WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘Política’

REFORMA POLÍTICA NÃO VALERÁ EM 2014

G1
Após reunião com líderes da base aliada na Câmara, o vice-presidente da República, Michel Temer, anunciou nesta quinta-feira (4) que a reforma política não valerá para as eleições  2014. Para que as regras fossem aplicadas em 2014, o plebiscito popular sobre a reforma e o projeto que altera as regras políticas e eleitorais teriam que ser concluídos até o dia 5 de outubro, prazo considerado inviável pela maioria dos partidos políticos da Câmara.
“Não há mais condições de fazer qualquer consulta antes de outubro e não havendo condições temporais de fazer essa consulta, qualquer reforma que venha só se aplicará para as próximas eleições e não para esta”, disse Temer.
De acordo com o vice-presidente, a maioria da base aliada na Câmara defende fazer o plebiscito no segundo turno das eleições de 2014. 
“Devo registrar que a maioria daqueles que discutiram aqui estão optando pelo plebiscito junto com as eleições de 2014, no segundo turno das eleições do ano que vem. Mas não há nenhuma dúvida em relação à tese da consulta popular.”

PREFEITO MULTI NÍVEL OU POLÍTICO PIRÂMIDE?

TELEX JABESOs mais gabaritados cientistas políticos do país traçaram um paralelo entre alguns políticos e a nova tendência da economia brasileira: o marketing multi nível.
Para não ficarmos de fora dessa, resolvemos nós, sob o criterioso acompanhamento do nosso corpo de economistas e sociólogos que compõem a nossa equipe, realizarmos o mesmo estudo. Só que nos utilizamos de duas “cobaias”, o prefeito ilheense Jabes Ribeiro e a Telexfree.
Pois bem, ambos funcionam no chamado esquema de pirâmide, onde forma-se uma rede (puxa-sacos e asseclas do jabismo) e tal propicia ganhos ao cabeça da rede. No caso da politicagem do comandante do Paranaguá, promessa de fidelidade eterna.
Nos dois casos, houve promessas de lucros com o que foi investido. Dinheiro no caso da Telexfree e votos no caso de Jabes.  E em ambos os casos, a sensação de golpe paira no ar.
Na Telex, as pessoas são recrutadas a priori, para divulgar na internet um produto teoricamente caro. Em relação ao prefeito, alguns lambe-botas também são pagos para divulgá-lo em sites e blogs chapa branca. E para piorar, fazem propaganda de um produto sem utilidade e dispendioso aos cofres públicos. O caso das diárias estão ai para não nos deixar mentir.
Acontece que, ao contrário do citado sistema de pirâmide financeira, que teve suas operações bloqueadas pela Justiça Federal, o prefeito de Ilhéus segue lépido e saltitante, com processos nas costas, mas ainda impune.
Voa Telex Jabes !!!

DIA HISTÓRICO: UM DEPUTADO VAI PARA A CADEIA PELA PRIMEIRA VEZ NO BRASIL

AGÊNCIA BRASIL
Deputado federal Natan Donadon se entregou hoje à polícia e foi conduzido ao presídio,

Deputado federal Natan Donadon se entregou hoje à polícia e foi conduzido ao presídio.

Primeiro deputado federal preso durante o exercício do mandato desde a promulgação da Constituição Federal de 1988, Natan Donadon (RO) será levado ainda na tarde de hoje (28) para o presídio da Papuda, em Brasília. Segundo a Polícia Federal (PF), neste momento, ele está sendo levado para a Vara de Execuções Penais, em Brasília, para se apresentar ao juiz. No presídio, de acordo com a PF, o deputado vai ficar separado dos demais presos, em cela especial.
Condenado pelo Supremo Tribunal Federal pelos crimes de peculato e formação de quadrilha, Donadon se apresentou ao superintendente da Polícia Federal, Marcelo Mosele, em uma parada de ônibus, na área sul da capital federal, com o advogado Nabor Bulhões.
Ontem (27), o PMDB de Rondônia comunicou a expulsão do deputado Natan Donadon condenado a 13 anos, quatro meses e dez dias de prisão por desvio de R$ 8,4 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia, quando era diretor financeiro da instituição. O irmão de Natan, deputado estadual Marcos Donadon, também foi expulso do partido por condenação da Justiça.

CACÁ, GERANDO “SONHOS” E CONTRADIÇÕES

Foto: Alfredo Filho

Foto: Alfredo Filho

Contradição ideológica e oportunismo político.
Bem, se há adjetivos que mais se adéquam à história política do prefeito ilheense Jabes Ribeiro, com certeza os citados são os melhores.
Sim, o homem já foi carlista, partidário de FHC, apoiou Lula, brigou com ACM e hoje em dia, ninguém sabe mais qual será o seu próximo paradeiro.
Tudo pode acontecer, até porque o PP, partido ao qual é secretário estadual, tem como perfil ser uma sigla de adesão. Pouco importa quem esteja no poder. O lance deles é aderir e tirar as benesses possíveis.
Nesse embalo, eis que surge em Ilhéus uma figura que vem se destacando no quesito confusão ideológica, ante a lógica dominante na jogatina política em voga. Para quem não o identificou, o apresentamos. Senhoras e senhores vos apresento Cacá, Gerando Sonhos e Colchões (PMDB).
Até outro dia o “jovem” empresário se destacava por ser um combativo militante do anti-jabismo. Muitos o viam como uma nova liderança local, capaz de extirpar qualquer espécie de resquício do citado grupo político. Mas, no jogo do “me dê cá, que te favoreço mais pra frente”, o dos Colchões e Estofados acabou migrando para o lado daquele que ele mais combatia, como vice-prefeito da coligação que se sagrou vencedora nas últimas eleições municipais.
Tudo isso para a decepção coletiva dos seus fieis partidários. E a decepção não cessa sua trajetória ascendente. Porque, nitidamente ofuscado e sem voz no Paranaguá, Cacá, segundo seus amigos mais íntimos, bate continência sem pestanejar ante as ordens do seu novo chefe. Quem diria.
Ontem, durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço para a construção da nova ponte, eis que o vice-prefeito ilheense estava lá, posando sorridente ao lado do governador Jaques Wagner. Ele e o prefeito, como espécies de papagaios de piratas em festa de desconhecidos.
Mas pera aí. A alegria e descontração de Cacá nos fez lembrar que ele é presidente do PMDB ilheense. Ora bolas, sua sigla é capitaneada pelo maior e mais ferrenho opositor do governador Wagner, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que sonha (em seus colchões), um dia assumir o comando do Paço de Ondina, sede do governo da Bahia.
E aí Cacá? As eleições de 2014 se aproximam. Vai chegar o dia em que vossa senhoria terá que escolher em que barco irá adentrar. Vai ficar ao lado do seu cacique político, o ilustre Vieira Lima, ou, pelo sorriso sincero flagrado na fotografia, anda tentado a acompanhar o governador?
Bem, pelo menos colchões macios não faltarão para que o querido e titubeante  vice-prefeito reflita e chegue a uma conclusão bem acolchoada.
Tal qual as suas simpáticas bochechas vermelhas.

RUI COSTA PEDE A BÊNÇÃO DE DOM MAURO

A conversa foi intermediada por Jabes Ribeiro. Foto: Ilhéus 24h.

A conversa foi intermediada por Jabes Ribeiro. Foto: Ilhéus 24h.

Provável candidato ao governo do Estado com apadrinhamento de Jaques Wagner, Rui Costa, atual secretário da Casa Civil, teve dois dedinhos de prosa com o Bispo Dom Mauro Montagnoli, nesta quinta (27), em Ilhéus.
O teor da conversa não era muito perceptível. Alguns apostam que o secretário pediu a bênção do religioso à candidatura. 

“ESQUEÇA ISSO”, DIZ JABES SOBRE AUMENTO DA PASSAGEM

Jabes no evento desta quinta. Foto: Ilhéus 24h.

Jabes no evento desta quinta. Foto: Ilhéus 24h.

Há uma semana, o ILHÉUS 24H obteve a informação de que as empresas de ônibus já enviaram à prefeitura de Ilhéus a planilha de custos, que serve de parâmetro para o aumento anual da tarifa do transporte.
Se fizer o gosto dos empresários, a passagem pode ir a R$ 3,00.
No fim do evento de assinatura da ordem de serviço para as obras da nova ponte, nesta quinta (27), conversamos rapidamente com o prefeito.
Escorregadio, Jabes afirmou que vai esperar a desoneração de impostos pelo governo federal para se posicionar, e pediu “esqueçam isso [o aumento].
Em tempos remotos, um certo prefeito se negou a aumentar a tarifa e o município foi processado pelas empresas e condenado pela justiça.
Confira o áudio.

WAGNER, JABES E OS OUTDOORS

Manifestantes rasgaram as peças. Foto: Larissa Paixão/Blog do Gusmão.

Manifestantes rasgaram as peças. Foto: Larissa Paixão/Blog do Gusmão.

Um grupo pequeno de manifestantes, que foi às ruas de Ilhéus ontem (quarta, 26), decidiu pela bagunça e sobrou para o governador Jaques Wagner e o prefeito Jabes Ribeiro.
Na subida para a ponte do Pontal, o grupo rasgou outdoors com os dois políticos comemorando a construção da nova ponte da cidade. O governador vem hoje à cidade assinar a ordem de construção.
No trajeto até o hotel onde acontecerá a cerimônia de assinatura, o governador vai poder sentir a “hospitalidade” do ilheense. 

CORRUPÇÃO AGORA É CRIME HEDIONDO

AGÊNCIA BRASIL
congressoO plenário do Senado aprovou hoje (26) projeto de lei que inclui as práticas de corrupção ativa e passiva, concussão, peculato e excesso de exação na lista dos crimes hediondos. Com isso, as penas mínimas desses crimes ficam maiores e eles passam a ser inafiançáveis. Os condenados também deixam de ter direito a anistia, graça ou indulto e fica mais difícil o acesso a benefícios como livramento condicional e progressão do regime de pena. O projeto agora segue para a Câmara.
O autor do projeto, senador Pedro Taques (PDT-MT), justifica que esses crimes são delitos graves praticados contra a administração pública que “violam direitos difusos e coletivos e atingem grandes extratos da população”. “É sabido que, com o desvio de dinheiro público, com a corrupção e suas formas afins de delitos, faltam verbas para a saúde, para a educação, para os presídios, para a sinalização e construção de estradas, para equipar e preparar a polícia, além de outras políticas públicas”, diz o autor do projeto.
O texto original de Taques, contudo, previa a qualificação como hediondo apenas para os crimes de corrupção ativa e passiva e de concussão (obter vantagem indevida em razão da função exercida). O relator do projeto, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), incluiu em seu parecer também os crimes de peculato (funcionário público que se apropria de dinheiro ou bens públicos ou particulares em razão do cargo) e excesso de exação (funcionário público que cobra indevidamente impostos ou serviços oferecidos gratuitamente pelo Estado).
“Sem a inclusão do peculato e do excesso de exação, a proposição torna o sistema penal incoerente, pois não há razão justificável para considerar crimes hediondos a corrupção e a concussão e não fazê-lo em relação ao peculato e ao excesso de exação”, alega Dias.
O relator também acatou emenda do senador José Sarney (PMDB-AP) para incluir homicídio simples cometido de maneira qualificada na categoria de crimes hediondos. Sarney alegou que um crime praticado contra a vida está entre os mais graves e não poderia ficar fora da lista.
Foi aprovada ainda emenda do senador Wellington Dias (PT-PI) que aumenta a pena do crime de peculato em até um terço quando ele for considerado qualificado, ou seja, cometido por autoridades e agentes políticos.

CONTRADIÇÕES: FELICIANO AGORA AFIRMA QUE NÃO EXISTE “CURA GAY”

pastor-marco-feliciano
O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, deputado Marco Feliciano (PSC-SP), divulgou um vídeo na internet para defender o projeto que ficou conhecido como “cura gay”, aprovado na semana passada pelo colegiado.
Na gravação, o pastor faz questão de ressaltar que o projeto não é de sua autoria, mas do deputado João Campos (PSDB-GO), também da bancada evangélica. Apesar de o projeto abrir uma brecha para o “tratamento” de gays, o deputado Feliciano afirma, no vídeo, que homossexualidade não é doença.
“Não existe cura gay, porque homossexualidade não é doença”, diz o deputado. Ele continua: “mas não podemos tolher o direito de um profissional, como um psicólogo, de estudar um assunto que ainda não se colocou nele um ponto final, ainda é uma incógnita, ainda é um fenômeno”.
 O deputado omite o fato de que o projeto é apoiado por religiosos, não por psicólogos. A proposta, que passará ainda por duas comissões da Câmara antes de ir a plenário, suspende trechos de resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP), de 1999. Ela anula, por exemplo, o parágrafo único que diz que “os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”.
O Conselho já se manifestou contra o projeto. Para a conselheira Cynthia Ciarallo, a retirada desse trecho da resolução indica que há uma intenção concreta de permitir que os psicólogos possam trabalhar pela cura da homossexualidade.
MANIFESTAÇÕES – Feliciano será alvo de novas manifestações contra sua presença no comando da comissão. Oito cidades, entre elas São Paulo e Brasília, convocaram para esta quarta-feira, 26, protestos contra o deputado. “Quem derrubou o preço das tarifas vai derrubar Feliciano”, diz a página do evento no Facebook, em referência às manifestações dos últimos dias.
No vídeo, Feliciano afirma ter sido usado como “bode expiatório” pela imprensa para tirar o foco do descontentamento das pessoas. Segundo o deputado, depois que os jornais pararam de falar dele e começaram a mostrar os problemas do Brasil, as manifestações tomaram as ruas.

STF MANDA PRENDER DEPUTADO FEDERAL

O deputado Natan Donadon (PMDB-RO), condenado a 13 anos de prisão por desvios

O deputado Natan Donadon (PMDB-RO),
condenado a 13 anos de prisão por desvios.

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decretou nesta quarta-feira (26), por oito votos a um, a prisão imediata do deputado federal Natan Donadon (PMDB-RO). Os ministros decidiram que o processo transitou em julgado, ou seja, terminou e não cabe mais nenhum recurso.
Donadon foi condenado em 2010 a 13 anos, 4 meses e 10 dias de prisão em regime fechado pelos crimes de peculato (crime praticado por funcionário público contra a administração) e formação de quadrilha, mas aguardava o julgamento dos recursos em liberdade.
Natan Donadon será o primeiro deputado em exercício a ser preso por determinação do Supremo desde a Constituição de 1988. Ainda não há informações sobre o momento exato em que a prisão será cumprida.
Na noite de terça (25), o irmão de Donadon, o deputado estadual de Rondônia Marcos Antônio Donadon (PMDB), foi preso. O mandado de prisão foi cumprido pela Polícia Civil e corresponde à sentença condenatória transitada em julgado envolvendo o deputado no crime de peculato e supressão de documento público.
:: LEIA MAIS »

cristina frey

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia