Divulgação

Considerando as dificuldades por quais passam muitas famílias neste momento de distanciamento social causado pela pandemia do Coronavírus, a Faculdade de Ilhéus realizou mais uma ação social com a doação de 500 cestas básicas em diversos locais da cidade. A instituição distribuiu os gêneros alimentícios neste sábado, dia 9 de maio, através de parceria com o grupo Amigos Solidários.

As cestas básicas beneficiam famílias residentes nos bairros do Malhado, Princesa Isabel (Conquista), Nossa Senhora da Vitória, Rua do Mosquito, Banco da Vitória e nas localidades de Itariri e Novo Ilhéus. O cadastramento das famílias foi feito antecipadamente pela equipe do grupo Amigos Solidários, que tem se dedicado a ações de apoio social, a exemplo dos projetos Amor Sem Sim, Banho Solidário, Amigos da Praia, entre outras.

O diretor da Faculdade de Ilhéus, professor Almir Milanesi, explica que a distribuição de cestas básicas a famílias mais necessitadas e a entidades filantrópicas é uma ação que já integra as atividades de extensão, por meio da arrecadação de alimentos em campanhas junto à comunidade acadêmica e em eventos promovidos pela instituição.  

“A doação de alimentos é extremamente importante neste momento delicado para muitas famílias, cujas regras de isolamento social geram vários sacrifícios. A gente quer proporcionar mais dignidade a essas pessoas que tanto precisam, porque o amor ao próximo não deve parar”, disse o diretor da Faculdade de Ilhéus.

Cuidados – O diretor administrativo da Faculdade de Ilhéus, Alan Frisso, acompanhou toda a logística de distribuição das cestas básicas. Já o coordenador do grupo Amigos Solidários, Jorginho Loyola, disse que a entrega dos donativos observou os cuidados em relação à prevenção ao coronavírus, o que já foi informado às comunidades assistidas. “Assim, os líderes devem prestar atenção ao distanciamento social, pois as pessoas ficarão afastadas uma das outras, todas de máscara, sem a presença de crianças. Além disso, deve comparecer ao ponto de entrega apenas um representante de cada família”, explicou Loyola.

Infelizmente, nessa época de pandemia precisamos evitar as manifestações de agradecimentos por meio de abraços, como é muito comum nessas atividades.