Orçada em quase R$ 100 milhões, a obra atingiu somente agora 65% de execução.

Dona de duas das maiores obras em andamento ou em fase de projetos no sul da Bahia – a nova ponte de Ilhéus e a duplicação de trecho da BR-415, a OAS encontra-se em estágio financeiro crítico e corre risco de falência, segundo matéria do jornal Folha de São Paulo desta segunda-feira (15). A OAS toca em Ilhéus, no sul da Bahia, a construção da primeira ponte estaiada no Estado.

Segundo publicação da Folha, relatórios apontam “estágio crítico” de liquidez da empresa e tem enfrentado frequentes pedidos de falência, que não são analisados pela Justiça porque a OAS está em recuperação judicial. O período de dois anos de recuperação, no entanto termina nas próximas semanas, assinala o jornal. Do Pimenta.