Tintas, telas, pincéis, surrealismo e poesia. Misture isso com uma boa dose de talento e o resultado você encontra na exposição “50 anos de pintura”, do artista plástico, Guido Lima, que começou na segunda-feira (3), na Galeria do Teatro Municipal de Ilhéus (TMI), no centro histórico. A mostra traz alguns trabalhos inéditos, mas, o nu e as cores vibrantes do pintor e sua trajetória profissional na arte baiana, continuam encantando. A exposição fica em cartaz até o dia 28 de junho (Dia da Cidade).

As formas de homens, mulheres e animais pintados em óleo sobre telas fazem da obra de Guido, uma singularidade. Durante a estreia, o artista estava empolgado em mostrar ao público suas 15 telas pintadas em óleo sobre tela. Em exposição, ele pretende revelar seu universo artístico. “Dediquei incríveis anos à arte. Em 1969 fiz a minha primeira exposição na Galeria Le’Dome em Salvador. De lá pra cá fiz muitas outras exposições. Aqui no Teatro de Ilhéus já é a terceira”, lembrou.

Guido Lima é natural de Salvador, mas há 12 anos mora em Ilhéus, cidade que escolheu para inspiração, onde produz inúmeros trabalhos profissionais para o mundo, como conta o artista. “Nos últimos anos expus em Salvador, no Palacete das Artes. Expus ainda em São Paulo na Loja um da Maçonaria, na vizinha Itabuna, Vitória da Conquista e Livraria Cultura da Paulista em São Paulo. Participei ainda na Primeira Bienal Latino Americana nos anos 70 dentre muitas outras”.

A exposição “50 anos de pintura Guido Lima” pode ser visitada durante a semana no TMI, das 9 às 22 horas, e, aos sábados, das 9 às 23h. No domingo, das 9 às 11h e das 17 às 20h.