Praça de Ilhéus recebe exposição com trabalhos dos usuários do CAPS.

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) realizou na manhã de quinta-feira (10), uma exposição de artesanatos confeccionados pelos usuários das unidades CAPS Adulto e Álcool e Drogas, na Praça Antônio Viana, na Cidade Nova. A ação visa mostrar ao público o trabalho desenvolvido pelos usuários, ao passo que possibilita que eles desenvolvam as atividades propostas fora do ambiente das unidades.

“Eu gosto do trabalho desenvolvido no centro. Eu vou todos os dias e participo das oficinas. Ah, gosto de estar com os amigos jogando dominó”, expressou Adilson Raimundo Oliveira, um dos referenciado pelo CAPS.

Francine Macedo, coordenadora dos Centros de Atenção Psicossocial de Ilhéus, explicou que as unidades promovem atividades de terapia ocupacional, com desenho, pintura, bordado e trabalho com argila. Relatou que neste dia, os usuários desenvolveram as atividades ao ar livre.

“A intenção é divulgar o trabalho realizado por eles. Saúde mental não é um tabu, usuários não precisam estar em tratamento isolados do convívio, pelo contrário, podem viver de forma social, por isso escolhemos a praça. Trouxemos os usuários do CAPS Álcool e Drogas e do CAPS Adulto, unidade para o tratamento de transtornos mentais. O tratamento contínuo é feito com uso de medicações para manter a estabilidade dos usuários”, explica.

De acordo com Bárbara Christian, enfermeira do CAPS Álcool e Drogas, a família possui um papel primordial. São realizadas ações no grupo de família, às quintas-feiras, com atividades e palestras. Durante o encontro, os usuários fizeram a exposição dos artesanatos produzidos nas oficinas, com atividades recreativas, lúdicas e com auxílio de fisioterapeutas.

“O trabalho é uma divulgação do dia mundial da saúde mental. Dia importante para despertar na população essa atenção especial às pessoas que precisam de um tratamento, seja adulto, criança ou usuários que possuem dependência de cigarro, álcool ou outras drogas. O acompanhamento é feito com equipe multiprofissional, que realiza atividades diárias, por meio de oficinas para saúde mental”, destacou a enfermeira.

Ainda segundo ela, a intenção também é mostrar à sociedade que os usuários estão ativos e que podem retornar à sociedade. Bárbara Christian afirmou que a participação da família também é fundamental durante esse processo. Os estudantes de Psicologia da Faculdade de Ilhéus montaram alguns stands na praça. O Município possui três unidades de Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Adulto, Infantil e Álcool e Drogas.