Treinamento suporte avançado HRCC

Cinquenta enfermeiros do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, participaram nos últimos dias 16 e 17 de outubro, sexta-feira e sábado, de um treinamento teórico-prático de suporte avançado de vida em cardiologia. Essa capacitação é considerada fundamental para profissionais de saúde que atuam na assistência direta ao paciente, com quadro crítico.

O enfermeiro Miller Brandão, especialista em urgência e emergência, da G.A.S – Grupo de Atualizações em Saúde, que ministrou o curso para os enfermeiros do HRCC, explica que a abordagem da capacitação é específica para o tratamento, a identificação precoce e a continuidade assistência de problemas como: o que é o acidente vascular cefálico; o infarto agudo do miocárdio; as arritmias cardíacas; e a parada cardiorrespiratória, no seu suporte avançado de vida.

Ainda conforme o especialista a abordagem é direcionada às situações nas circunstâncias mais críticas desse paciente, aquele que entra na unidade de emergência ou que está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Ele (paciente) tende a ficar crítico e sofrer uma parada cardiorrespiratória por determinados problemas. Então, o treinamento é realizado para quando chegar o momento crítico, você não precisar parar e tudo para buscar na literatura. Isso vai estar solidificado, consolidado para sua prática crítica, a sua prática aguda, com o profissional cada vez mais qualificado”, disse.

Miller Brandão sinalizou que a capacitação colabora na aplicação prática dos atendimentos aos pacientes. “O treinamento traz uma ampla abordagem da identificação precoce, do reconhecimento diagnóstico e tratamento. Você mantém a assistência dentro de uma lógica de atendimento, que se tornar medular, é uma coisa que você vai ter que agir já intuitivamente”, enfatizou.

Para o enfermeiro Carlos Vitório de Oliveira, coordenador no Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPS), o treinamento tem extrema relevância devido ao enfoque em identificar os fatores de risco, tratar e reavaliar o procedimento realizado. “Esta foi a oportunidade de praticar as habilidades ensinadas e tomar decisões a respeito dos cuidados e garantir uma melhor sobrevida para os pacientes. Esse curso faz parte dos objetivos do hospital em qualificar, cada vez mais, o nosso colaborador e integrado, também, às atividades do NEPS”, destacou.