Divulgação

Em reunião ocorrida na última quinta-feira (3), o Conselho Universitário da UESC (Consu) decidiu pela retirada da resolução que autorizava aulas presenciais ou híbridas já no primeiro semestre de 2021. 

A recomendação do conselho foi de que a instituição adotasse medidas mais cautelosas e realizasse uma análise aprofundada sobre a situação da Covid-19, visto o aumento no número de casos registrados nas cidades da região. 

O reitor Alessandro Fernandes de Santana comentou que “a comunidade acadêmica jamais será colocada em risco” e ainda concluiu que a decisão foi tomada “tendo como ponto principal a garantia da segurança da comunidade acadêmica”. 

Na última terça-feira (1), a Associação de Docentes da UESC (ADUSC) já havia se posicionado contra o retorno das aulas presenciais. Segundo a nota divulgada, a ADUSC considerou que “a análise da minuta foi colocada na pauta do CONSU para atender a um decreto do Governo do Estado, que tenta impor às UEBAs o retorno do ensino presencial, de forma atropelada, desrespeitando a autonomia universitária”. 

“Vale lembrar que a UESC aprovou o Trimestre Letivo Excepcional, em outubro, após um longo período de debates e consultas com a comunidade acadêmica. Agora, permitir qualquer atividade presencial, às pressas, fica no mínimo incoerente”, conclui a nota.

Com informações do Blog Agravo e da ADUSC