Entre os programas abordados estavam o Mais Futuro e o Partiu Estágio.

As políticas educacionais desenvolvidas pelo Governo do Estado voltadas para as e os estudantes universitários foram discutidas em mais uma agenda entre representantes das secretarias da Educação do Estado (SEC) e de Relações Institucionais (SERIN) com representantes dos Diretórios Centrais de Estudantes (DCEs) das universidades estaduais (UNEB, UESB e UESC), na quinta-feira (7). Na atividade, que contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, foram abordados os avanços e perspectivas de aperfeiçoamento das políticas de assistência estudantil que beneficiam estudantes das quatro universidades estaduais, inclusive da UEFS, em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

O Mais Futuro beneficia os estudantes com auxílio financeiro e estágio, para que possam permanecer nas universidades. Já o Partiu Estágio, que concede estágio remunerado aos universitários, neste ano foi ampliado para que os alunos das graduações em Matemática, Língua Portuguesa e Educação Física possam auxiliar os professores com as aprendizagens dos estudantes da rede estadual de ensino.

O secretário Jerônimo Rodrigues falou sobre este processo de escuta. “Este é um diálogo institucional muito importante. Os Diretórios Centrais de Estudantes entendem a dimensão e a importância das políticas de assistência estudantil, a exemplo do Mais Futuro e do Partiu Estágio, como compromissos do Governo do Estado, no sentido de assegurar a permanência na universidade dos estudantes que precisam deste suporte para continuar suas graduações. O Mais Futuro, por exemplo, já beneficiou 10.480 estudantes com o auxílio permanência e com estágio e, neste ano, mais de seis mil estudantes se inscreveram. A nossa ideia é avançarmos ainda mais”, afirmou.

Josimar Ferreira de Jesus, coordenador geral do DCE da UESC, falou sobre esta agenda contínua que vem sendo promovida pelo Estado com os estudantes. “Esta é uma agenda de parceria que vem sendo construída pelo Governo do Estado com os DCEs, mas este encontro de ontem com o secretário Jerônimo foi para além das questões do Mais Futuro. Os DCEs se colocam à disposição para dialogar sobre outras pautas da juventude, pois temos hoje as universidades com a cara do povo da Bahia, com negros, com indígenas, quilombolas, filhos da classe trabalhadora, e sabemos que este sonho de chegar na universidade é proporcionado por causa destas políticas que precisam ser aprimoradas e é isto o que a gente está construído, junto com o Estado: outras políticas que possibilitem o acesso de mais jovens à universidade”, afirmou.

Também participaram do encontro Carla Juliana Almeida, presidenta da Comissão Eleitoral Gestora do DCE da UNEB e diretora de Universidades Públicas da UNE, e Rosecleide Nascimento, do DCE da UESB. Carla Juliana falou sobre o momento. “É muito importante que a Secretaria da Educação estabeleça o diálogo institucional permanente e periódico com as entidades que representam os estudantes para dialogar sobre as políticas públicas para a juventude, pois a pauta estudantil vai além da assistência estudantil nas universidades. Precisamos debater investimento de forma estratégica para o desenvolvimento da Bahia, tendo como eixo principal a produção do conhecimento através das universidades”.

Também estiveram presentes Március Gomes, coordenador de Projetos Executivos da SEC e Mary Cláudia Souza, da SERIN. A coordenadora Executiva de Articulação Social da SERIN, Meire Cláudia, pontuou os desdobramentos da atividade. “Os DCEs da UNEB, UESC e UESB apontaram questões relevantes para a permanência e assistência estudantil, o que, para nós, qualifica a construção da política pública para os jovens do nosso Estado, principalmente para os jovens universitários”.