Os torcedores do vitória chegaram animados ao estádio do Barradão. O vitória vinha de uma série de 4 jogos sem amargar o sabor de uma derrota. Jogando em casa a expectativa era alcançar o 5 jogo afastam-se ainda mais da zona, mas não foi o que aconteceu. A partida foi sofrida tanto para quem assistiu quanto para quem estava em campo. Os times jogaram com pouca criatividade deixando a partida totalmente brarrada. No primeiro tempo o Vitória ainda se saiu um pouco melhor que o time paraense, chegou mais perto do gol, porém as jogadas não tinham muito desenvolvimento, o meio de campo estava praticamente nulo e não ajudava na qualidade do passe. As principais chances de gols só começaram a surgir aos quase vinte minutos do primeiro tempo, no entanto todas sem sucesso. Do outro lado do campo não foi muito diferente, o Londrina também sofreu bastante, o time estava bastante desorganizado, criou poucas oportunidades, e em uma dessas poucas conseguiram marcar um gol aos 31 minutos do segundo tempo.

O segundo tempo não foi muito diferente do primeiro, vitória seguiu sendo o melhor em campo, sem muitas criações pelo meio campo e fazendo ligações diretas e aproveitante as oportunidades com bolas paradas. Nos momentos finais do duelo o vitória caiu de produção, foi quando Raí Ramos aproveitou a chance aos 31 minutos do segundo tempo marcou para o londrina.

A partida tinha em campo dois adversários diretos, e com o resultado o Londrina subiu para a décima quarta posição da tabela, com 35 pontos, enquanto o Vitória caiu para a décima sexta posição somando um total de 33 pontos.

O Vitória volta a jogar no dia 27 de novembro, a partida será fora de casa contra a Ponte Preta. O Londrina volta a jogar dois dias antes, no dia 25 do próximo mês enfrenta o Oeste em casa, no estádio do Café.

Para aproveitar o fim da maratona de jogos, o Vitória deverá aproveitar esse “tempo de sobra” para treinar.

Será que o Vitória vence a próxima? Conheça melhores apps de apostas desportivas

Geninho acaba de completar sete partidas à frente do rubro negro baiano, e até então não teve muito tempo para ajustar seu time. O maior intervalo entre uma partida e outra foram de 5 dias. O técnico deve aproveitar esse intervalo para treinar sua equipe, além de recuperar alguns jogadores que estão no departamento médico recuperando-se de lesões. A exceção é apenas o Ruy, que não joga mais em 2019 com lesão muscular mais grave.

Em entrevista Geninho expõe o desgaste físico dos jogadores após uma maratona de jogos como foram as ultimas. Falou ainda que o rendimento cai e isso ficou claro na ultima partida.

No dia seguinte a derrota, o Vitória já se apresentava na Toca do Leão para um treino regenerativo, incluindo Anselmo Ramon, que entrou na segunda etapa. Antes de iniciar os trabalhos o técnico Geninho reuniu o grupo para conversar e passar um vídeo sobre a Ponte Preta, seu próximo adversário. Por volta de três horas depois os jogadores foram treinar em campo reduzido. O elenco também treinou cobranças de falta e de escanteio.