WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
prefeitura de ilheus shopping jequitiba



outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

:: ‘descaso com a educação’

ÔNIBUS ESCOLARES ABANDONADOS: FOTO DESMENTE EXPLICAÇÃO DA PREFEITURA DE ILHÉUS

Foto: Ilhéus 24h.

Foto: Ilhéus 24h.

Ontem publicamos AQUI, uma matéria onde foi denunciada a situação de 14 ônibus escolares, adquiridos pela prefeitura de Ilhéus, através do programa federal Caminho da Escola.
Na ocasião, noticiamos que os veículos estavam, desde novembro do ano passado, abandonados no estádio Mário Pessoa, tomando sol e chuva. Isso, porque aguardam liberação da Ciretran.
Pois bem, através de release distribuído hoje, a prefeitura afirmou que recebeu na última segunda-feira (24), mais quatro ônibus escolares e que os veículos largados no Mário Pessoa, estão lá porque aguardam vistoria e emplacamento do Detran. O material ainda afirma que até o dia 14 de abril eles estarão liberados.
Vejamos, a falta de emplacamento é um dos motivos alegados. Porém, a nossa equipe de reportagem fotografou um dos ônibus, e, claramente, é possível ver que ele está devidamente emplacado: NYY 7232.
Ante isso, conclui-se que, não é necessariamente por falta de placas que os veículos seguem parados, entregues à ação do tempo.
Com a palavra, a secretaria municipal de Educação…

O DESABAFO DE UM MORADOR DO DISTRITO ILHEENSE DO BANCO CENTRAL

“Venho através desse e-mail expor a minha alegria e ao mesmo tempo minha indignação com algumas coisas que estão acontecendo na nossa cidade.
Quando vi a reportagem informando o cancelamento do ano letivo na rede municipal ilheense, fiquei feliz, pois a justiça começou a ser feita. Muitos estão mal acostumados e ainda pensam que podem fazer o que bem entender com o dinheiro público. Parabéns ao Conselho de Educação e ao Ministério Público, que olhou para os mais necessitados desta cidade e conseguiu invalidar algo que na verdade já estava perdido.
Mas, por outro lado, fico triste, pois não vi o nome da escola nucleada do Banco Central nesta lista.
Na verdade não entendi a “maracutaia” que a direção da escola vem fazendo, pois não permitiu que o nome da citada instituição de ensino fosse colocado na lista. Nela os alunos ficaram sem aulas por cinco meses devido à falta de vale transporte, a exemplo de Inema e Pimenteira, que tiveram o ano letivo das suas escolas cancelados.
Seria bom que o conselho e o MP viessem fazer uma vistoria e perguntassem aos moradores e alunos se eles tiveram aula nesse período.
É muito triste ver a atual gestão municipal brincar com a educação. Aqui não teve vale transporte, foi deflagrada a greve de professores e o ano letivo vai terminar no mês de março de 2014?
 Isso é uma brincadeira de muito mal gosto.
Na campanha para prefeito, Jabes Ribeiro veio no Banco Central e disse que iria melhorar as coisas que estavam fora do lugar. Só que, ao invés de melhorar, por incrível que pareça, as coisas pioraram consideravelmente”.

ANO LETIVO CANCELADO EM ILHÉUS, CONFIRMA CONSELHEIRO

Professor Reinaldo Soares, presidente do Conselho Municipal de Educação.

Professor Reinaldo Soares, presidente do Conselho Municipal de Educação.

Segundo matéria conjunta dos sites Jornal Bahia Online e Agravo, a secretaria municipal de Educação de Ilhéus já foi notificada pelo Conselho Municipal de Educação, que tomou a decisão de invalidar o ano letivo de algumas escolas da rede municipal de ensino por estas não oferecerem nenhuma condição de, em tempo hábil, cumprir os 200 dias letivos ou as 800 horas de aula, conforme determina a lei.
Ainda hoje, de acordo com as publicações, o Ministerio Público será informado da decisão e uma cópia de um relatório elaborado pelo conselho também será encaminhada ao Juizado da Infância e da Adolescência e ao Ministério da Educação. Um trabalho conjunto pelos sites permitiu que os dois veículos tivessem acesso ao documento, durante um encontro que mantiveram com o presidente do conselho, Reinaldo Soares.
Com a decisão do conselho, o prefeito Jabes Ribeiro deverá responder por ato de improbidade administrativa e ter que explicar à justiça e ao governo federal como o seu governo aplicou 27,9 milhões de reais em um setor sem que conseguisse garantir o direito constitucional dos jovens de Ilhéus à educação. Outra medida juridicamente possível é o prefeito ser afastado do cargo, responder por crime de responsabilidade e os pais de cada um dos estudantes prejudicados ingressar na justiça reivindicando indenização por danos morais e intelectuais.
O relatório-denúncia elaborado pelo Conselho de Educação contém seis páginas e 18 anexos e é muito bem embasado. “Entendemos que esta medida que estamos tomando será um divisor de água para que os gestores de Ilhéus, qualquer que seja o governo, respeitem mais a educação”, disse o professor Reinaldo Soares. Ele disse que, mesmo chegando ao extremo de pedir a invalidação do ano letivo, os conselheiros querem, na verdade, o “cumprimento mínimo” da lei. “Não estamos sequer reivindicando qualidade. Neste momento a nossa luta é meramente pela quantidade mesmo”, revela.
Em um dos trechos mais emblemáticos do relatório, o presidente do conselho informa que “desde junho tem manifestado preocupação com os rumos da educação em Ilhéus e o governo demonstrado total inoperância técnica para resolver as questões mais emergenciais”. Com esta declaração, os conselheiros derrubam a tese do governo de que o quadro da educação chegou a este ponto, em função da greve dos professores da rede municipal, que durou 54 dias, tendo início dia 27 de julho e se estendendo até 7 de outubro.

DIVULGADO CALENDÁRIO DE REPOSIÇÃO DE AULAS EM ILHÉUS

O calendário para a reposição das aulas na rede municipal de ensino de Ilhéus foi aprovado pelo Conselho Municipal de Educação, conforme informou a diretora técnica pedagógica, Ana Angélica Serafim Lima, ressaltando que todos os sábados dos meses de novembro e dezembro foram reservados para que os alunos possam cumprir integralmente as suas cargas horárias, além dos dias 23, 26 e 27 deste mês.
A reposição tornou-se necessária devido à paralisação parcial dos professores, que reivindicavam aumento salarial e denunciavam o descaso com o setor por parte da prefeitura de Ilhéus. 
Para que os estudantes não fossem prejudicados, o calendário, além de envolver os sábados de novembro e dezembro, e mais três dias úteis, incluirá também todo o mês de janeiro com dois sábados, dias 4 e 18. Já no que se refere ao mês de fevereiro, serão utilizados os 22 dias úteis, e mais dois sábados, dias 1º e 15, encerrando a reposição em março com a aplicação de aulas nos dias 6 e 7.
“Sendo assim, completamos um total de 54 dias letivos, o que corresponde totalmente ao período de paralisação, e pela participação dos alunos, acreditamos que atingiremos as metas traçadas”, afirmou Ana Angélica.
Ainda de acordo com a diretora técnica pedagógica, o conselho de classe final será realizado no dia 10 de março, e no dia seguinte será apresentado e divulgado o resultado final do ano letivo, abrindo-se o período de férias estudantil no dia 12 do mesmo mês até o dia 10 de abril, uma vez que o reinício das aulas está marcado para o dia 14.
“De acordo com Ana Angélica, pelo apoio que vem recebendo do prefeito Jabes Ribeiro e de todos os colaboradores, a secretária Marlúcia M. da Rocha está bastante satisfeita com o resultado da reposição das aulas, e confiante na participação efetiva de todos”, finalizou.

DESCASO DA PREFEITURA DE ILHÉUS OBRIGA PAIS DE ALUNOS A TAPAR BURACO DE MURO DE CRECHE

Foto: Paulo do Rap/Ilhéus24.

Foto: Paulo do Rap/Ilhéus 24h.

Reza o bom senso que a infância é uma fase da vida que requer carinho, cuidado e atenção. Afinal de contas, são as crianças de hoje que nortearão os rumos da sociedade no futuro.
Porém, isso vem sendo negligenciado pela prefeitura de Ilhéus. Prova disso é a situação da creche Dom Eduardo, situada no bairro São Francisco, zona sul da cidade.
Para termos uma noção do descaso imperante, vale relatar um fato ocorrido. Há alguns meses, um caminhão da própria prefeitura colidiu com o muro da creche, destruindo uma parte e comprometendo a sua estrutura. Sabe qual foi a atitude do poder público municipal? Nenhuma.
Com rachaduras, muro da creche periga ruir a qualquer momento. Foto: Paulo do Rap/Ilhéus 24h.

Com rachaduras, muro da creche periga ruir a qualquer momento. Foto: Paulo do Rap/Ilhéus 24h.

Ao perceberem que a prefeitura não iria se mobilizar para concertar o estrago, pais de alunos se juntaram e providenciaram fechar o buraco do muro causado pela batida.
Mas, vale ressaltar, a parte que ficou de pé, corre sério risco de desabar a qualquer momento, significando perigo para as centenas de crianças que estudam na creche e para as pessoas que circulam no local
Em qualquer parte do planeta isso seria um absurdo. Mas, se tratando de Ilhéus, nada nos surpreende.

ILHÉUS: SEIS MESES COM CRIANÇAS SEM AULA

Vereador ilheense denunciou descaso da prefeitura com a educação.

Vereador ilheense denunciou descaso da prefeitura com a educação.

Em seu perfil no Facebook, o vereador ilheense Alisson Mendonça (PT), lembrou que o Governo Federal disponibilizou uma lancha para o transporte escolar dos estudantes das comunidades ribeirinhas do município.
“Um grande avanço”, ressaltou.
Acontece que, de acordo com o vereador, líder da bancada de oposição na câmara de Ilhéus, passados mais de seis meses que a nova gestão municipal reassumiu o comando do Paranaguá, a escola da Lagoa Encantada até hoje não está funcionando.
Segundo Alisson, moradores da citada localidade entraram em contato com ele afirmando que, devido ao estado de conservação da estrada vicinal que dá acesso à Lagoa, eles estão ilhados.
“Ele voltou”, ironizou o vereador na ocasião, se referindo ao retorno de Jabes à prefeitura e a começo de governo considerado por especialistas políticos como o pior de toda a recente história política de Ilhéus.

dom eduardo

projetos arquitetonicos








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia