Divulgação

Nos últimos dias uma noticia que circulava nos portais de noticias da cidade, afirmava que a Câmara Municipal de Ilhéus estaria mantendo subsídios para os vereadores afastados após investigações da Operação Xavier, deflagrada em maio, pelo Ministério Público. 

Por meio de nota oficial, a assessoria da Câmara buscou esclarecer a situação. Confira abaixo, na íntegra, a nota de esclarecimento emitida. 

Embasada na recomendação expedida pela Procuradoria-Geral da instituição, a Câmara Municipal de Ilhéus informa que não procede a informação veiculada na mídia local nos últimos dias sobre o recebimento de subsídios pelos vereadores afastados do mandato em maio.

De acordo com a recomendação da Procuradoria da Câmara, prontamente atendida pela Presidência, os acusados que sofreram medida de prisão estão com salários suspensos desde a data da operação. Já aqueles que foram meramente afastados receberam até o mês de junho, mas por cautela, com base nos princípios da supremacia do interesse público sobre o interesse privado e da indisponibilidade do interesse público, ficarão sem receber até posterior deliberação judicial.

A Câmara Municipal de Ilhéus ressalta, mais uma vez, a importância de ouvir e buscar informações das fontes oficiais e se coloca à disposição para maiores informações.