WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
sesab bahia Neste site
outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘cassação de Jabes Ribeiro’

PELA INTERNET ILHEENSES SE MOBILIZAM PELA CASSAÇÃO DE JABES

fora jabes
Através das redes sociais, ilheenses estão sendo convocados a assinarem um abaixo-assinado, com o objetivo de pressionar os vereadores para que eles votem pela cassação do prefeito Jabes Ribeiro (PP).
O pedido foi encaminhado à presidência do legislativo ilheense na sessão dessa quarta-feira (20), pelo vereador Alisson Mendonça (PT), líder da oposição na casa.
Na ocasião, o vereador mostrou ao plenário o erro primário cometido pela administração jabista: ter permitido que Cacá, então gestor em exercício, assinasse o orçamento anual do município sem que os vetos tivessem sido analisados pela câmara, como manda a lei.
O deslize foi continuado por Jabes, que executou, e continua executando, o orçamento sem a apreciação do legislativo.
Caso a presidência da câmara aprove a abertura do processo de cassação, caberá aos parlamentares decidirem ou não pelo afastamento do prefeito.
Porém, a base de sustentação do jabismo é maioria, e, somente com a pressão popular, os vereadores situacionistas poderão votar pela cassação. E uma das formas de exercer essa pressão, é justamente com o citado abaixo-assinado.
Se interessou em engrossar o coro pelo fim do jabismo?
Clique Aqui e veja como assinar.

POPULAÇÃO TERÁ PAPEL DECISIVO NA CASSAÇÃO DE JABES

Câmara votará pela cassação do prefeito de Ilhéus por grave crime de improbidade administrativa.

Câmara votará pela cassação do prefeito de Ilhéus por grave crime de improbidade administrativa.

Conforme publicamos mais cedo, o vereador Alisson Mendonça (PT), encaminhou ao presidente da câmara de vereadores de Ilhéus, o pedido de cassação do prefeito Jabes Ribeiro (PP).
Segundo postagem do citado vereador, em seu perfil no Facebook, o vice-prefeito Cacá Colchões, enquanto estava interinamente no cargo, publicou o orçamento de 2014 e Jabes, quando retornou das férias, o executou, sem a câmara apreciar e votar os vetos.
Conforme denúncia do blog Agravo, o prefeito já teria realizado pagamento de folha e algumas outras despesas com o orçamento, algo que é totalmente inconstitucional.
Alisson afirma que tal situação, iguala a atual gestão à do ex-prefeito Valderico, no quesito “gravíssimo crime de improbidade administrativa”.
Agora, basta saber se a câmara decidirá ou não pela cassação de Jabes. E para que isso ocorra, a população terá papel fundamental, indo em peso nas próximas e decisivas sessões, e, pressionando, olho no olho, os seus vereadores, eleitos justamente para denunciar e fiscalizar descalabros como os que estão sendo cometidos no Paranaguá.
Pois é amigos. Mais do que nunca, está em nossas mãos o futuro político de Ilhéus.



dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia