Divulgação

A Câmara dos Deputados aprovou, na tarde desta quinta-feira, 3, o texto-base para a criação do programa Casa Verde e Amarela que será o substituto do Minha Casa Minha Vida, programa habitacional lançado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O texto foi aprovado com 367 votos a favor e 7 contrários. 

Os deputados votarão ainda nesta sessão as sugestões de alterações em pontos específicos do projeto e após, mandarão a MP para votação no senado. 

O programa Casa Verde e Amarela pretende regularizar imóveis de famílias de baixa renda e reduzir os juros para financiamento imobiliário além de reduzir o déficit habitacional do país, estimado em 6 milhões de moradias. A meta é atender cerca de dois milhões de famílias, com foco no Norte e no Nordeste, até 2024.

A ideia é oferecer, até o fim do ano, mais R$ 25 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e R$ 500 milhões do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS) para o programa. A estimativa do governo é que os empreendimentos gerem, até 2024, mais de 2,3 milhões de novos postos de trabalho diretos, indiretos e induzidos, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional.