Divulgação

Popular entre crianças e adolescentes, o aplicativo TikTok está sendo acusado de violar regras de privacidade de seus usuários. A denúncia é de um grupo de organizações de defesa da privacidade. 

O grupo apresentou nesta quinta-feira, 14, uma queixa a Federal Trade Commission (agência independente de defesa do consumidor nos EUA) alegando que a plataforma violou um decreto de consentimento e uma lei que protege a privacidade das crianças na internet.

O Center for Digital Democracy, o Campaign for a Commercial-Free Childhood e outros grupos dizem que o TikTok não tirou do ar todos os vídeos feitos por crianças, como concordou em fazer sob um acordo de consentimento com a FTC anunciado em fevereiro de 2019. À época, a agência havia dito que o TikTok sabia que crianças menores de 13 anos usavam o aplicativo e eles não possuíam o consentimento dos pais para coletar seus nomes, endereços de e-mail e outras informações pessoais. 

Mas, segundo as organizações de defesa da privacidade, o TikTok falhou em excluir informações pessoais sobre usuários com 13 anos ou menos, conforme prometido como parte do acordo de consentimento.

“Descobrimos que o TikTok atualmente tem muitos usuários com menos de 13 anos de idade e muitos deles ainda têm vídeos de si mesmos que foram enviados em 2016, anos antes do decreto de consentimento”, dizem na denúncia. (A Tarde)