Ilhéus aparece no LIRAa com risco alto de epidemia.

A Bahia tem 104 cidades em situação de risco de surto de dengue, zika e chikungunya, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (30).

Os números são resultado do primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2019. O estudo separa as cidades em níveis de risco, alerta e satisfatório.

Segundo o levantamento, realizado entre janeiro e março, Ilhéus, Itabuna e outros 184 municípios baianos estão em estado de alerta para as doenças com alta possibilidade de epidemia.

O resultado da pesquisa deste ano representa um aumento em relação ao estudo divulgado em dezembro de 2018. Na época, apenas 69 cidades baianas tinham risco de surto das doenças – 35 municípios a menos.

CASOS REGISTRADOS NO BRASIL

Em 2019, até 13 de abril, foram registrados 451.685 casos prováveis de dengue no país, aumento de 339,9% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 102.681 casos.

A incidência, que considera a proporção de casos em relação ao número de habitantes, tem taxa de 216,6% casos/100 mil habitantes. O número de óbitos pela doença também teve aumento, de 186,3%, passando de 66 para 123 mortes.

Em relação à zika, foram registrados 3.085 casos, com incidência de 1,5 caso/100 mil hab. Em 2018, no mesmo período, ocorreram 3.001 casos prováveis. Em 2019, não foram registrados óbitos por zika.