A liminar foi deferida no dia 1º de fevereiro deste ano.

O juízo da 1º Vara da Fazenda Pública de Ilhéus determinou no dia 1º de fevereiro deste ano que cinco famílias da Nova Brasília desocupem suas residências em 24 horas. As intimações foram entregues ontem (29) nas três primeiras travessas da localidade.

As famílias residem em áreas que pertencem à União. A medida judicial atende pedido do Governo do Estado da Bahia que reivindica a posse da área para a conclusão das obras de acesso à Ponte Jorge Amado.

Os moradores questionam as quantias que o governo estadual pretende pagar pelas indenizações, que variam entre R$ 30 mil a R$ 45 mil, e segundo os moradores que precisam deixar suas casas, não são suficientes para a compra de outro imóvel.

O advogado e também morador da nova Brasília, Gabriel Souza, representa voluntariamente as famílias. Ele conseguiu adiar a entrega de algumas casas para segunda-feira (03), após entendimento com oficiais de justiça, para que os moradores tenham mais tempo para se realocar.

Mas na manhã desta sexta-feira (30) policiais militares já estão na Nova Brasília para promover a desocupação de cinco casas após determinação da justiça. Embora a pandemia do novo coronavírus ainda persista e continue fazendo vítimas em nossa cidade.

Esta situação se arrasta desde setembro de 2020, quando os moradores da Nova Brasília foram surpreendidos por prepostos do Governo do Estado segundo os quais seriam necessárias novas desapropriações na comunidade, além daquelas feitas para a construção da Ponte Jorge Amado.

Informações: Blog do Gusmão