WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘eduardo campos’

EDUARDO CAMPOS MOSTRA A VERDADE SOBRE DILMA

Vídeo gravado durante debate televisivo entre os candidatos a governador do Pernambuco, em 2010. Vale a pena assistir e compartilhar.

LULA COMPARA EDUARDO CAMPOS À COLLOR

O ex-governador de Pernambuco é pré-candidato à presidência da república.

Ex-governador de Pernambuco, Campos é pré-candidato à presidência da república.

O ex-presidente Lula comparou o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ao senador (PTB), eleito presidente da República em 1989, segundo informações da Folha de S. Paulo.
Em um almoço com empresários no Paraná na última semana, o petista sinalizou uma das abordagens que deve ser utilizada pela campanha da presidente Dilma Rousseff, que tentará a reeleição.
Ao falar sobre a necessidade de manter as políticas de governo por mais quatro anos, Lula fez a comparação entre Collor e o presidenciável do PSB, embora sem citar.
“A minha grande preocupação é repetir o que aconteceu em 1989: que venha um desconhecido, que se apresente muito bem, jovem e nós vimos o que deu”, disse. A maioria dos presentes entendeu o recado.

PSB ENTREGA CARGOS NA BAHIA E ANUNCIA NOME DE LÍDICE À GOVERNADORA

Lídice.

Lídice.

Até julho do ano que vem, quando começa a campanha eleitoral, o governador Jaques Wagner vai perder aliados que crescem os olhos sobre o cargo seu carto. O primeiro desembarque, no entanto, não vai demorar muito a acontecer.
Segundo o Estadão, o governador de Pernambuco e presidenciável, Eduardo Campos, e a ex-ministra de Meio Ambiente, Marina Silva, anunciarão juntos, em Salvador, a entrega dos cargos do PSB no governo Jaques Wagner (PT) e o lançamento da pré-candidatura da senadora Lídice da Mata (PSB) a governadora em 2014.
O evento ainda não tem data para acontecer, mas o rompimento do PSB baiano com o PT é certo.
Segundo dirigentes do consórcio PSB/Rede, a ideia é que o lançamento seja feito na abertura do primeiro encontro conjunto dos dois partidos na região Nordeste.
De acordo com o coordenador da Rede na Bahia, Julio Rocha, a candidatura de Lídice não significa que a campanha será de oposição a gestão de Wagner. “O PSB na Bahia tem um perfil marcadamente de esquerda. Não faremos uma festa do rompimento, mas um ato político”, diz.

DILMA VENCERIA AÉCIO E CAMPOS NO PRIMEIRO TURNO

dilmaSe a eleição fosse neste sábado (12), a presidenta Dilma Rousseff venceria já no primeiro turno, sem complicações e adversários que chegassem próximos de sua votação. A conclusão é de pesquisa DataFolha divulgada hoje pelo jornal Folha de São Paulo.
A petista seria reeleita no primeiro turno se disputasse a eleição contra os dois candidatos mais prováveis do PSDB e do PSB, o tucano Aécio Neves e o socialista Eduardo Campos.
Nessa simulação, Dilma tem 42% das intenções de voto; Aécio, 21%; Campos,15%. Brancos, nulos ou nenhum somam 16%. Outros 7% não sabem em quem votar.
Segundo o jornal paulista, o instituto testou quatro cenários para a eleição presidencial de 2014, alternando os nomes de Campos e Marina Silva, pelo PSB, e os de Aécio e José Serra, pelo PSDB.
Nas outras três combinações, Dilma não teria uma quantidade suficiente de votos para garantir vitória no primeiro turno. Na simulação em que a disputa aparece mais apertada, a petista alcança 37% das intenções de voto, Marina marca 28%, Serra alcança 20%.
Os outros cenários, no entanto, são praticamente improváveis, já que Eduardo Campos e Aécio Neves trabalham por suas candidaturas e são os que mais têm chances de disputar por seus partidos. 
Para a pesquisa deste sábado, o Datafolha fez 2.517 entrevistas em 154 municípios, com margem de erro de 2 pontos.

PSB REAGE A MARINA E DIZ QUE CANDIDATO EM 2014 É CAMPOS

marinaUm dia depois de a senadora Marina Silva afirmar em entrevista ao jornal Folha de São Paulo que tanto ela quanto o governador Eduardo Campos são “possibilidades” para 2014, integrantes do PSB afirmaram que o nome que aparecerá na urna no dia 5 de outubro de 2014 como o candidato do partido à Presidência será o de “Eduardo Henrique Accioly Campos”.
“Não tem isso de discutir lá na frente posição na chapa. A candidatura posta é a de Eduardo e ela vai até o dia da eleição. A cabeça de chapa se chama Eduardo Henrique Accioly Campos e esse será o nome na urna no dia da eleição”, afirmou o secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira.
Um dos congressistas que participaram da articulação para a aliança Campos-Marina, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) também negou a possibilidade de que o governador possa vir a ceder a vaga a Marina, a depender das circunstâncias.
“Os que apostarem em uma disputa entre Eduardo e Marina vão perder. Não tenho nenhuma dúvida de que a Marina fez opção pela candidatura do Eduardo, e essa candidatura vai até o fim.”
Nesta terça (9), Marina reclamou do destaque dado à sua declaração e disse que falava só em possibilidades para o Brasil, mas voltou a se negar a responder diretamente se descarta a sua postulação.
Apesar de reconhecerem o constrangimento, integrantes do PSB dizem, nos bastidores, que Marina não deixará clara agora a sua possível desistência de concorrer ao Planalto por dois motivos: risco de desmobilização na Rede, o partido que ela tentou criar, mas foi barrado pela Justiça Eleitoral, e possibilidade de que Campos vire o foco principal dos adversários.
De acordo com o Datafolha, Marina tem 26% das intenções de voto contra 8% de Campos, o que leva militantes da Rede a defender que ela seja a cabeça de chapa.
:: LEIA MAIS »

SOBRE EDUARDO CAMPOS, MARINA E O FRACASSO DA REDE

carlos pereiraAcho engraçado como gostam de fazer política com suposições. A ida de Marina para o PSB foi uma boa cartada política, É fato novo? É. No mundo dos letrados da política gera debate? Gera. Mas daí entrar nos devaneios que mudou tudo, que agora a coisa vai, agora Dilma já era… É risível! Marina fracassou na organização da Rede, faz política tradicional com ares de diferente, está na política tradicional, no jogo jogado, pode melhorar um pouco o espetáculo, mas também pode apenas fazer mais do mesmo. Só isso. A sua filiação não a deixa em situação pior e facilita a eleição de alguns de seus filiados (outros não terão oportunidade, como o Dutra no Maranhão. Um cabra muito sério que terá de concorrer em uma legenda menos). No mais é jogo de campanha antecipada, nenhum político vende derrota de véspera.
Carlos Pereira Neto, ilheense, advogado e professor.

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia