Vitória completa 120 anos nesta segunda-feira, em meio a épocas de crise no futebol.

O Vitória comemora nesta segunda-feira (13) 120 anos se apegando à sua história. Não aquela da fundação do clube, em 13 de maio de 1899, mas sim ao que lhe passou nos últimos 30 anos, em que rompeu as fronteiras do estado e ganhou o Brasil.

Esse resgate do passado por parte dos rubro-negros se resume num termo: esperança. Sim, de trazer de volta o brilho perdido com campanhas ruins nas três últimas temporadas, e que culminaram com o rebaixamento à Série B.

Esse resgate pode ser visto na eleição, há 20 dias, do presidente mais longevo e vitorioso do clube, Paulo Carneiro. Junto a ele, retornaram ao clube figuras políticas proeminentes do passado como os ex-presidentes Adhemar Lemos e Alexi Portela.

O ponto fundamental deste resgate é a aposta de novo nas categorias de base. Prejudicado financeiramente pela queda à segunda divisão, o rubro-negro retornará forçosamente à 1991, quando, também prejudicado por uma queda, tinha a formação de jogadores não como opção – como agora –, mas como única saída.

“O Vitória viu o Bahia ser campeão brasileiro usando a base. Quando Paulo Carneiro viu o clube cair para a segunda divisão e mal financeiramente, entendeu que a gestão tinha que se direcionar ao lado patrimonial e para a revelação de atletas”, cita Newton Motta, que dirigiu aquela base de 1992 a 2002.

“Foi a partir de Motta que montamos essa estrutura que resistiu até hoje. E que agora precisa ser reestruturada, rejuvenescida, e esse será nosso papel nessa gestão”, reforça Paulo Carneiro.

OS PRIMEIROS ANOS DO VITÓRIA

13 de maio de 1899 – Dezenove jovens do Corredor da Vitória, entre eles os irmãos Artur e Artêmio Valente, que haviam estudado na Inglaterra, fundam o Club de Cricket Victoria para a prática de críquete, restrito a imigrantes ingleses. De caráter nacionalista, o clube quase se chamou ‘Brasileiro’.

22 de maio de 1901 – Primeiro jogo de futebol do Vitória de que se tem registro, contra um combinado de  marinheiros ingleses atracados em Salvador e que receberam o nome de ‘International Sport Club’. O Vitória venceu por 3×2. O clube ainda não tinha criado o seu departamento de futebol.

1902 – O clube muda de nome para Sport Club Victoria, em alusão aos demais esportes que já eram praticados, e não mais só o críquete. Em 15 de novembro de 1904 o Leão, junto a outros três clubes, fundam a Liga Bahiana de Sports Terrestres, que regulava, entre vários esportes, o futebol.

26 de julho de 1908 – O Vitória conquista o título baiano, o primeiro da sua história, com 100% de aproveitamento. Para conquistar o troféu, o time, que já se vestia de rubro-negro, bateu o então bicampeão São Salvador e o Santos Dumont. No ano seguinte o Vitória seria bicampeão, de novo invicto.

1913 a 1919 – Por divergir da forma como vinha sendo organizado o Campeonato Baiano, com a inclusão de equipes que traziam uma maior diversidade étnica entre os atletas – ou seja, a inclusão de negros – o Vitória decide se afastar do estadual. Volta apenas em 1920, já defasado em termos técnicos