Aves ficaram desabrigadas após remoção de árvores. Prefeitura prestou esclarecimentos ao MP. FOTO: Grupo de Amigos da Praia

A Prefeitura de Ilhéus apresentou nesta quarta-feira (15) os esclarecimentos ao Ministério Público da Bahia sobre a derrubada de árvores nas imediações da Avenida Soares Lopes, no centro da cidade. Segundo o documento, foi uma ação conjunta com a Secretaria de Infraestrutura do Governo do Estado, através da construtora OAS, que teve a autorização ambiental, sendo dado o devido tratamento aos ninhos e suprimidas as árvores onde haviam maritacas.

Também nesta quarta, o Instituto Nossa Ilhéus e o Grupo de Amigos da Praia protocolaram uma representação contra a Prefeitura de Ilhéus junto ao NUMA – Núcleo Mata Atlântica do Ministério Público.

Na semana passada, o Promotor Paulo Sampaio da 11° Procuradoria de Justiça enviou ofício a Prefeitura solicitando as explicações dadas ontem e protocolou na Justiça uma Ação Civil Pública solicitando a suspensão do corte das árvores até que a Prefeitura apresentasse um Plano de Manejo da Fauna. O corte foi suspenso, mas o plano não foi apresentado. 

O assunto foi destaque nas redes sociais, recebeu apoio de várias pessoas, incluindo a cantora Anitta, que compartilhou o assunto em sua página do Instagram. A Imprensa deu ampla cobertura e as reportagens chegaram a ser exibidas na programação televisiva estadual e nacional. 

Ao mesmo tempo, circulou uma Petição Online, que hoje já soma mais de 12 mil assinaturas, exigindo que não sejam derrubadas mais árvores e que fique estabelecido o plantio de espécies nativas da Mata Atlântica, assim como a apresentação de um plano de mobilidade e urbanismo que contemple a sustentabilidade socioambiental para Ilhéus. 

À frente de toda essa articulação está o Movimento Preserva Ilhéus, que reúne representantes da sociedade civil organizada, ambientalistas, redes de empreendedores e diversos atores sociais em torno da pauta.