WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘Política’

FABRÍCIO FALCÃO REUNE PREFEITOS COM WAGNER

Fabrício acompanhado dos prefeitos e do governador.

Fabrício acompanhado dos prefeitos e do governador.

O deputado Fabrício Falcão (PCdoB) reuniu-se na tarde de segunda-feira (06) com o governador Jaques Wagner e os prefeitos de Poções, Otto Magalhães; Itagibá, Marquinhos Barreto e o vice, Hélio Vaz; Tremedal, Márcio Ferraz e o vice-prefeito de Itamaraju, Luiz Marco da Silva Lima.
Para o deputado, o diálogo incentivado pelo governador Wagner com os prefeitos ajuda a identificar problemas e buscar soluções conjuntas para os municípios. ‘É deste cruzamento de informações, dos debates sobre os problemas, desses interesses concretos que aparecem nas cidades que o Governo toma decisões estratégicas’.
O governador Wagner afirmou que a ideia é manter um diálogo permanente com as cidades do Interior. “Essa dinâmica, que envolve prefeito e base parlamentar, é uma dinâmica que dá eficiência técnica e política para o Governo”, disse o governador.
Na audiência, foram analisados investimentos, definições de parcerias e estratégias para fortalecer as relações das prefeituras com o governo estadual o que resultou num conjuntos de solicitações por parte dos prefeitos.

APROVAÇÃO AO GOVERNO VANE AUMENTA

vanePesquisa divulgada pelo Pimenta revela que a aprovação ao Governo de Itabuna, liderado pelo prefeito Vane, atingiu 34,5% após 120 dias de gestão. O levantamento foi feito pela MHF nos dias 2 e 3 de maio. Do total pesquisado, 19% consideram a gestão boa, 15,5% avaliam como ótima e 28,4% considera a administração regular.
Os que não aprovam o governo de Vane somam, segundo a pesquisa, 25,5%. Desses 15,6% a avaliam como péssima e 9,9% como ruim. 
Oitocentos itabunenses foram ouvidos e a pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais. 7,2% dos pesquisados não souberam avaliar e 4,4% não responderam à pesquisa.
Vane é melhor avaliado nas regiões que menos dependem dos serviços públicos. A satisfação cai nas áreas periféricas.
Os que aprovam a gestão argumentam principalmente que o prefeito “está trabalhando”. Na outra ponta, 31,4% dos que reprovam o governo acreditam que Vane não está trabalhando e 16,7% não simpatizam com a nova administração.
Ao completar os cem dias de governo, a gestão do prefeito de Itabuna era aprovada, segunda pesquisa da Sócio-Estatística, por apenas 22,3% dos entrevistados.

ITABUNA: VANE PAGA DÍVIDA DEIXADA POR AZEVEDO

Os reflexos da péssima gestão de Capitão Azevedo em Itabuna aparecem em longo prazo.
Ontem (sexta, 03), a prefeitura finalizou negociação com a Coelba para quitar dívida de R$ 921 mil referente ao fornecimento de energia para escolas, postos de saúde e até para iluminação pública.
O montante se acumula desde julho de 2010. A dívida quase milionária será paga em 24 parcelas sem a cobrança de juros.

LIVRARIA SUPOSTAMENTE LIGADA A VEREADOR VENDE À PREFEITURA DE ILHÉUS

Gilmar Sodré, o Liquinha. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

Gilmar Sodré. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

O vereador Gilmar Sodré parece não ter perdido o costume de usar uma livraria à qual é supostamente ligado para vender à prefeitura de Ilhéus.
No governo de Newton Lima, quando não tinha mandato, Sodré era acusado de usar a empresa para fornecer grandes quantidades de cestas básicas ao município. Os fardos de alimentos seriam entregues à população carente.
Com o governo de Jabes Ribeiro, que pregou a austeridade da máquina pública no início da gestão, o quadro parece mudar pouco.
Agora, ao invés de fornecer alimentos, o vereador ataca vendendo R$ 410 mil em material de escritório ao município.
A empresa da qual supostamente é acionário, a GR Sodré Comercial Ltda, ou simplesmente Livraria Gabriela, ganhou licitação da prefeitura para fornecer, por um ano, material do tipo à secretaria de saúde.
Além da razão social, outras evidências ligam o vereador à empresa. Em sua declaração à justiça eleitoral no ano passado, o vereador confirmou que o prédio onde funciona a livraria lhe pertence.
Declaração feita pelo então candidato. Além de confirmar posse do prédio, a ficha no TRE confirma a ocupação de Gilmar: "empresário". Clique para ampliar.

Declaração feita pelo então candidato. Além de confirmar posse do prédio, a ficha no TRE confirma a ocupação de Gilmar: “empresário”. Clique para ampliar.

Em 2012, o vereador usou a livraria para bancar uma festa de carnaval na zona norte da cidade e não economizou nos releases, afinal, era ano de eleição.
A Lei Orgânica do Município, na Seção III, Artigo 35, alínea “a”, deixa claro que o vereador não pode firmar contrato com órgãos públicos.
Mais além, a seção II, alínea “a” do mesmo artigo, diz que os vereadores não podem “ser proprietários, controladores ou diretores de empresa que goze de favor, decorrente de contrato com pessoa jurídica de direito público municipal ou nela exerça função remunerada”.
Em seguida, no Artigo 36, a Lei Orgânica do Município prevê a perda de mandato para o parlamentar que infringir quaisquer das determinações do artigo anterior.
Mudança de lado
No pleito de 2012, Gilmar Sodré concorreu à câmara pelo PMN, partido que apoiou oficialmente a candidata derrotada Carmelita Ângela, do PT.
No início deste ano, Gilmar, devidamente eleito, aderiu ao bloco de sustentação ao prefeito Jabes Ribeiro, sem apresentar qualquer motivação plausível, a não ser as possíveis benesses do poder. 

FACEBOOK, O CONSTRANGEDOR DE POLÍTICOS

Foto retirada do Facebook

Foto retirada do Facebook.

O Facebook vem se evidenciando como um grande gerador de pautas para nós, militantes da blogosfera.
Vez ou outra nos deparamos com denúncias por parte da população, flagras de desserviços dos órgãos públicos, reclamações, etc.
Além disso, muitas pessoas públicas estão utilizando a citada rede social para divulgar suas ações. Incluindo nessa leva, deputados, vereadores e secretários municipais.
Mas as tais figuras públicas deveriam se preocupar ou, pelo menos, tentar controlar a publicação de algumas imagens suas no mínimo inusitadas, correndo o risco de, literalmente, saírem feio na foto.
Prova disso é essa pérola que achamos no Face (foto acima).
O prefeito Jabes Ribeiro, em uma demonstração de simplicidade, se deixa fotografar no colo de uma popular. Não sabemos até onde essa imagem é benéfica para a imagem do citado político. Mas uma coisa é certa, já virou motivo de chacota na grande rede.

ILHÉUS: VEREADOR QUER CEI PARA INVESTIGAR “INDÚSTRIA DAS MULTAS”

Lukas em discurso na câmara.

Lukas em discurso na câmara.

O vereador Lukas Paiva usou o plenário da câmara na última terça-feira (30) para denunciar o número crescente de multas processadas pelo radares eletrônicos de trânsito nos últimos 50 dias.
“Foram 12.764 multas em menos de 50 dias”, enfatizou o parlamentar.
Somente no pardal da Avenida Canavieiras, em frente ao Colégio Fênix, foram emitidas 5.754 autuações nesse período. Já no pardal da Avenida Proclamação, no Jardim Savóia, foram 3.606 multas em menos de 50 dias.
Se comparada à antiga gestão, afirma o vereador, o número de notificações quase que triplicou.
“E a gente pergunta: para onde está indo esse dinheiro? As ruas estão esburacadas, sem sinalização e a Prefeitura só multando os motoristas”, questionou Lukas.

CHIADEIRA NA CÂMARA DE ILHÉUS

Raimundo do Basílio. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

Raimundo do Basílio. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

Na sessão da última terça-feira (30), pelo menos três vereadores miraram críticas ao presidente da casa, Dr. Jó (PCdoB).
As cobranças, na maioria, pautavam a falta de material de consumo nos gabinetes. “Se quero imprimir algo, tenho que trazer de casa”, bradou Raimundo do Basílio (PMDB).
No fundo, as queixas deixavam transparecer a irritação dos vereadores quanto à demora na indicação de cargos.
Alvo das críticas, o presidente não estava na sessão. Segundo a assessoria, Dr. Jó estava reunido com a secretária de saúde.
Com o orçamento esmagado pelo aumento dos salários dos vereadores e assessoria, o presidente da casa tem que rebolar para atender os pares e não se comprometer com o Tribunal de Contas. 

13 PARTIDOS NA BAHIA NÃO PRESTARAM CONTAS AO TRE

Entre os 29 partidos existentes na Bahia, 13 não entregaram a prestação de contas anual dentro do prazo legal, que expirou na última terça-feira (29).
Isso foi o que apontou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA)
Tal prestação envolve receitas, despesas e uso do fundo partidário em todo ano de 2012.
São elas : PSB, PSDB, PRP, PSC, PRB, PSL, PTC, PCB,  PSDC, PHS, PRTB, além de PPS e PMN, que  fundiram-se e formaram a Mobilização Democrática (MD).
O partido que deixar de entregar o documento, ou entregar a prestação com irregularidades, estará sujeita a ter suspensos repasses mensais de recursos do Fundo Partidário.
Os relatórios serão analisados pelas respectivas instâncias da Justiça Eleitoral, que, em julgamento, vai estipular o montante e o período de suspensão dos repasses.

COMISSÃO LIDERADA POR FELICIANO VOTA PROJETO QUE PERMITE TRATAMENTO PARA ‘CURA GAY’

Pastor-Marco-FelicianoO projeto de lei do deputado João Campos (PSDB-GO), que pretende suspender a resolução do Conselho Federal de Psicologia que, desde 1999, impede os psicólogos de tentar curar a homossexualidade será votado no plenário da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.
Relatório do pastor evangélico Anderson Ferreira (PR-PE), por indicação do presidente do grupo, o também líder religioso deputado Marco Feliciano (PSC-SP), foi favorável à ideia.
 “O projeto de decreto legislativo nada mais significa que a sustação da norma, até que haja apreciação judicial que decida a questão. Seu texto constitui uma defesa da liberdade de exercício da profissão e mesmo da liberdade individual de escolher um profissional para atender a questões que dizem respeito apenas à sua própria vida, sem prejudicar outrem”, alegou Ferreira.
 Após a votação na Comissão de Direitos Humanos, ainda sem data definida, a proposta seguirá para os colegiados de Seguridade Social e Família e Constituição e Justiça.

PP E PT: UMA LINDA HISTÓRIA DE “AMOR”

gurita e wagner
O PP é um partido, digamos, um tanto quanto controverso. Se analisarmos a sua postura a nível municipal, aí que essa faceta se torna ainda mais explícita. Principalmente na relação com o partido do governador Jaques Wagner, o PT.
Se por aqui a palavra de ordem da cúpula dos progressistas é perseguição extrema ao partido da estrela vermelha, no âmbito estadual as coisas mudam drasticamente.
Beneficiado até a tampa por ser parte da base aliada do Galego, o partido de Jabes, Jonh, Negromontes e Cia, se vê na obrigação, contrariando seus instintos, de rezar na cartilha do governador. Afinal de contas, no mundo da política, cargos e chefias de alguns órgãos são coisas preciosas demais e valem muito no jogo do “olha só o quanto eu estou fazendo”, em época de eleições.
Quando falamos “contrariando seus instintos”, é porque, vez ou outra os progressistas enchem o peito com orgulho ao afirmar que fizeram parte da base de sustentação do carlismo.
Mas uma coisa é fato: o governador tem um pé atrás com o PP. Até porque eles, os progressistas, vez ou outra são pegos em declarações controversas, explicitando que a qualquer momento podem abandonar o barco e rumar para as suas origens, ou seja, a direita. Basta que vislumbrem uma pequena fagulha de vantagem.
Mas se há uma pessoa dentro do PP que não esconde sua admiração ao governador, ela é o vereador ilheense Gurita.
Prova disso é que recentemente enviou solicitação à câmara para que fosse concedido a Wagner o título de cidadão ilheense. Segundo ele, pelos serviços prestados e por ser o governador que mais trabalhou pela região.
Acontece que, o citado edil, líder do jabismo na câmara, é um dos alvos mais mirados (e acertado) pela oposição no legislativo ilheense, capitaneada pelo PT do vereador Alisson Mendonça. No mínimo, Gurita vez ou outra se vê em uma crise política existencial.
Na semana passada, durante solenidade onde foi lançado o processo licitatório para a construção do gasoduto Ilhéus-Itabuna, onde o governador esteve presente, flagramos o vereador progressista em um diálogo ao pé do ouvido do comandante do palácio de Ondina.
Há quem diga que o tom da conversa foi: “Meu governador, eu gosto tanto do senhor, pede para o pessoal do seu partido aliviar a barra para o meu lado. Assim eu acabo me desgastando”.
Pelo riso de Wagner, subentende-se que ele estava pensando: “Problema seu meu camarada”.
São coisas da política.

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia