A Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Ilhéus/BA, através da Diretoria Executiva e da Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas, veio a público, no final da tarde da quinta-feira, dia (20), manifestar preocupação quanto à inobservância das prerrogativas Profissionais da Advocacia observada em algumas das medidas cautelares requeridas pelo Ministério Público do Estado da Bahia e concedidas pelo Juízo de Direito da 1ª Vara Criminal da Comarca de Ilhéus/BA nos autos de processos que apuram fatos relativos à Câmara Municipal de Ilhéus/BA provenientes da operação intitulada “Xavier”.

Confira aqui a íntegra da nota.