PM é acusado de matar fotógrafo e está foragido.

O Policial Militar Felipe Prado de Araújo, de 40 anos, acusado de matar o fotógrafo Sandro Santos Silva, de 36 anos, no último dia 1º, no bairro Novo Lomanto, em Itabuna, devolveu, ao comando do 15º Batalhão da Polícia Militar, a pistola que teria feito os onze disparos contra a vítima.  A entrega da arma foi feita pelo advogado Rodrigo Eduardo Rocha Cardoso.

Rodrigo Eduardo representa em Itabuna a Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra). A entidade prometeu que o soldado irá se entregar nos próximos dias e negocia os termos para a sua apresentação à sede do 15º BPM, em Itabuna. Felipe Prado é acusado de descarregar uma pistola ponto 40, da Polícia Militar, contra a vítima, que foi surpreendia enquanto fazia um serviço na casa da ex-sogra do soldado.

A expectativa é que o PM se apresente nos primeiros dias da próxima semana. Por enquanto, ele é considerado foragido. De acordo com as investigações, Felipe Prado matou o fotógrafo Sandro Silva porque não aceitava o relacionamento da ex-mulher com a vítima. O acusado e o fotógrafo teriam cursado o ensino médio juntos, segundo informações de amigos. Informações do Pimenta.