Cantor usou redes sociais para denunciar caso de racismo

O cantor Léo Santana utilizou as redes sociais neste final de semana para denunciar um caso de racismo que ele e sua equipe teriam sofrido em um hotel de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O cantor, que foi uma das atrações do FV20 neste domingo (2), falou sobre o episódio durante a coletiva de imprensa.

“O que aconteceu ontem em Belo Horizonte foi muito triste porque há tempos isso vem acontecendo, essa indiferença, não é novidade para ninguém. O preconceito está aí, o racismo em si está aí, a homofobia está aí e só não enxerga quem se faz de louco”, frisou.

Segundo Léo, situações como essa – ele encontrou o frigobar vazio e disse ter sido tratado de maneira indiferente pelos funcionários – fizeram com que ele ficasse chateado algumas vezes e acabasse “discutindo isso entre amigos, tentando entender”. “Naquele momento resolvi falar o que acho”, se referindo ao conteúdo publicado nas redes sociais.

A situação, conforme disse Léo, é delicada, pois ele a “sentiu na pele”. “Eu, artista, Léo Santana, sofro isso em hotéis”. O “Gigante” disse ainda que o relato repercutiu e fez com que outros artistas se identificassem. 

“Eu sou muito cuidadoso para falar a minha opinião sobre determinados assuntos. Muitas vezes prefiro apenas falar com amigos e pessoas próximas, até porque cada um pensa de forma diferente. Mas o que aconteceu em Belo Horizonte com o meu músico foi muito triste. Infelizmente o preconceito está aí, a homofobia está aí, o racismo está aí… Isso já aconteceu comigo várias vezes, eu já fiquei remoendo muito várias situações, mas naquele momento eu decidi colocar pra fora e falar sobre o assunto. Eu, artista, Léo Santana, já passei por várias situações de preconceito. Muitas vezes chego num hotel, o frigobar estar vazio, vou comprar algo e os atendentes falam: “Tem que pagar na hora”. E eu: “Tudo bem”. Isso me chateia, me incomoda, às vezes não quero falar sobre isso, mas acho que sempre que estivermos com a cabeça lúcida, temos mesmo que denunciar mesmo. Ainda tenho muita esperança que o mundo vai mudar”, declarou.