De uma escala de 0 a 5 UFSB conquistou a nota máxima

O Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio de Teixeira (Inep) divulgou na última sexta-feira (23) o resultado mais recente do Índice Geral de Cursos (IGC), avaliação do Ministério da Educação (MEC) que indica a qualidade das instituições do Ensino Superior brasileiro. Entre as instituições de ensino superior avaliadas, tanto a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) quanto a Universidade Federal do Sul da Bahia figuram na lista de instituições que obtiveram as melhores notas no índice Geral de Cursos, o IGC.

A nota MEC leva em consideração três fatores distintos, o primeiro é a média dos três últimos conceitos preliminares de curso, nota que avalia a qualidade dos cursos. O segundo é a média das avaliações dos programas de pós-graduação stricto sensu da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. E por último, é considerado também, a distribuição dos alunos entre graduação ou pós-graduação. As notas são distribuídas em conceitos de 0 a 5, sendo que quão mais próximo do 5 maior a nota da faculdade. Esse é considerado o indicador mais completo para avaliar a qualidade das instituições de ensino.

Mesmo sendo uma das mais novas instituições federais de ensino superior, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) obteve a nota máxima, por tanto 5.  É importante lembrar que os dados divulgados se referem ao triênio de 2017 a 2019, por tanto, antes da pandemia. E 2.070 instituições foram avaliadas em todo Brasil.

Para a reitora, professora Joana Angélica Guimarães da Luz, o resultado mostra o valor do trabalho desenvolvido pelas equipes em cada campus e na reitoria. Segundo a gestora, a nota máxima do IGC representa a consolidação dos cursos, incluindo os de segundo ciclo que começaram a funcionar em 2018, além da tranquilidade institucional perante a legislação.

“Isso mostra para nós, da gestão, que estamos no caminho certo, na proposição e organização administrativa e acadêmica que estamos realizando. Quando você tem fluxos mais claros, isso dá mais tranquilidade para que a comunidade obtenha resultados como este”, pondera a reitora.

Já a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), mais uma vez, faz parte do grupo de instituições de ensino superior que recebeu nota 4 no Índice Geral de Cursos.

Segundo a pró-reitora de Graduação da Universidade, professora, Rosenaide Pereira Ramos, “o resultado alcançado pela Uesc no IGC traduz o investimento da instituição na qualificação do corpo docente, na articulação ensino, extensão e pesquisa (produção de conhecimento); na busca de melhoria dos recursos tecnológicos, na atualização dos currículos e atendimento aos discentes. Para a instituição fica o estímulo para continuar trabalhando de modo a sempre ocupar os melhores lugares nas avaliações das IES”.

O levantamento faz parte dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior. Além do IGC, também compõem a lista o Conceito Enade, o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD) e o Conceito Preliminar de Cursos (CPC). 

Já a UESC tirou a nota 4 e também aparece na lista das melhores do país