Divulgação

Em meio às discussões e a elaboração de um protocolo para o retorno das aulas presenciais, o governo da Bahia tem realizado testes em estudantes da rede pública do estado. O objetivo com isso é verificar se há um contingente de crianças ou adolescentes assintomáticos para definir a melhor estratégia no âmbito da educação.

“A gente fez inquérito sorológico, que mostrou que havia uma prevalência de 10% dos alunos com sorologia positiva, mas isso não significava que estavam ativamente doentes”, disse o secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, durante evento na manhã desta quarta-feira (2). Na ocasião, o governador Rui Costa (PT) entregou a reforma e modernização da Unidade de Emergência de Pirajá.

De acordo com Vilas-Boas, o governo vai ampliar o número de alunos que está sendo testado com RT PCR, modelo mais eficaz para o diagnóstico da Covid-19. “Anteontem a gente começou um inquérito com swab nasal, com RT PCR. Vamos testar, inicialmente, 20 mil alunos e a partir da próxima semana deveremos receber mais um robô pra fazer a extração do exame e ampliar a capacidade do Lacen”, conta o secretário. [Bahia Noticias]