Ministro Marcos Pontes defende vacinação obrigatória, indo de encontro a Bolsonaro

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, afirmou na quarta-feira (21) que é favorável à obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19 em casos “testados e comprovados”. A fala, no entanto, vai de encontro ao discurso que foi pregado pelo presidente Jair Bolsonaro nos últimos dias, que é de não obrigar nenhum brasileiro de se vacinar contra a doença,  mesmo quando a vacina estiver disponível, deixando a escolha de forma facultativa.

“Se você tem alguma coisa que é testada, comprovada, passou por todos os testes etc., mais ou menos isso é algo que temos com a BCG que é obrigatória, acho que é obrigatória. Aí, tudo bem”, disse o ministro, ao participar com Bolsonaro do evento de início das pesquisas científicas na linha de luz Manacá do acelerador de partículas Sirius, em Campinas.

Apesar da fala, Pontes disse que as pessoas têm o direito de escolher se querem tomar a vacina no caso de medicamentos sobre os quais ainda paire alguma dúvida. “Obrigar uma pessoa a ser testada para alguma coisa é diferente”, pontuou.