FOTO: Agência Brasil

Voluntário em testes clínicos da vacina da Universidade de Oxford (ING) e do laboratório Astrazeneca, um médico brasileiro morreu de complicações de Covid-19. O óbito ocorreu na quinta-feira (15) e divulgada nesta quarta-feira (21) pelo jornal O Globo.

A vítima fatal, que também não teve a identidade revelada, tinha 28 anos e não apresentava comorbidades. Participou do teste em setembro, mas não foi divulgado se ele recebeu a vacina ou o placebo. O método usado nos testes é o duplo-cego – metade recebe a substância em teste e a outra metade um placebo. Nem pesquisadores e nem voluntários sabem em quem foi aplicada a vacina.

Segundo a revista Exame, o falecimento não interromperá os testes. O Comitê Internancional de Avaliação de Segurança sugeriu a sua continuidade. A Anvisa foi comunicada do falecimento do brasileiro.

Desde março, o médico e voluntário participava do atendimento às vítimas do novo coronavírus no Rio de Janeiro, inclusive em UTIs. Com informações de O Globo e da revista Exame.