WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom ponte ilheus shopping jequitiba Neste site
julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘Cacá Colchões’

NO CARGO INTERINAMENTE, CACÁ APRONTA UMA COM JABES

cacaO prefeito em exercício de Ilhéus, Cacá Del Colchões, assinou acordo de cooperação técnica com a Associação Transparência Municipal, para aplicar a Lei Anticorrupção, nº 12.846/2013, com o objetivo de punir servidores e empresas envolvidos em corrupção nos contratos com o poder público.
O ato aconteceu na tarde da quinta-feira, dia 23, no Palácio Paranaguá e contou com a presença do presidente da Associação Transparência Municipal, Paulo Sérgio Silva.
Paulo Sérgio Silva afirmou que a empresa poderá sofrer sanções cíveis e administrativas e pagar multas de até 20% do seu faturamento bruto anual, caso seja enquadrada na lei.
“A aplicação desta lei no país veio preencher uma lacuna que existia entre a relação do poder público com o privado. Outra questão é o acordo de leniência, que prevê amenizar alguns itens punitivos para a empresa que colaborar com o processo de apuração dos atos ilícitos”, ressaltou.

CACÁ COLCHÕES E O NEFASTO PESO DO JABISMO

Cacá em outros carnavais. Foto: José Nazal.

Cacá em outros carnavais. Foto: José Nazal.

Caso resolvêssemos analisar a figura do então jovem empresário Cacá Colchões (PMDB), há três ou quatro anos, veríamos nele uma promissora liderança política, com grandes condições de vir a se tornar, em um futuro próximo, possivelmente, o prefeito de Ilhéus.
Mas eis que em meados de 2012, no afã do fechamento das coligações que disputariam o comando da prefeitura de Ilhéus, o rechonchudo político aceitou o “beijo da morte” do jabismo e resolveu marchar ao lado do candidato do PP, como seu vice.
E hoje, o grupo que abraçou, vem, gradativamente, tratando de apagá-lo politicamente. Isso, até porque sabe-se muito bem, não é uma característica do prefeito Jabes Ribeiro, fazer sucessores.
Mas as coisas tendem a mudar com a proximidade das eleições para governador nesse ano. Aliás, como muitos analistas políticos já previam.
Tudo indica que Cacá pulará fora do barco jabista, já que o PP de Jabes, como um bom partido parasita que se preze, contrariará suas convicções íntimas e marchará ao lado do PT no pleito para governador.
Coisa que o PMDB de Cacá não fará, já que tudo indica que lançará a candidatura do seu cacique mor em solos baianos, Geddel Vieira Lima.
Poderá ser a chance de Cacá se livrar de uma das piores máculas de sua precoce trajetória política, e tentar começar do zero, dessa vez, longe das influências nefastas do que há de pior em matéria de política no estado: o jabismo.
Cacá, não pestaneje, a sorte pode estar soprando a seu favor.

QUEM VAI FISCALIZAR A MÃE DO VICE-PREFEITO DE ILHÉUS?

O contraste entre a parte de cima, preservada e a de baixo, refeita, evidencia o descumprimento da lei. Foto: José Nazal.

O contraste entre a parte de cima, preservada e a de baixo, refeita, evidencia o descumprimento da lei. Foto: José Nazal.

O olho atento do memorialista e fotógrafo José Nazal flagrou o que pode ser configurado como um crime contra o patrimônio arquitetônico de Ilhéus: a mudança da fachada de um prédio histórico localizado no calçadão Marquês de Paranaguá, no Centro.
Segundo Nazal, o imóvel, onde funcionou a Casa Brasil, é protegido pela Lei 2312/89, que proíbe qualquer reforma que descaracterize a fachada.
No prédio, hoje funciona uma loja de cosméticos, que, segundo informações, pertence à mãe do vice-prefeito de Ilhéus, Cacá Colchões. A loja ao lado seria da irmão de Cacá.
De acordo com Nazal, a mudança na fachada do imóvel não podia ser autorizada pela prefeitura e o processo deveria ser submetido ao Conselho Municipal de Cultura.
Na denúncia, postada no facebook, Nazal pede a fiscalização para punir os responsáveis. Será que vão fiscalizar?

SECRETÁRIOS DE ILHÉUS TOMAM CERVEJA DURANTE O EXPEDIENTE

O flagra.

O flagra.

Quem precisou dos serviços dos secretários Jamil Ocké (assistência social) e Cacá Colchões (indústria/comércio e vice-prefeito), na tarde desta sexta-feira (20), ficou na “querência” ou teve de ir até um barzinho na Praia do Malhado para encontra-los.
Não, não, os endereços das secretarias não mudaram. É que o blog Agravo flagrou a dupla, em pleno horário de trabalho, tomando uma gelada, no maior papo.
Como frisa o site, os problemas da cidade parecem não estar entre as prioridades dos bem-remunerados secretários. 
Clique aqui e veja outras fotos do flagra. Espaço aberto.

HUMOR: CACÁ COLCHÕES PENSATIVO

caca pensativo

 

Da página Jabes Rancoroso.

CACÁ, GERANDO “SONHOS” E CONTRADIÇÕES

Foto: Alfredo Filho

Foto: Alfredo Filho

Contradição ideológica e oportunismo político.
Bem, se há adjetivos que mais se adéquam à história política do prefeito ilheense Jabes Ribeiro, com certeza os citados são os melhores.
Sim, o homem já foi carlista, partidário de FHC, apoiou Lula, brigou com ACM e hoje em dia, ninguém sabe mais qual será o seu próximo paradeiro.
Tudo pode acontecer, até porque o PP, partido ao qual é secretário estadual, tem como perfil ser uma sigla de adesão. Pouco importa quem esteja no poder. O lance deles é aderir e tirar as benesses possíveis.
Nesse embalo, eis que surge em Ilhéus uma figura que vem se destacando no quesito confusão ideológica, ante a lógica dominante na jogatina política em voga. Para quem não o identificou, o apresentamos. Senhoras e senhores vos apresento Cacá, Gerando Sonhos e Colchões (PMDB).
Até outro dia o “jovem” empresário se destacava por ser um combativo militante do anti-jabismo. Muitos o viam como uma nova liderança local, capaz de extirpar qualquer espécie de resquício do citado grupo político. Mas, no jogo do “me dê cá, que te favoreço mais pra frente”, o dos Colchões e Estofados acabou migrando para o lado daquele que ele mais combatia, como vice-prefeito da coligação que se sagrou vencedora nas últimas eleições municipais.
Tudo isso para a decepção coletiva dos seus fieis partidários. E a decepção não cessa sua trajetória ascendente. Porque, nitidamente ofuscado e sem voz no Paranaguá, Cacá, segundo seus amigos mais íntimos, bate continência sem pestanejar ante as ordens do seu novo chefe. Quem diria.
Ontem, durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço para a construção da nova ponte, eis que o vice-prefeito ilheense estava lá, posando sorridente ao lado do governador Jaques Wagner. Ele e o prefeito, como espécies de papagaios de piratas em festa de desconhecidos.
Mas pera aí. A alegria e descontração de Cacá nos fez lembrar que ele é presidente do PMDB ilheense. Ora bolas, sua sigla é capitaneada pelo maior e mais ferrenho opositor do governador Wagner, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que sonha (em seus colchões), um dia assumir o comando do Paço de Ondina, sede do governo da Bahia.
E aí Cacá? As eleições de 2014 se aproximam. Vai chegar o dia em que vossa senhoria terá que escolher em que barco irá adentrar. Vai ficar ao lado do seu cacique político, o ilustre Vieira Lima, ou, pelo sorriso sincero flagrado na fotografia, anda tentado a acompanhar o governador?
Bem, pelo menos colchões macios não faltarão para que o querido e titubeante  vice-prefeito reflita e chegue a uma conclusão bem acolchoada.
Tal qual as suas simpáticas bochechas vermelhas.



dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia