Prefeitura de Ilhéus realiza plano de reordenamento dos espaços públicos.

Com o objetivo de organizar os espaços públicos de Ilhéus, o Governo Municipal lançou um plano de ação com intervenções em variados pontos da cidade. Com isso, a responsabilidade de mantê-la sempre receptível é muito grande. De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, as medidas visam melhorar a circulação pela cidade e favorecer a ocupação de espaços públicos.  

Na manhã de segunda-feira (25), uma ação fiscalizatória da Prefeitura retirou três barracas que ocupavam os passeios de uma fábrica, no Distrito Industrial do Iguape. O local servia de comercialização de alimentos em ambiente insalubre, banheiro a céu aberto e rede elétrica de alta tensão fora dos padrões de segurança, o que configura risco à população. Ademais, utilizavam o espaço público sem nenhuma autorização.

Já na terça-feira (26), Júlio Melo, responsável pela pasta, esclareceu para uma equipe de TV local, que o governo vinha dialogando com os usuários do espaço havia um ano. “O número de ocupantes em Ilhéus é grande, aliás, se tornou um problema nacional em função da desaceleração da economia no país. Temos buscado um entendimento com as entidades do setor para que não haja prejuízos às pessoas”, justificou.

O superintendente reforçou ainda que estas ações cumprem o objetivo de trazer mais comodidade e segurança aos moradores e visitantes. Para ele, o reordenamento dos espaços contribui significativamente para a melhoria da mobilidade urbana. “Pessoas com deficiência física também utilizam esses espaços e o papel da Administração é garantir o direito de ir e vir dessa população”.  

Melo disse ainda que a parceria com a Secretaria de Serviços Urbanos (Secsurb) promove rotineiramente ações de melhorias na iluminação pública, para tornar o caminho de pedestres, ciclistas e motoristas, mais seguros. “Tudo isso é uma preocupação do prefeito Mário Alexandre, que visa garantir a ordem pública, o trabalho participativo e inovador na reconstrução da cidade, devolvendo cidadania a quem é cidadão”, concluiu.