posição bem definida.
– O Brasil ouve (os demais países), mas não costuma seguir. O Brasil formula suas próprias posições de acordo com os interesses nacionais e com a política externa brasileira – destacou.
Durante uma visita ao norte do México, nesta quarta-feira, o presidente mexicano, Enrique Pena Nieto, disse que se forem comprovadas, as denúncias são totalmente inaceitáveis. Na quarta-feira, Colômbia e Chile também pediram explicações aos EUA por espionagem. Brasil, Argentina, Peru e Equador já haviam se pronunciado sobre a denúncia.
:: LEIA MAIS »

PLANALTO QUER INVESTIGAR ESPIONAGEM NO BRASIL

espionagem (2)
O governo brasileiro tenta identificar onde e como milhares de dados foram interceptados pelos EUA. A avaliação inicial é que, se o monitoramento de telefonemas e mensagens eletrônicas aconteceu em território nacional, houve crime.
“Os dados foram interceptados. Mas como, de que maneira? A questão técnica é fundamental, senão não teremos êxito nas investigações”, disse o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça).
O ministro Paulo Bernardo (Comunicações) afirmou que, se for confirmado o monitoramento em território brasileiro, estará configurado que houve uma operação “ilegal pela nossa legislação”.
Na terça, o governo montou um grupo de trabalho com a participação de diferentes ministérios para ter um “diagnóstico preciso”, técnico e jurídico, sobre a interceptação de dados pelos EUA.
A medida foi anunciada depois de uma reunião com Cardozo, Bernardo e os ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores), Celso Amorim (Defesa) e José Elito (Segurança Institucional).
Nesse encontro, os ministros assistiram a um vídeo sobre o sistema norte-americano de transferência de dados e ouviram explicações sobre o sistema brasileiro de inteligência que processa e faz análise de informações.
A Polícia Federal e a Anatel também abriram investigações. As revelações de espionagem no Brasil foram feitas pelo jornal “O Globo” com base em informações do ex-analista de segurança americana Edward Snowden.
“É uma coisa muito complexa [investigar a espionagem]. Da competência da Anatel, já estamos solicitando informações de empresas, principalmente os contratos de interconexão e de home. Mas na questão dos provedores, tanto os nacionais como os estrangeiros que atuam no Brasil, não é competência da agência fazer esse trabalho. Por isso, acho que o marco civil [da internet] tem a grande tarefa de colocar algumas regras em relação a isso”, afirmou o presidente da Anatel, João Resende.
Na terça, o “Globo” trouxe a informação de que os EUA também monitoraram milhares de mensagens em países da América Latina, incluindo as relacionadas a petróleo e compras militares na Venezuela e a tráfico de drogas na Colômbia e no México.
O Brasil também pretende levar o caso para a cúpula do Mercosul no Uruguai, segundo o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral).
“Qualquer ferimento, qualquer ataque à soberania de um país tem que ser respondido com muita dureza. Se a gente abaixar a cabeça, eles passam por cima da gente.”
Na terça, a Comissão de Relações Exteriores do Senado apresentou convite ao embaixador dos EUA no Brasil, Thomas Shannon, para audiência a respeito do caso. Não está claro se o convite será aceito.
Nesta quarta, serão ouvidos pelos senadores Patriota, Amorim e Elito e amanhã, Bernardo. 

MINISTÉRIOS VÃO QUESTIONAR GOOGLE E FACEBOOK SOBRE ESPIONAGEM

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, mostrou preocupação com a revelação feita pelo jornal O Globo de que o Brasil estaria no mapa da espionagem americana. Em ação conjunta com o Ministério das Comunicações, o órgão vai interpelar as empresas de tecnologia que atuam no país, como Google e Facebook. Medidas para garantir mais segurança ao tráfego de dados também estão em estudo.
– Temos empresas internacionais que operam aqui, como o Google e o Facebook. Isso preocupa – afirmou Raupp, durante almoço nesta segunda-feira, na sede da Firjan.
Ao ser questionado se essas empresas seriam interpeladas sobre as relações com o sistema de espionagem dos EUA, o ministro informou que uma ação conjunta com o Ministério das Comunicações já está em andamento.
– É claro que sim. Eu ainda não conversei com o ministro Paulo Bernardo (das Comunicações), mas estamos acertados de fazer uma ação conjunta. E é para já – disse.
De acordo com o ministro, também estão em estudo medidas que possam incrementar a segurança do tráfego de dados no país. Raupp descartou a implantação de firewalls, que poderiam interferir na liberdade de expressão, mas citou o investimento na construção de centros de dados nacionais.
:: LEIA MAIS »

EMBAIXADA DOS EUA ORIENTA NORTE-AMERICANOS A FICAREM LONGE DOS PROTESTOS

Em meio ao acirramento dos protestos no país, a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil divulgou uma nota com um balanço das manifestações e a recomendação de que os cidadãos norte-americanos – que estão em viagem ou morem no país – evitem as áreas nas quais podem ocorrer aglomerações. O comunicado com o alerta está disponível na página da representação diplomática.
“Cidadãos [norte-]americanos devem evitar os protestos e as áreas onde possam ocorrer grandes aglomerações de pessoas. Mesmo as manifestações ou eventos destinados a serem pacíficos podem se transformar em um confronto e, possivelmente, gerar violência. Incentivamos os cidadãos norte-americanos no Brasil a acompanhar as notícias locais e planejar as suas atividades de acordo com a situação”, diz o texto.
No comunicado, a embaixada menciona uma “possível continuação dos protestos” em várias cidades e cita São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre. “Embora a maior parte da atividade nos protestos tenha sido de caráter pacífico, polícia e manifestantes foram feridos em confrontos”, diz o texto.
:: LEIA MAIS »

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia