WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
prefeitura de ilheus

turkeynet

Neste site
auto escola brandao

hot dog bicudo

elohin
abril 2021
D S T Q Q S S
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

:: ‘Artigos’

O DESVARIO FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

Jolivaldo Freitas. Escritor, jornalista e publicitário.

O que o tempo de pandemia – que vem passando lentamente e destruindo vidas pelo caminho -, tem servido para mostrar é que tanto como na estratégia de uma batalha, assim como na luta contra a Covid-19, quem erra morre ou fica sequelado ou mesmo desmoralizado. Senão vejamos o que vem acontecendo com o presidente Jair Bolsonaro, que nesta sua nova fase pós-Facchin a favor de Lula, mudou de atitude, mas mesmo assim, com todo esforço de marketing e ajuda de personal de mídia trainning, não tem como afastar o espectro das mais de 310 mil vidas ceifadas do seu acervo de bobagens, atitudes toscas ou irresponsáveis.

O que parece e tem quem tenha certeza, é que o neo-Jair é mero personagem que criaram para ele. Não se trata mais daquele que estava levando a pandemia na gozação, no escárnio, na total momice. O Bolsonaro que surgiu depois da “aparição” de Lula chega a ser estranho, mas como digo, muitos garantem eu ele foi enquadrado pelos militares. Ou foi abduzido e devolvido mais descoincidente do que nunca.

:: LEIA MAIS »

ENEM 2020: ANÁLISE DO TEMA DA REDAÇÃO COM A PROFA. DULCE GOMES

“O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira“.

A saúde mental foi um tema, frequentemente, discutido no âmbito escolar, nas mídias, nas redes sociais e também dos lares brasileiros. Inclusive, foi a aposta da maioria dos professores de redação nos anos anteriores. Sendo Assim, facilitou muito aos alunos, escrever sobre o que já se disseminava diante de um universo conhecido por eles, o que pareceu ser mais fácil na hora de discorrer sobre o assunto. No entanto, quando o tema é aberto, que é uma tendência do Enem, alguns aspectos deveriam ser abordados ao longo do texto com a preocupação de não fugir do tema. São eles:

:: LEIA MAIS »

COM MORTE DE PM, BOLSONARISTAS INCITAM MOTIM E ATACAM LOCKDOWN, DIZ FREIXO

Leonardo Sakamoto é jornalista e doutor em Ciência Política. Cobriu conflitos armados e o desrespeito aos direitos humanos em Timor Leste, Angola e no Paquistão. Professor de Jornalismo na PUC-SP, é coordenador da ONG Repórter Brasil e seu representante na Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo.

Após disparar com um fuzil contra colegas do Bope (Batalhão de Operações Especiais) que tentavam acalma-lo, o policial Wésley Góes foi atingido, em Salvador, na noite deste domingo (28). Levado ao hospital, não resistiu aos ferimentos. Segundo a corporação, ele estava em surto psicótico.

Desde então, bolsonaristas nas redes sociais vêm bombando uma versão distorcida da história, sem informar que ele colocou em risco a vida de policiais e civis e vendendo o caso como um ato “heróico”. A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Bia Kicis (PSL-DF), foi um deles, insinuando que o PM estaria protestando contra ordens para fiscalizar o isolamento social e incentivando um motim.

Após duras críticas à sua postagem no Twitter, ela o apagou. O tema se tornou um dos mais comentados na rede social na manhã desta segunda, sobrepondo-se às postagens sobre as mortes pelo coronavírus, às críticas contra o chanceler Ernesto Araújo (que comprou nova polêmica ao criticar a senadora Kátia Abreu nas redes sociais neste domingo) e às reclamações pela condução da pandemia por parte do governo Jair Bolsonaro (sem partido).

:: LEIA MAIS »

DONA RAIMUNDA, O BOLSONAVÍRUS E OUTROS VÍRUS

Jolivaldo Freitas. Escritor, jornalista e publicitário.

“Meu filho!!!…”. Quando dona Raimunda puxa o ar, enche o peito de tal forrma que os seios fartos sobem como se fossem vela-balão em veleiro peado ventos alísios na Baía de Todos os Santos, pode se preocupar que lá vem bomba e eu da varanda ao lado da sua casa me preparei para o pior e ela completou sem nem respirar, como fazem as baleias depois de comprido tempo embaixo d´água:

– Saiba que esse negócio de ficar o governador mandando recado para as piriguetes, as ninjas, os malandros, os sem noção, as misérias, os playboys, o riquinho da Barra e o avião de Itapuã, os perdidos do subúrbio e os ignorantes do interior é perda de tempo seu moço e deu pena quando ele chorou de desespero na televisão e passou para o mundo todo ver, por se saber que estava chorando como se os mortos e os que iriam e vão morrer fossem da família dele e todos os que estão indo para as baladas, paredões e festas ilegais são mesmo uma filhos da p.. e nem…, nem vou completar pois mandam pais, mães, avós e avós e filhos e irmãos e sobrinhos e amigos e vizinhos e eu acho que merecem morrer mesmo. E fica você também lá sua rádio falando besteira que só não desligo por que gosto muito do senhor, mas deve deixar de estar se lamentando, lamentando esses pestes e assas pestes que curtem a vida como se não tivessem mais nada para fazer e depois ficam na frente dos repórteres das TVs chorando e lamentando que o pai, o avô a avó, o tio, o irmão, o vizinho, o amigo não têm UTI para atender e estão lá morrendo igual a peixe fora do aquário, puxando ar e o ar sem chegar no pulmão que está sendo comido pelo maldito vírus. Deixe de onda. Deixe que eles se lasquem todo. Né assim que eles querem?…

:: LEIA MAIS »

O PASSA-MOLEQUE DE BOLSONARO E A PFIZER DOS BAIANOS

Artigo do escritor e jornalista, Jolivado Freitas, autor de “A Engenharia e a História da Bahia” e Cemitério de Cães Noturnos”. Email: Jolivaldo.freitas@yahoo.com.br

Na briga com a politização da vacina, que vem ocorrendo desde o ano passado entre o governador de São Paulo, João Dória e o presidente Bolsonaro, o que se viu a princípio foi o presidente rejeitando a vacina do Butantan que ele chamou de vacina de Dória e até tripudiou quando se pensou que ela seria menos que um placebo e a insistência do paulistano em conseguir levar para São Paulo fosse qual vacina fosse. Em paralelo o administrador de São Paulo criou uma força-tarefa com os ex-presidentes Michel Temer e José Sarney, para que fossem sensibilizar os chineses a mandar os insumos para a fabricação da CoronVac no Brasil.

Bom lembrar que durante o ano passado o presidente a seus familiares – e até um ex-ministro da Educação e o ministro das Relações Exteriores – tripudiaram os chineses, fazendo “bullying” como meninos levados de escola primária e acusando a China até de criar e espalhar irresponsavelmente o coronavírus pelo mundo.

:: LEIA MAIS »

A PELEJA DO BOM JESUS CONTRA O DRAGÃO CORONA

Jolivaldo Freitas. Escritor, jornalista e publicitário.

Dormi mais ou menos cedo de 31 de dezembro de 2020 para o primeiro de janeiro do ano de vinte, vinte e um, este de agora, e só fiquei acordado após a meia-noite para ver se alguém tinha alguma coisa a comemorar depois de um ano, digamos, sacana. Pela primeira vez na vida soube que a Barra, este bairro icônico de Salvador, Bahia, estava vazia, ela que nas noites do réveillon vira um recanto com rebanhos de todos os bairros, do país e de outros países. E, desde menino que nunca vi nem soube que a Boa Viagem, onde antigamente o povaréu passava a virada de ano estava entregue à solidão. Da minha varanda vi que na rua só passava aquelas motos carregando deliverys. Os edifícios escuros e a maioria dos apartamentos com luzes apagadas.

:: LEIA MAIS »

POR QUE ESSA ANGÚSTIA? POR QUE ESSA ANSIEDADE?

Jolivaldo Freitas. Escritor, jornalista e publicitário.

Quando o ministro interino (tenho amigo que diz que ele é uterino e nunca me explicou o porquê) perguntou ao povo brasileiro “por que essa angústia e essa ansiedade”, para justificar a imensa demora do governo em começar a aprovar e a vacinar contra o coronavírus, justo quando o Brasil já passava de 180 mil mortos pela Covid19, lembrei de uma conversa com um maluco, que certa vez tive na porta do então INSS da Carlos Gomes. Era o ano de 1972 ou 1974, minha memória é fogo, eu tinha ido fazer uma reportagem para o A Tarde sobre as imensas filas que se formavam todas as madrugadas com a pessoas em busca de atendimento.

:: LEIA MAIS »

MÃES À BEIRA DE NERVOS

Artigo do escritor e jornalista, Jolivado Freitas, autor de “A Engenharia e a História da Bahia” e Cemitério de Cães Noturnos”. Email: Jolivaldo.freitas@yahoo.com.br

Dias destes um grupo de mães se retou e foi tomar o espaço defronte à Prefeitura, na Praça Municipal, de Salvador, Bahia, querendo porque querendo, que o prefeito autorizasse a abertura das escolas particulares. O argumento era que os alunos estão ficando doidinhos, perderam o rumo, não sabem o que fazer sem a presença física dos professores. Fiquei matutando: será que desta vez os pais irão reconhecer o valor dos professores? Tomara que sim. Mas, reconhecer o seu valor como educador, não como alguém que ajuda a família a passar o tempo como se fossem babás.

Na verdade, sei o que está acontecendo, pois tenho ouvido muita queixa de pais que não estão mais aguentando a rebordosa de estarem com seus filhos 24 horas ininterruptas, pois por causa da pandemia do Covid-19, não tem como chamar a babá e muito menos mandar o filho para a casa dos avós. Tem de aguentar de qualquer jeito. E, pior seria se não fosse a tecnologia da internet que permite aos filhos ficarem perdidos e quietos enquanto jogam.

:: LEIA MAIS »

RENOVAÇÃO DE MAHOMES TRANSFORMA ASTRO DA NFL EM ATLETA MAIS BEM PAGO DO ESPORTE AMERICANO

Mahomes se torna o atleta mais bem pago dos esportes americanos.

Superastro e atual campeão da NFL, o quarterback Patrick Mahomes (25 anos) acertou recentemente a sua renovação de contrato com o Kansas City Chiefs. O novo acordo coloca Mahomes como o atleta mais bem pago da história do esporte americano e um dos maiores do esporte mundial.

O novo contrato prevê um valor fixo de US$ 450 milhões (R$ 2,5 bilhões) por dez anos e poderá chegar até US$ 503 milhões (R$ 2,7 bilhões) se alcançar todos os objetivos nas temporadas. Por ano, a quantia recebida por Mahomes será de US$ 45 milhões (R$ 251 milhões aproximadamente).

:: LEIA MAIS »

OS CAVALEIROS DO APOCALIPSE BATEM À PORTA

Artigo do escritor e jornalista, Jolivado Freitas, autor de “A Engenharia e a História da Bahia” e Cemitério de Cães Noturnos”. Email: Jolivaldo.freitas@yahoo.com.br

Repisarei aqui, um tema antigo, um escrito velho, mas que relendo vejo tão atual. É que – como eu disse há muitos anos, lá no passado, que nos acostumamos a qualquer coisa, contanto que seja batido e repisado pelo tempo. Habituamos tanto a achar que a humanidade está mais civilizada e consciente, que ninguém presta atenção e se intimida com a possibilidade real de uma nova Grande Guerra, desta vez sem precisar que homens enfrentem os inimigos com baionetas, canhões, cavalos-de-guerra e infantaria. Basta uma ordem criptografada e um apertar de botão de qualquer lugar para que os mísseis atômicos devastem.

E cá do Atlântico Sul parece que o mundo é lá longe e que uma Terceira Guerra Mundial só afetaria aos norte-americanos e aliados europeus; à Rússia e seus coligados do Oriente Médio e Leste Europeu. Não se imagina que um acerto de contas atômico, face à questão da Síria e seu gás Sarin e sua guerra civil, vá atingir a todo o planeta e não haverá região que fique fora do raio de ação dos agressores, dos contendores e da peste que virá a bordo dos novos cavalos alados dos quatro cavaleiros do Apocalipse (Peste, Guerra, Fome e Morte) as armas atômicas.

:: LEIA MAIS »

gecole sorvetes





dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia