Dados relativos a 2018, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ligado ao Ministério da Educação (MEC), apontaram que a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) alcançou nota máxima (5) no Índice Geral de Cursos (IGC), que avalia a qualidade das instituições de ensino superior do país.

Todos os indicadores de qualidade do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes) são expressos na escala de 1 a 5, sendo 5 a nota máxima e as notas 1 e 2 consideradas “insuficientes”. Na Bahia, além da UESC, a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) também teve a mesma nota.

Para o reitor da UESC, Evandro Sena Freire, “o resultado geral é considerado muito bom. Demonstra que a instituição está compromissada com a sociedade e mantém a qualidade da educação. Os dados também reforçam a importância das universidades públicas estaduais no contexto da educação superior no estado e no país.”

“Os índices do IGC e o CPC divulgados pelo MEC são um reflexo de uma trajetória que já está em curso há muitos anos, na qual o UESC tem como uma de suas missões primordiais proporcionar ensino de alta qualidade. Essa é uma conquista de todos: alunos, professores, colaboradores e da comunidade externa. Além disso, a avaliação do próprio MEC revela o bom desempenho da UESC em avaliações externas internacionais, como o Times Higher Education (THE)”, celebra o vice-reitor Elias Lins Guimarães.

Para o reitor eleito, atual pró-reitor de Extensão da Universidade “os resultados dos índices demonstram que conseguimos realizar ensino, pesquisa e extensão de qualidade e de grande relevância para a sociedade. Ressalto, entretanto, a maior importância das avaliações no resultado das ações da Universidade Estadual de Santa Cruz no reconhecimento da sociedade.”

Como são calculados – O IGC é um indicador de qualidade mensurado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão que faz parte do Ministério da Educação (MEC). 

Cada universidade é avaliada com notas de 1 a 5. Para o cálculo, são considerados dois critérios: a nota que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) atribui à cada curso de pós-graduação da instituição e a média de cada curso do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que também é mensurado pelo Inep. 

Já o CPC é o conceito que avalia o curso em uma escala de 1 a 5. Para o cálculo, são considerados o Conceito Enade (desempenho dos estudantes na prova do Enade), Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), corpo docente (informações do Censo Superior sobre o percentual de mestres, doutores e regime de trabalho) e percepção dos estudantes sobre seu processo formativo (informações do Questionário do Estudante do Enade).