Defendido por ACM Neto, Mandetta terá candidatura discutida em reunião entre DEM e PSL.

O ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, terá dias decisivos no seu projeto de candidatura para a presidência em 2022. A alta cúpula do DEM e do PSL deverão se reunir nos próximos dias para discutir a fusão entre os partidos e, durante o processo, analisar a possível candidatura de Mandetta. 

A fusão dos partidos pode ou não ser um empecilho para as pretensões de Mandetta. Tudo depende das intenções dos dois lados sobre quem deveria encabeçar a possível chapa majoritária.

Caso a fusão ocorra efetivamente, a liderança ficaria com o atual presidente do PSL, Luciano Bivar, enquanto ACM Neto, presidente do DEM, seria secretário geral da sigla, mesmo com a cabeça voltada para a sua própria candidatura para governador da Bahia em 2022.

Segundo o colunista do Metrópoles, Guilherme Amado, a nova sigla deve abandonar também o número 17, uma forma simbólica de apagar as relações anteriores do PSL com o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido).