Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) divulgou o número de atendimentos realizados em Ilhéus no período compreendido entre janeiro e novembro de 2019. Um dos principais avanços refere-se à Atenção Básica, que aumentou a cobertura para 55%. O levantamento é relativo ao atendimento prestado pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Média e Alta complexidade, Central de Regulação do SUS e pelo setor de Vigilância em Saúde. 

Conforme o panorama da Sesau, foram prestados 98 mil atendimentos nas unidades de saúde, entre os meses de janeiro e novembro de 2019. Os dados referentes à média e alta complexidade no mesmo período contabilizam 175 mil atendimentos. A Central de Regulação do SUS atingiu a marca de 726 mil encaminhamentos para consultas e exames, e 32 mil para internamentos e cirurgias, enquanto o setor de Vigilância em Saúde realizou visita técnica em 165 mil domicílios.

Mais avanços – Sobre o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU192), o balanço divulgou 1.083 atendimentos realizados em ambulâncias Tipo UTI; 11.085 em ambulâncias básicas; e 1.238 atendimentos realizados na motolância. Todavia, um dado alarmante preocupa – os trotes para o SAMU chegaram a ultrapassar a casa das 154 mil ligações durante o período. Já os atendimentos médicos e de enfermagem somaram um aproximado de 86 mil e odontológicos 15.338.

O diagnóstico atual revela que as 23 Estratégias de Saúde da Família (ESF) estão inseridas no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), todas em funcionamento. O Município também conta com o trabalho desenvolvido pelos profissionais do Médicos Pelo Brasil, que atuam nas zonas urbana e rural, além do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) distribuídos nas UBSs Sarah Kubistchek, Iguape, Banco da Vitória, Almiro Vinhais e no Centro Avançado da Zona Sul na Urbis.

Ações e programas – Visando melhorar a qualidade de vida e na prestação dos serviços públicos de saúde, a Prefeitura de Ilhéus, por meio da Sesau, realizou durante os últimos meses mutirões nos bairros e distritos, além de realizar a implantação dos programas ‘Coração na sua porta’ e ‘Remédio em Casa’, que ofertam atendimentos itinerantes. O programa ‘Melhor em Casa’ também integra a rede, por meio serviço de Atenção Domiciliar.

O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) possui equipe multidisciplinar composta por terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, assistentes sociais, nutricionistas e educadores físicos, que atuam de norte a sul da cidade. “A Prefeitura está fazendo um ótimo trabalho, olhando por aqueles que estão precisando”, opinou a aposentada Magnólia Ferreira, de 76 anos, residente no Condomínio Moradas do Bosque, zona norte de Ilhéus.

E quem aprova também a evolução do atendimento à saúde no município é a cabeleireira Michelini Silva Ramos, de 25 anos. Para ela, as ações realizadas pela Prefeitura Municipal assistem, principalmente, pacientes que moram mais distantes da área urbana de Ilhéus. “Evita que a gente saia daqui para outros lugares. Estou gostando muito. A minha avaliação é dez”, comentou a moradora de Inema, distrito que fica a quase cem quilômetros da Sede.   

Estruturação da saúde – Com o intuito de ampliar a cobertura assistencial básica, a Prefeitura contratou 76 profissionais para reforçar o atendimento da rede pública municipal de saúde. Também foram construídas e reformadas 12 unidades de saúde, entre elas, Sarah Kubitschek (Malhado); Joaquim Sampaio (Princesa Isabel); Euler Ázaro (Teotônio Vilela); Banco da Vitória; Iguape; Hernani Sá; Nelson Costa; Basílio, Olivença; Avenida Esperança e UPA24h da Conquista.

Como parte do processo de reconstrução da cidade, oito novas ambulâncias foram adquiridas para fortalecer o serviço médico de urgência e emergência. A futura unidade materno-infantil de alta complexidade se tornou uma das demandas prioritárias da atual gestão, em atenção às urgências e emergências de Ilhéus e região, com funcionamento 24 horas, acesso por demanda espontânea e referenciada.