WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
ilheus brindes
julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

:: ‘Política’

ILHÉUS: VEREADOR QUER CEI PARA INVESTIGAR “INDÚSTRIA DAS MULTAS”

Lukas em discurso na câmara.

Lukas em discurso na câmara.

O vereador Lukas Paiva usou o plenário da câmara na última terça-feira (30) para denunciar o número crescente de multas processadas pelo radares eletrônicos de trânsito nos últimos 50 dias.
“Foram 12.764 multas em menos de 50 dias”, enfatizou o parlamentar.
Somente no pardal da Avenida Canavieiras, em frente ao Colégio Fênix, foram emitidas 5.754 autuações nesse período. Já no pardal da Avenida Proclamação, no Jardim Savóia, foram 3.606 multas em menos de 50 dias.
Se comparada à antiga gestão, afirma o vereador, o número de notificações quase que triplicou.
“E a gente pergunta: para onde está indo esse dinheiro? As ruas estão esburacadas, sem sinalização e a Prefeitura só multando os motoristas”, questionou Lukas.

CHIADEIRA NA CÂMARA DE ILHÉUS

Raimundo do Basílio. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

Raimundo do Basílio. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

Na sessão da última terça-feira (30), pelo menos três vereadores miraram críticas ao presidente da casa, Dr. Jó (PCdoB).
As cobranças, na maioria, pautavam a falta de material de consumo nos gabinetes. “Se quero imprimir algo, tenho que trazer de casa”, bradou Raimundo do Basílio (PMDB).
No fundo, as queixas deixavam transparecer a irritação dos vereadores quanto à demora na indicação de cargos.
Alvo das críticas, o presidente não estava na sessão. Segundo a assessoria, Dr. Jó estava reunido com a secretária de saúde.
Com o orçamento esmagado pelo aumento dos salários dos vereadores e assessoria, o presidente da casa tem que rebolar para atender os pares e não se comprometer com o Tribunal de Contas. 

13 PARTIDOS NA BAHIA NÃO PRESTARAM CONTAS AO TRE

Entre os 29 partidos existentes na Bahia, 13 não entregaram a prestação de contas anual dentro do prazo legal, que expirou na última terça-feira (29).
Isso foi o que apontou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA)
Tal prestação envolve receitas, despesas e uso do fundo partidário em todo ano de 2012.
São elas : PSB, PSDB, PRP, PSC, PRB, PSL, PTC, PCB,  PSDC, PHS, PRTB, além de PPS e PMN, que  fundiram-se e formaram a Mobilização Democrática (MD).
O partido que deixar de entregar o documento, ou entregar a prestação com irregularidades, estará sujeita a ter suspensos repasses mensais de recursos do Fundo Partidário.
Os relatórios serão analisados pelas respectivas instâncias da Justiça Eleitoral, que, em julgamento, vai estipular o montante e o período de suspensão dos repasses.

COMISSÃO LIDERADA POR FELICIANO VOTA PROJETO QUE PERMITE TRATAMENTO PARA ‘CURA GAY’

Pastor-Marco-FelicianoO projeto de lei do deputado João Campos (PSDB-GO), que pretende suspender a resolução do Conselho Federal de Psicologia que, desde 1999, impede os psicólogos de tentar curar a homossexualidade será votado no plenário da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.
Relatório do pastor evangélico Anderson Ferreira (PR-PE), por indicação do presidente do grupo, o também líder religioso deputado Marco Feliciano (PSC-SP), foi favorável à ideia.
 “O projeto de decreto legislativo nada mais significa que a sustação da norma, até que haja apreciação judicial que decida a questão. Seu texto constitui uma defesa da liberdade de exercício da profissão e mesmo da liberdade individual de escolher um profissional para atender a questões que dizem respeito apenas à sua própria vida, sem prejudicar outrem”, alegou Ferreira.
 Após a votação na Comissão de Direitos Humanos, ainda sem data definida, a proposta seguirá para os colegiados de Seguridade Social e Família e Constituição e Justiça.

PP E PT: UMA LINDA HISTÓRIA DE “AMOR”

gurita e wagner
O PP é um partido, digamos, um tanto quanto controverso. Se analisarmos a sua postura a nível municipal, aí que essa faceta se torna ainda mais explícita. Principalmente na relação com o partido do governador Jaques Wagner, o PT.
Se por aqui a palavra de ordem da cúpula dos progressistas é perseguição extrema ao partido da estrela vermelha, no âmbito estadual as coisas mudam drasticamente.
Beneficiado até a tampa por ser parte da base aliada do Galego, o partido de Jabes, Jonh, Negromontes e Cia, se vê na obrigação, contrariando seus instintos, de rezar na cartilha do governador. Afinal de contas, no mundo da política, cargos e chefias de alguns órgãos são coisas preciosas demais e valem muito no jogo do “olha só o quanto eu estou fazendo”, em época de eleições.
Quando falamos “contrariando seus instintos”, é porque, vez ou outra os progressistas enchem o peito com orgulho ao afirmar que fizeram parte da base de sustentação do carlismo.
Mas uma coisa é fato: o governador tem um pé atrás com o PP. Até porque eles, os progressistas, vez ou outra são pegos em declarações controversas, explicitando que a qualquer momento podem abandonar o barco e rumar para as suas origens, ou seja, a direita. Basta que vislumbrem uma pequena fagulha de vantagem.
Mas se há uma pessoa dentro do PP que não esconde sua admiração ao governador, ela é o vereador ilheense Gurita.
Prova disso é que recentemente enviou solicitação à câmara para que fosse concedido a Wagner o título de cidadão ilheense. Segundo ele, pelos serviços prestados e por ser o governador que mais trabalhou pela região.
Acontece que, o citado edil, líder do jabismo na câmara, é um dos alvos mais mirados (e acertado) pela oposição no legislativo ilheense, capitaneada pelo PT do vereador Alisson Mendonça. No mínimo, Gurita vez ou outra se vê em uma crise política existencial.
Na semana passada, durante solenidade onde foi lançado o processo licitatório para a construção do gasoduto Ilhéus-Itabuna, onde o governador esteve presente, flagramos o vereador progressista em um diálogo ao pé do ouvido do comandante do palácio de Ondina.
Há quem diga que o tom da conversa foi: “Meu governador, eu gosto tanto do senhor, pede para o pessoal do seu partido aliviar a barra para o meu lado. Assim eu acabo me desgastando”.
Pelo riso de Wagner, subentende-se que ele estava pensando: “Problema seu meu camarada”.
São coisas da política.

REUNIÃO DA “REDE” EM ILHÉUS

redeO movimento pró-Rede Sustentabilidade, liderado em Ilhéus pelo ativista político José Henrique Abobreira, realiza reunião ampliada na próxima quinta-feira (02) com o grupo que ajuda na coleta de assinaturas para fundação do partido.
O encontro será a partir das 19h, no Fredesko Botequim, no Pontal.
Segundo Abobreira, o convite é estendido a lideranças interessadas no movimento. Na reunião, será feita a análise do trabalho de coleta de assinaturas em Ilhéus, além do planejamento de ações.

UM PARTIDO PRA CHAMAR DE MEU

Gilmar Sodré, o Liquinha. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

Gilmar Sodré, o Liquinha. Foto: Andrei Sansil/ Ilhéus 24h.

O vereador Gilmar Sodré viu na fusão do seu partido, o PMN, com o PPS, a oportunidade de comandar uma legenda em Ilhéus.
A fusão de legendas é uma das poucas possibilidades que a justiça dá para um político deixar o partido pelo qual se elegeu sem ter o mandato contestado.
Na última semana, Liquinha, como é mais conhecido, foi ao evento do PSDB de Itabuna e conversou com o deputado estadual Augusto Castro, que também sonha com o comando dos tucanos, só que na cidade vizinha.
Da conversa saiu a garantia de que o vereador comandará o partido em Ilhéus, desde que mantenha o apoio ao prefeito Jabes Ribeiro. 

POXA VIDA JABES

Jabes não quer nem saber de dar entrevista ao ILHÉUS 24H

Jabes não quer nem saber de dar entrevista ao ILHÉUS 24H

Há cerca de três semanas, quando o ILHÉUS 24H estreou na blogosfera, após uma reunião de pauta, chegamos a conclusão de que deveríamos realizar algumas entrevistas simbólicas.
O que de fato vai se suceder em breve.
Daí pensamos: Nada melhor do que começarmos essa série com o pé direito, e tentar entrevistar o prefeito Jabes Ribeiro.
Sim, nós, um blog que aborda dentre tantas coisas, a política local, iríamos ganhar notoriedade ouvindo uma das figuras políticas mais importantes da região.
Prontamente enviamos email à secretaria de Comunicação do Paranaguá. Recebemos uma atenciosa resposta do secretário Paixão Barbosa de que comunicaria o nosso interesse ao prefeito e que, se possível, agendaria a entrevista.
Passada uma semana, resolvemos insistir. Enviamos outro email. Dessa vez a resposta foi que o prefeito estava com a agenda superlotada, mas que na primeira oportunidade ele nos atenderia.
Mais uma semana se passou, e nenhuma resposta. Tal situação nos remeteu a uma bela canção do velho Jorge Ben: “A minha teimosia é uma arma pra te conquistar, vou te vencer pelo cansaço…”. Decidimos em conjunto que insistiríamos até obtermos êxito na nossa empreitada.
E hoje pela manhã, para a nossa surpresa, eis que os conceituados Jornal Bahia Online e Diário de Ilhéus anunciam o entrevistado da semana. Quem? Ele mesmo, o ilustre prefeito Jabes Ribeiro. (CONFIRAM A ENTREVISTA)
Poxa vida Jabes, porque você não quis ser entrevistado por nós? Deve ser porque somos um veículo de comunicação novato. Que audácia a nossa, achar que em menos de um mês de existência iríamos merecer a atenção do prefeito.
Olha só, nós prometemos, caso você nos receba, que não faremos perguntas polêmicas. Nada de falar no caos administrativo causado por você mesmo em outras gestões. Nada de abordar as desastrosas e irresponsáveis demissões dos concursados e de funcionários da Saúde e Educação, apenas para que pessoas ligadas ao seu grupo político pudessem gozar de nomeações.
Nem pensar em perguntar sobre onde de fato o prefeito reside. E também prometemos, não questionaremos nada sobre como vem sendo orquestrada de dentro do Paranaguá, algumas manobras politiqueiras, usando os vereadores de situação como ridículos fantoches, com o único objetivo de beneficiar a prefeitura, em detrimento aos interesses de servidores municipais e da própria população.
Pensando melhor. Se não poderemos fazer nenhuma dessas perguntas, para quê entrevista com Jabes mesmo?
Deixa para lá. 

VANE LANÇA PORTAL DA TRANSPARÊNCIA, JABES…

O prefeito de Itabuna, Vane, aparenta inexperiência administrativa, mas dá um banho no seu colega de Ilhéus.
Enquanto Jabes choraminga as dívidas deixadas pela administração anterior, Vane inaugura postos de saúde na cidade.
Enquanto JR, em seu quarto mandado, mantém na sombra os gastos do município, Vane, o inexperiente, lança o portal da transparência, abrindo as contas de Itabuna para a população.
Todas as movimentações feitas pela administração podem ser acessadas clicando no banner no site da prefeitura, no endereço www.itabuna.ba.gov.br.
A iniciativa atende à Lei Complementar n° 131, de 27 de maio de 2009, e coloca à disposição do cidadão, diariamente, o ingresso de receitas e o pagamento da despesa, bastando acessar o campo desejado no formulário online: empenho, anulação de empenho, liquidação, anulação de liquidação, pagamento e anulação de pagamento.

EXCRESCÊNCIA POLÍTICA TEM NOME E SOBRENOME

Uma das piores sensações que podem acometer o ser humano é o da traição. Nada mais lastimável do que confiar em alguém e, quando mais precisamos, constatarmos de que fomos enganados e  literalmente feitos de idiotas.
Infelizmente, é no âmbito da política que a traição explicita sua faceta mais execrável.
lixeiraVejamos, na época das eleições, quando os candidatos a vereador lançam seus nomes para a avaliação do eleitorado, desde já fica claro de que lado ele está e qual será a sua postura ante o poder executivo. Resumindo, não dá para acender uma vela para Deus e outra para o Tinhoso. Ou é situação, ou oposição.
Em Ilhéus existe um caso que reflete o quanto um cidadão, democraticamente eleito pelo povo, pode ter a capacidade de ludibriar descaradamente aqueles que votaram nele.
Durante a campanha, o nada nobre edil se apresentava como um nome que iria compor bravamente a bancada de oposição, caso fosse concretizada a já esperada vitória de Jabes Ribeiro para a prefeitura. O candidato do PP de fato se sagrou vencedor, e, na hora H, o então vereador de oposição, como em um nefasto toque de mágica, mudou de lado, passando a compor o bloco situacionista. Com isso, esfregando na face dos seus eleitores a prova inconteste do seu caráter vacilado. Pelo menos no que diz respeito à prática política.
Na última quarta-feira (24), contrariando àqueles que achavam que ele não poderia se superar, protagonizou uma das mais execráveis manobras politiqueiras da recente história política local: fingindo ser o que nunca foi, para atender os delírios oportunistas da turma do Paranaguá, para depois, mais uma vez, tornar público a sua conduta ética tortuosa.
Cremos piamente que, caso a população tivesse como saudável hábito ir às sessões da câmara de vereadores, ou simplesmente se interessar pelo que se passa na casa, muitos nomes que hoje ocupam uma das vagas, não teriam credibilidade nem para receber um aperto de mão.
São coisas da política.

dom eduardo

arquiteto













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia