Nota de esclarecimento divulgada pela Gabriela FM

Por meio de Nota de Esclarecimento, profissionais da Gabriela FM vieram a público esclarecer a decisão tomada pelo afastamento momentâneo do radialista Luke Rey da grade de programação da emissora. 

Segundo os argumentos, Luke Rey estaria sofrendo com ações de retaliação por parte do atual prefeito e candidato a reeleição Mario Alexandre, bem como o seu partido (PSD). Confira abaixo, na íntegra, a nota de esclarecimento sobre a situação. 

OS PROFISSIONAIS DA GABRIELA FM, RADIALISTAS E TÉCNICOS, VÊM A PÚBLICO ESCLARECER AS RAZÕES PARA O AFASTAMENTO DE LUKE REY DA PROGRAMAÇÃO DA EMISSORA.

1 – Desde a pré-campanha eleitoral, profissionais da Gabriela FM têm sido vítimas de uma campanha sistemática de intimidação, através de ações judiciais, impetradas pelo prefeito Mário Alexandre e por seu partido, PSD, em função da divulgação de fatos jornalísticos e análises críticas dos atos e omissões por parte da atual Gestão Municipal.

2 – A partir de 11 de setembro, 12 ações foram impetradas contra profissionais da emissora. Desse total, nove tiveram como alvo Luck ReY, um dos líderes de audiência do rádio ilheense. O expressivo volume de ações, por si só, demonstra a intenção intimidadora. Acrescenta-se que a estrutura jurídica montada pelo prefeito atua de forma ostensiva em prejuízo ao livre exercício da imprensa, não se limitando a Gabriela FM, mas também a outros veículos não considerados aliados da Gestão Municipal, a exemplo do Blog do Gusmão, que igualmente responde a várias ações de censura impetradas pelo prefeito e o PSD.

3 – Como se sabe no âmbito jurídico, a repetição sistemática de ações contra o mesmo suposto autor, conforme as impetradas pelo prefeito e seu partido político contra Luck Rey, se torna um caminho para possíveis sanções legais que, no caso, poderiam ser multas ou até mesmo o seu afastamento do exercício profissional. Diante desses fatos, os seus colegas insistiram junto a ele e a direção da emissora, para tirá-lo do ar, ainda que temporariamente.

4 – Ressalta-se que os autores da enxurrada de ações contra o radialista, obviamente utilizaram-se da estratégia de opressão econômica, ciente de que o profissional não teria condições financeiras de arcar com os elevados custos advocatícios ensejados por tantas ações.

5 – Como profissionais de imprensa, estranhamos a atitude do presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus, Manoelito Puentes, já que a primeira obrigação da instituição é a defesa da liberdade de expressão. No nosso entendimento, o citado presidente deveria ter se afastado das suas funções sindicais ao ter assumido, em 27 de agosto último, o cargo de Chefe de Divisão de Pesca e Aquicultura, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Município, em pleno período eleitoral, o que coloca sob suspeita a sua necessária isenção.

6 – Por fim, ressaltamos que Luck Rey continuará tendo todo o apoio dos seus colegas da Gabriela FM, assim como da direção da emissora, mas principalmente do seu grande público, de toda a sociedade de Ilhéus e de todos que defendem a liberdade de imprensa.