Vacinação da 1ª fase prioriza trabalhadores da saúde no combate ao coronavírus

A vacinação contra a Covid-19 iniciada ontem (19) pela secretaria de Saúde do Município de Ilhéus (Sesau), está priorizando os trabalhadores de saúde que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus, conforme a recomendação do Ministério da Saúde e da secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). A Sesau estima que dentro de uma semana, seja consumida a primeira remessa das 6.017 doses da 1ª fase.

De acordo com informações do setor de Imunização da Sesau, esse público de profissionais na linha de frente contra o vírus corresponde a 35% dos 3.686 profissionais da Saúde na cidade. 241 trabalhadores da saúde, principalmente do Hospital de Ilhéus e do Vida Memorial foram vacinados ontem (19) contra a Covid-19.

Onze equipes compostas por Enfermeiros da Atenção Básica e formandos do curso de Enfermagem das Faculdades de Ilhéus e Madre Thaís, além de continuarem a imunização dos trabalhadores de Saúde do Hospital de Ilhéus e Vida Memorial, também iniciaram hoje a vacinação no Hospital Regional Costa do Cacau, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas da Conquista, no Pronto Atendimento 24 horas da zona Sul e Samu.

“Queremos que os nossos guerreiros contra o coronavírus estejam ainda fortes para lutar contra esse terrível vírus, protegendo e cuidando da nossa população, por isso são prioridade”, disse o prefeito Mário Alexandre que parabenizou aos trabalhadores da saúde. 

Amanhã, será a vez dos profissionais do Hospital São José e Coci. 

A Sesau também organiza suas equipes para atender os indígenas do município e os idosos abrigados, como o público dos acamados do programa Melhor em Casa que foi iniciada hoje e dos 74 idosos do Abrigo São Vicente de Paulo, que serão vacinados amanhã (21). A estimativa da Sesau para atender a população prioritária estabelecida no Plano Municipal de Vacinação corresponde a 42.072 doses. Outras remessas de doses devem ser fornecidas pelo Ministério da Saúde e Sesab, conforme a disponibilidade.

Os efetivos da Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar tem desempenhado um papel fundamental desde a chegada das vacinas e no processo de imunização, garantindo a segurança do material e da população.