O policial militar Felipe Prado de Araújo segue foragido.

O comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar em Itabuna, major Ferreira Lopes, informou nesta quinta-feira (2) que todas as medidas estão sendo adotadas para prender o soldado Felipe Prado de Araújo, de 40 anos. Para Lopes, todos elementos apontam para o PM como autor dos disparos que mataram o fotógrafo Sandro Santos Silva, de 36 anos, na tarde quarta-feira (1º), no bairro Novo Lomanto.

O comandante confirmou ainda que o soldado estava de serviço no bairro Califórnia e saiu do local alegando que iria buscar almoço, mas acabou pilotando a própria moto até a casa da ex-mulher, no bairro Novo Lomanto, e assassinado Sandro Santos.

De acordo com Ferreira Lopes, Felipe Prado usou a pistola da corporação para atirar contra o jovem, que não teve chance de defesa. Foram feitos 11 disparos. O acusado está na Polícia Militar da Bahia há 11 anos e, ao término do processo administrativo, deve ser expulso.

O policial não teria se preocupado nem mesmo com próprios filhos, que estavam próximos ao fotógrafo. A vítima namorava a ex-mulher de Felipe Prado, que não aceitou a separação.  Segundo relatos de amigos do PM e da vítima, o casal estava separado há mais de um ano.

INQUÉRITO POLICIAL – O comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar informou que todas as medidas administrativa já estão sendo adotadas e que enviou uma equipe médica para acompanhar as duas crianças que presenciaram o crime. “Com relação a parte jurídica, já instauramos o Inquérito Policial Militar. A autoria do crime já está confirmada. Foi ele (Felipe Prado) quem praticou. Também estamos instaurando um processo disciplinar administrativo”, afirmou Ferreira Lopes.

O comandante também pediu para quem tiver informações sobre o paradeiro de Felipe Prado que avise para que avise a polícia. O corpo de Sandro Santos foi sepultado no final da manhã desta quinta-feira, no cemitério Campo Santo, em Itabuna. O jovem era muito querido no sul da Bahia. Com informações da TV Santa Cruz e do Pimenta.